Violações são registradas no Disque 100

Tempo de Leitura: 3 minutos

Agora com os registros no Disque 100, já podemos ter conhecimento das denúncias de violação de direitos humanos. Em matéria do website Terra sabe-se que foram contabilizados entre janeiro e novembro de 2012 um aumento de 199%, na comparação com o mesmo período de 2011.

 

 

A informação é do balanço divulgado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH), segundo quem esses casos saltaram de 7.160 no ano passado para 21.404 em 2012.

Os números são alarmantes, mas se pensarmos que o volume de pessoas que ainda se calam diante da violência, a situação piora bastante. Mais preocupante é o silencio de quem sofre, que tem medo de denunciar -, muitas vezes, os próprios familiares. Até onde vamos chegar com tanta covardia, descaso e humilhação?

A ministra da SDH, Maria do Rosário, declarou à imprensa nacional que a triplicação dos casos pode ser explicada, em parte, pela introdução recente desse tipo de registro no sistema. Somente a partir de 2011 é que o Disque 100 passou a contabilizar as denúncias de violação de direitos humanos especificamente contra idosos. “Com isso, passamos a ter um levantamento de questões que não tínhamos anteriormente”, justificou.

Ela enfatizou que a questão é agravada porque, na maioria das vezes, as violações de direitos dos idosos são denunciadas por terceiros. “Em geral, elas são praticadas por parentes e a tendência é que os idosos queiram protegê-los”, acrescentou. Ao todo, o Disque 100 recebeu, de janeiro e a novembro deste ano, 155.336 denúncias – 77% a mais do que no mesmo período de 2011 (87.764).

De acordo com a ministra, “a situação dos idosos no País exige uma atenção especial porque, diferentemente do que ocorre em relação às crianças, que têm o apoio dos conselhos tutelares, os idosos não possuem uma rede especializada de assistência”.

“Estamos trabalhando para fomentar mais delegacias especializadas e apoio por meio dos sistemas de assistência social. Uma vez que não temos uma rede de conselhos como temos para crianças, devemos ter uma rede protetiva por meio das polícias (que devem ficar) mais atentas, (de serviços) socioassistenciais e de saúde”, disse Maria do Rosário.

Idosos sem assistência, que vivem na mais completa solidão. A consequência desse triste cenário pode levá-los a depressão e em casos mais graves ao suicídio.

Suicídio – tema de pesquisa

A situação é tão séria que foi um dos temas abordados durante o IV Encontro do Laboratório Social: Pesquisas e Práticas Interdisciplinares na Saúde e Educação da Universidade Veiga de Almeida, realizado entre os dias 4 e 10 de outubro de 2012 nos campi Barra, Tijuca e Cabo Frio da instituição.

“Queremos também divulgar as pesquisas e as práticas profissionais que contribuam com políticas públicas e tragam avanços na saúde e educação”, analisa a coordenadora Fátima Cavalcanti.

E uma dessas pesquisas é sobre o suicídio em idosos, elaborada pela professora Fátima e a pesquisadora Maria Cecília de Souza Minayo. O estudo “É possível prevenir a antecipação do fim? Suicídio de idosos no Brasil e possibilidades de atuação do setor saúde” teve abrangência nacional e seu escopo foi aprofundar essa questão e socializar o conhecimento gerado entre gestores, profissionais e pesquisadores do setor saúde e da área social.

Investigação na BBC revela escândalo

Costumamos dizer que o perigo mora ao lado. Mas quando se fala na situação dos idosos o perigo pode chegar de onde menos se espera. Desconhecimento, descaso e desatenção, são alguns dos fatores que expõem os idosos a todo tipo de violência e risco.

Na reportagem do Correio da Manhã (Portugal) de Dina Galvão “Idosos cuidados por cadastrados” chega ao nosso conhecimento que “Há idosos britânicos cuidados por criminosos condenados sem que ninguém os avalie ou fiscalize”.

Uma investigação da BBC à morte de uma idosa revelou que, das agências privadas de apoio domiciliário a idosos que trabalhavam com ex-condenados, pelo menos 13 empregavam criminosos e oito desconheciam o cadastro.

A investigação em causa revelou que as 13 agências contatadas não tinham qualquer informação sobre o passado criminal dos seus colaboradores, nem qualquer contato com a Comissão para a Qualidade da Atenção.

O Serviço Nacional de Saúde, por seu lado, fez saber que é responsabilidade das empresas contratar pessoal adequado. Em Birmingham, por exemplo, uma das agências que recorreram a este serviço contratou 23 pessoas com antecedentes criminais, incluindo assalto e roubo. Outra, em Sussex, entre os cinco cadastrados ao seu serviço tinha uma imigrante ilegal, expulsa do seu país de origem por delitos graves.

No Reino Unido, calcula-se que pelo menos 150 mil idosos dependam dos cuidados de uma empresa privada.

Referências

GUSMÃO, D. (2012). Idosos cuidados por cadastrados. Disponível Aqui. Acesso em 20/10/2012.

SEGS (2012). Pesquisa sobre índice de suicídio entre idosos é destaque em encontro na Veiga de Almeida. Disponível Aqui. Acesso em 23/10/2012.

TERRA (2012). Denúncias de violação a direitos dos idosos triplicam em 2012. Disponível Aqui. Acesso em 11/12/2012.

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3793 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento