Um Plano de Negócios para um Empreendimento Longevo

Fazer um plano de negócios é um processo trabalhoso, que pode ser demorado, dependendo do grau de detalhamento, mas é a segurança para a longevidade do empreendimento, sem prescindir das possibilidades de mudanças criativas ao longo do tempo.

Bely Clemente Camacho Pires (*)


Com a perspectiva de uma vida longeva, planejar o futuro não significa ficar presa(o) a um caminho sem possibilidade de adentrar a trilhas não imaginadas ou prescindir da liberdade de uma vida de surpresas estimulantes. Ao contrário, um plano traz uma base mínima de segurança para que se aproveite os bons momentos da vida, além de nos alimentar com a perspectiva de futuro. Um plano de negócios tem esse objetivo: estabelecer uma base mínima de segurança para um empreendimento, sem que isso elimine a possibilidade de criatividade e mudanças, dando-lhe a perspectiva de continuidade. O problema é que muitas vezes não se sabe como elaborar esse plano ou não se vê nele tanta importância assim. Acredita-se que a ideia do empreendimento é tão boa que fazer um plano de negócios seria perda de tempo ou da oportunidade que nos acena aquele momento.

Mas não é bem assim. Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas –  SEBRAE, 1 a cada 4 empresas fecha antes de completar 2 anos e essa proporção pode chegar a 50% em estabelecimentos com menos de 4 anos. Entre startups a situação não é muito diferente. Segundo pesquisa da Startup Farm, 74% de startups brasileiras fecham após 5 anos. Uma frustração que poderia ser evitada.

De fato, fazer um plano de negócios é um processo trabalhoso, que pode ser demorado, dependendo do grau de detalhamento, mas é a segurança para a longevidade do empreendimento, sem prescindir das possibilidades de mudanças criativas ao longo do tempo.

Um bom plano abrange a clara identificação da demanda não atendida (ou mal atendida) que levou à ideia da criação do empreendimento; a natureza jurídica (que deve ser compatível com o tipo de atividade a ser desenvolvida); uma análise de vantagem competitiva (um bom momento de “pés no chão”); Plano Mercadológico (com a definição de público atendido, produtos oferecidos, acesso a eles, preço, formas de divulgação); Plano de Produção (com a definição clara de quantos produtos, sejam bens ou serviços, consegue-se oferecer num mês, o passo a passo de como esses produtos serão elaborados, quem são os fornecedores); Plano Financeiro (com o detalhamento de custos, despesas, receitas, fluxo de caixa, análise do ponto de equilíbrio, investimento inicial necessário); Plano de Recursos Humanos (com descrição de tarefas e profissionais necessários e como selecioná-los); um diagnóstico interno do negócio (pontos fortes e fracos) e externo (oportunidades e ameaças) e, por fim, análise de riscos e cenários.

Ufa! Muita coisa… desanima só de pensar…

Melhor enfrentar essa tarefa agora e estruturar sua ideia até que se perceba viável do que desanimar no futuro com as dificuldades que inevitavelmente surgirão e que desestabilizarão sua segurança.

Então, mãos a obra: respire fundo e comece a fazer seu plano de negócios (para empreendimentos com ou sem fins lucrativos), mesmo que seu negócio já esteja funcionando, pois sempre é possível aperfeiçoá-lo ou redirecioná-lo!

(*) Bely Clemente Camacho Pires – Mestre e Bacharel em Administração de Empresas pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP. É diretora da Roda d’Água Gestão Socioambiental, atuando na formação, consultoria e assessoria em gestão organizacional e socioambiental. Leciona na Faculdade Cantareira, cursos de graduação em Administração e Agronomia. Ministra os cursos de construção de cenários e de serviços ecossistêmicos no Instituto Filantropia. Foi diretora do Instituto Auá de Empreendedorismo Socioambiental, onde participou do desenvolvimento de empreendimentos socioambientais. Trabalhou em projetos socioambientais da Fundação Florestal e da Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo – Instituto Florestal, ambas da Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo. E-mail: belyccp@gmail.com


Curso: Como abrir e gerenciar seu negócio: aprenda a fazer seu Plano de Negócio
Data: 26/10 – das 13h30 às 16h30
9/11 – das 13h30 às 18h
23/11 – das 13h30 às 18h
Local: Espaço Longeviver: Avenida Pedro Severino Junior, 366 – Sala 166 – Vila Guarani. Próximo ao metrô Conceição – Saída D – linha azul
Contato:
https://edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/produto/plano-de-negocio/

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2629 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento