Toda vida importa! Toda vida é o amor de alguém!

Tempo de Leitura: 4 minutos

Toda Vida importa… cada vida tem uma história, um nome, sonhos, saudades, família. Cada vida é o amor da vida de outro alguém…


O Caminho da Vida. O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos. A cobiça envenenou a alma dos homens… levantou no mundo as muralhas do ódio… e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios. Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria. Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.” (Charles Chaplin)


Existe um vento lá fora… impiedoso… que ao soprar forte quer decidir por todos nós… quem fica, quem vai… sem ao menos nos preparar para esse momento… um momento delicado, de difícil compreensão, aceitação, de inúmeras dificuldades, de fome, de sede, de mortes, muitas mortes! Está sendo um caminho doloroso e, talvez, ele faça parte do nosso aprendizado, do nosso engrandecimento enquanto seres humanos. Um caminho de reflexões… um momento de deixarmos o EU e pensarmos em NÓS, no MUNDO, em todas as PESSOAS e ANIMAIS. Veja como o sofrimento lá fora é maior do que possamos imaginar… esse é o momento… de nos colocarmos no lugar do outro… de ser resiliente… de acolher… de auxiliar.

Olhe para o lado… cada vida existente no mundo é digna de amor e respeito. Cada vida carrega uma história… de amores, dores e dissabores que fazem parte da construção do que cada um é e representa e de como chegou até aqui.

Então… permitir a alguém a decisão de escolher sobre quem vive ou quem morre; quem tem mais condições; brancos ou negros; pobres ou ricos; saudáveis ou doentes; crianças, jovens ou idosos; vida ou economia, é aprisionar o direito à vida que todos recebemos e, de alguma, forma merecemos… A Vida… presente que nos foi dado!

Não é só essa nova doença ameaçadora que dificulta o ar em adentrar os pulmões… O medo, a incerteza, a angústia pelo desconhecido provoca a mesma sensação. E ser privado daquilo que é de graça para todos nós… respirar… é muito doloroso. Consegue imaginar a dor de quem não consegue? O sofrimento das perdas… dos velórios de 10 minutos… da solidão? De não poder se despedir de quem se ama ou receber um abraço de consolo? É devastador…

Agora é possível compreender como um animal se sente em sua gaiola… cá estamos nós… em nossa gaiola física e também emocional… ora por amor aos nossos e aos outros, ora por necessidade mesmo que a necessidade lá fora nos convoque a sair… decidir então em, ficar ou sair se torna, também, uma decisão difícil, que pode acarretar algumas consequências… O que fazer? O que fazer quando o que está em jogo é a VIDA?

Ainda que tudo possa vir a ser pior do que já está… ainda que, não possamos ver saídas… eu te convido a se recolher em si… que é muito mais profundo do que estar recolhido dentro de casa.

Desligue sua TV, pelo menos, pelo tempo que você conseguir… Nós já sabemos o que está acontecendo e como todas as notícias estão afetando nossas vidas… Abra a janela, não só da casa, mas da sua alma… Respire fundo… Bem fundo e solte o ar… faça isso por quem não pode fazê-lo mais… E dê graças porque ainda estamos aqui e podemos.

Se a ausência dos abraços, beijos, o tocar das mãos te causa profundo sofrimento… Lembre-se… é possível abraçar, beijar e tocar a distância… com um olhar… Um sorriso… Ligue para quem quiser quantas vezes quiser porque não sabemos quanto tempo temos… E não é só o tempo imposto por uma doença invisível, mas o tempo que cada um de nós carrega… Nosso tempo é limitado, mas…

Há tanto para ser feito… há tantas pessoas que podemos ajudar… tantos animais para alimentar… tanta vida para viver… cada um de nós pode doar o mínimo pelo outro. Eu sei que aí dentro você tem algo a oferecer… então não tenha medo… respire fundo e vá…

E quando tudo isso passar… porque vai passar… que possamos desfrutar de dias de paz, de saudade, de presença, de amor, de respeito pelo próximo e de muita gratidão!

Porque Toda Vida importa… cada vida tem uma história, um nome, sonhos, saudades, família. Cada vida é o amor da vida de outro alguém…

Meu profundo respeito a todos que lutaram pela vida, mas, tiveram o percurso desviado e que agora continuam sua caminhada em outro plano. Meu respeito por aqueles que dia e noite estão salvando vidas e a todos que colaboram para que a vida não pare!

Se Puder… Fique em Casa!


demência-cuidadores

Simone de Cássia Freitas Manzaro

Simone de Cássia Freitas Manzaro

Simone de Cássia Freitas Manzaro – Psicóloga formada pela Universidade Nove de Julho, Pós-graduada em Gerontologia. Aperfeiçoamento em Atenção Domiciliar. Capacitação em Saúde da Pessoa Idosa. Realiza atendimento psicológico de adultos e idosos e, de familiares e cuidadores de pessoas com Doença de Alzheimer e similares. Atuação voltada para o contexto do envelhecimento frágil. Possui experiência em Estimulação Cognitiva/Psicoestimulação para pessoas com Doença de Alzheimer e similares e, Estimulação Cognitiva/Psicoestimulação preventiva para grupos acima dos 50 anos. Realiza consultoria em Psicogerontologia; orientação e treinamento de familiares e cuidadores formais sobre o contexto da doença bem como, os manejos psicológicos, emocionais e comportamentais necessários, auxiliando-os a criar estratégias e atividades para lidar com a pessoa doente no cuidado diário, supervisionando treinamento prático. É voluntária na Associação Brasileira de Alzheimer - ABRAz-SP; membro colaborador dos sites Portal do Envelhecimento, Blog Recorda-me e Alzheimer- Minha Mãe tem. E-mail: simonemanzaro@gmail.com

simonemanzaro escreveu 20 postsVeja todos os posts de simonemanzaro