Transporte público é gargalo em Cuiabá

Tempo de Leitura: 2 minutos

Melhoria no transporte público coletivo é uma das principais reivindicações dos idosos de Cuiabá. A falta de educação de motoristas que não param nos pontos e a recusa de embarque são as principais reclamações das pessoas da terceira idade que andam de ônibus na Capital.

Alexandre Aprá *

 

A merendeira Maria do Carmo Batista, de 62 anos, é uma das freqüentadoras do Centro de Convivência para Idosos (CCI) do bairro Novo Horizonte. Ela utiliza o transporte público todos os dias para ir ao espaço. Apesar das dificuldades que encontra, ela disse achar que vale a pena. “Tem muita gente que não respeita. Às vezes, as outras pessoas mais novas nem levantam para a gente sentar. Mas, pelo menos, chego lá e faço ginástica, crochê e converso muito”, ponderou.

O assunto foi uma das pautas das discussões da 1ª Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, com o tema “avaliação da rede nacional de proteção e defesa da pessoa idosa: avanços e desafios”.

O presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa (Comdipi), Luis Roberto da Costa Pinto, disse que o transporte coletivo é um dos serviços públicos que mais registram reclamação junto ao órgão. No entanto, ele destacou que outros serviços também precisam ser aperfeiçoados, principalmente nas áreas de saúde e assistência social.

“Precisamos ter um centro de atendimento de problemas crônicos, muito comuns na terceira idade. Na área social, nós já temos os Centros de Convivência Para Idosos (CCI). Agora, temos que lutar para implantarmos o “Casa-Lar”, para que os filhos possam deixar os seus pais idosos enquanto trabalham. Essa necessidade é um dos reflexos do aumento do número de idosos no mundo”, justificou.

O diretor de transporte da Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte Urbano reconheceu a existência desses casos e informou que as denúncias de desrespeito recebidas pelo órgão são encaminhadas às empresas e, quando confirmadas, são emitidas advertências e até multas. Mesmo assim, ele orientou para que os idosos dêem preferência para andar de ônibus fora dos horários de pico. “Nós sabemos que o ônibus lotado é um incômodo para o idoso. Então, se puder evitar é bom”.

Projeções da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que entre 1950 e 2025 a população de idosos crescerá 16 vezes. Pelo estudo, conclui-se que nos próximos 50 anos haverá no mundo, pela primeira vez na história, mais pessoas acima de 60 anos do que menores de 15 anos de idade.

Fonte: Diário de Cuiabá, 3/6/2008. Disponível Aqui

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3807 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento