Percepções de trabalhadores idosos sobre a discriminação por idade no local de trabalho

Tempo de Leitura: 2 minutos

A discriminação por idade no local de trabalho é um estressor crônico que pode impactar negativamente a saúde, como aumento da depressão.

Janis Sayer (*)


Os estereótipos relacionados à idade e à discriminação no local de trabalho são muito comuns. Em um estudo de Marchiondo, Gonzales e Williams,(2019), que ganhou o prêmio Bronze de Pesquisa Inovadora sobre Envelhecimento em 2020, os pesquisadores examinaram as percepções dos funcionários idosos sobre a discriminação por idade no local de trabalho e seu efeito na saúde do funcionário e na intenção de se aposentar.

O estudo foi orientado por uma teoria de que a exposição persistente de idosos à discriminação por idade supera sua capacidade de lidar com a situação e, subsequentemente, prejudica a saúde.

Os pesquisadores analisaram dados das ondas de 2010, 2012 e 2014 do Health and Retirement Study (HRS), um estudo longitudinal de adultos norte-americanos com 50 anos ou mais. Um total de 3.957 participantes que trabalharam pelo menos meio período durante cada ano de estudo foram incluídos no mesmo.

Os pesquisadores levantaram a hipótese de que, com o tempo, as percepções de discriminação por idade levariam ao aumento da depressão, diminuição da saúde, diminuição da satisfação no trabalho e redução da probabilidade de trabalhar após a idade de aposentadoria.

As percepções de discriminação no local de trabalho foram medidas de acordo com duas afirmações: “Nas decisões sobre promoção, meu empregador dá preferência aos mais jovens sobre os mais velhos” e “Meus colegas de trabalho fazem os trabalhadores mais velhos sentirem que devem se aposentar antes dos 65 anos.” Medidas de depressão, saúde geral, satisfação no trabalho e probabilidade de trabalhar após a idade de aposentadoria também foram incluídos no estudo.

A pesquisa mostrou que, em média, os trabalhadores mais velhos relataram aumentos na percepção da discriminação por idade no trabalho ao longo dos anos de estudo. Três das quatro previsões do estudo foram realizadas.

Embora os aumentos na discriminação percebida não reduzam a probabilidade de trabalhar após a idade de aposentadoria, os aumentos na discriminação percebida foram relacionados a um maior número de pessoas com sintomas depressivos, declínios na satisfação no trabalho e declínios na saúde geral auto percebida.

Isso fornece suporte para a teoria de que a discriminação por idade é um estressor crônico que pode impactar negativamente a saúde. Para abordar a discriminação por idade no local de trabalho, os autores pediram intervenções com base no contato com idosos, educação sobre estereótipos e ampliação da legislação federal para lidar com a discriminação por idade.

Referência
Marchiondo LA, Gonzales E, Williams LJ. Trajectories of perceived workplace age discrimination and long-term associations with mental, self-rated, and occupational health. The Journals of Gerontology: Series B; (2019); Apr 12.

(*) Janis Sayer – escreve para o Mather Institute. Tradução livre de Sofia Lucena.

Foto destaque de andrea piacquadio via Pexels


envelhecimento feminino
https://edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/produto/envelhecimento-feminino/

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3763 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento