Sybille Gabriele de Carvalho, 61 anos

Tempo de Leitura: 7 minutos

Sybille Gabriele de Carvalho, 61 anos, é filha deJutta Buchmann (Zachael – nome de solteira) e de Rudolf Johann Gothard Buchmann, os pais – de origem alemã – nasceram em cidades que desapareceram por causa da guerra – a mãe nasceu em Forst e o pai em Breslau.

Marisa Feriancic

 

Nasceu em São Paulo, na Mooca, no dia 13 de Agosto de 1948. Mora atualmente na cidade de Santos onde – segundo ela – é um bom lugar para se envelhecer. Começou a trabalhar cedo, aos catorze anos, em São Paulo numa fábrica do ramo oftalmológico (lentes, armações de óculos e aparelhos oftalmológicos). Em 1968, os pais mudaram-se para Santos e ela foi trabalhar no ramo financeiro. Casou-se em 1971; logo depois, parou de trabalhar e teve uma filha.

Sybille e o maridogostavam muito de mergulhar e unindo o gosto a disponibilidade local, abriram uma loja de artigos de mergulho e esportes náuticos. A loja tinha uma boa estrutura; escola com aulas de mergulho, excursões para ilhas de Santos e assistência técnica dos equipamentos. Depois de 20 anos, com a chegada do plano real tiveram que fechar a loja. Nessa época, Sybille e o marido já haviam se separado.

Foi difícil conseguir fotos de Sybille, ela tem poucas fotos pessoais, apaixonada pela natureza, geralmente gosta de “clicar” o nascer e o por do sol, as flores e os animais.

Sybille em Caldas Novas- Rio Quente. Uma aventura de triciclo

Portal do Envelhecimento: O que é envelhecer para você?

Sybille: É ter mais tempo para apreciar toda a beleza que Deus tão lindamente dispôs para nós. É ter maior compreensão, saber perdoar e ser mais tolerante, ter mais tempo para conhecer a si mesmo, poder fazer um monte de amizades, fazer seus próprios horários. No final é liberdade.

Portal do Envelhecimento: Quando você percebeu que estava envelhecendo?

Sybille: Quando não conseguia mais trabalho. Quando amigas muito mais jovens com estudo superior se queixavam. Fui trabalhar com confecção de chinelos e também num jornal local. Em 2000 minha mãe adoeceu e começou a ter problemas sérios de esquecimentos. A situação estava ficando perigosa e eu parei de trabalhar para cuidar dela. Minha mãe faleceu em 2006, e infelizmente não consegui mais nenhuma colocação. Estava com 58 anos e como sempre trabalhei me senti um pouco perdida, foi quando me decidi pelo artesanato, decoro caixas de MDF, um material derivado da madeira e é internacionalmente conhecido por MDF.Minha sobrinha está me ajudando a preparar um blog com os meus trabalhos.

Na minha vida não há parada, faço crochê, tricô, bordo hardanger, faço palavras cruzadas e amo o sudoku e sempre tenho um livro para ler. Lógico, como toda boa dona de casa, também faço todo o serviço doméstico.

Portal do Envelhecimento: Como você vê a questão do envelhecimento feminino? A mulher envelhece diferente do homem?

Sybille: No meu grupo de amigas, somos mulheres de 60 a 86 anos e vejo um envelhecimento muito saudável, somos muito divertidas, sempre mantemos contato, fazemos ginástica da terceira idade, trocamos idéias sobre trabalhos manuais, política, livros, moda, família, ajudamos umas às outras se houver algum problema físico ou emocional. Não conheço nenhuma que tenha crise de idade ou preocupação com as rugas, aliás, somos bastante alegres. Para mim a principal diferença é a parte espiritual, nas palestras sobre qualquer assunto espiritual onde em média vão 400 pessoas, se tiver 10% de homens é muito. A meu ver esta é a parte principal na vida, é o suporte para compreensão da vida e da morte. Acredito que a mulher continua mais madura que o homem, a mulher consegue ficar só na vida; o homem já precisa sempre de uma companhia, e geralmente procura as jovens e, no final, sentem um vazio tremendo, é quando normalmente entram em depressão.

Portal do Envelhecimento: Você acha que as novas gerações vão envelhecer melhor que a nossa?

Sybille: Tenho uma filha que está com 36 anos. Infelizmente não acredito que as novas gerações envelhecerão melhor que a nossa. Converso muito com os mais jovens e atualmente tudo está muito superficial, eles estão sempre preocupados com a última moda, com a competição profissional acirrada e não há parada. Com a informação e a evolução tecnológica acelerada, eles não têm tempo para se aprofundar em nada. Vejo uma juventude um tanto doentia, depressiva, pois quando estão a sós, consigo mesmo, não se acham, e isto parece não ter fim. Parece que não há tempo para amadurecer a alma, parece que o material predomina e este é um bem que deteriora. Não vejo a preparação da parte espiritual desta juventude, que considero o suporte principal da vida.

Portal do Envelhecimento: Existe diferença entre as avós atuais e as de antigamente?

gabrieleSybille: A diferença está no respeito que – antigamente – os netos tinham pelos avós, sinto que existia mais amor e carinho. Às vezes assisto hoje em dia a cenas inacreditáveis de má educação e desrespeito com os mais velhos. Lamento, pois eles estão perdendo a oportunidade de explorar a sabedoria dos avós. Hoje, tenho uma filha e um cão, nada de netos por enquanto.

Portal do Envelhecimento: Por que o envelhecimento assusta?

Sybille: Acredito que o medo é tornar-se dependente fisicamente. À medida que envelhecemos a realidade da morte fica cada vez mais próxima e o desconhecido assusta sempre. Se soubermos que tudo nasce e morre, não tem porque esquentar a cabeça. É viver bem cada dia, aproveitando o máximo tudo de belo que existe, e dizendo às pessoas que nos são caras que as amamos. Tentar viver o máximo em harmonia com a natureza e com as pessoas, saber que Deus existe.

Portal do Envelhecimento: A religião ajuda a encarar melhor o envelhecimento?

Sybille: Não consigo imaginar a vida sem religião, que dirá a velhice? Para mim envelhecimento sem religião é olhar para o vazio sem fim. Quantas vezes me pego conversando com Deus para agradecer tudo que me foi dado, para pedir solução para algum problema. Ele é um amigo para qualquer hora, preenche minha vida totalmente.

Portal do Envelhecimento: Alguns idosos reclamam que na velhice eles recebem poucas visitas, alguns parentes não telefonam, os netos não têm paciência com eles, e aí vai… Como é possível minimizar esse sentimento de solidão?

Sybille: Fazendo amizades, quando saio com meu cão para o passeio pela manhã e tarde, nunca consigo chegar cedo em casa. Meu caminho é cheio de amizades velhas e novas, pessoas desconhecidas param para perguntar ou comentar alguma coisa, sempre deixo que falem e começamos um bom bate papo. Talvez Santos seja uma cidade abençoada. Sou comunicativa e converso com todos, pois percebo muitas vezes que as pessoas estão precisando falar e eu escuto. Não posso me queixar; tenho amigos que falo por telefone, pela internet e ao vivo. Sou aberta e não perfeita, mas adoro um bom bate papo. O relacionamento com o ser humano é a nossa maior riqueza, o ser humano é lindo e merece ser conhecido.

Portal do Envelhecimento: As demências estão cada vez mais sendo motivo de preocupação no processo de envelhecimento? Como você analisa este fato?

Sybille: Já avisei minha filha que se eu ficar com Alzheimer ela deve me internar. Se estiver no meu DNA nada poderei fazer, tento levar uma vida saudável na alimentação e faço exercícios mentais, mas conheci pessoas extremamente ativas, tanto física quanto mentalmente que acabaram com esta doença. Temos que torcer para que os cientistas descubram logo como parar este processo.

Portal do Envelhecimento: A mulher ainda vive mais tempo que o homem. Você concorda com algumas opiniões femininas que a mulher envelhece pior física e psiquicamente?

Sybille: A questão do envelhecimento depende de valores. Se a mulher dá mais valor para aparência física, estará em maus lençóis, pois não dá para ir contra a lei da gravidade. Mas não posso concordar que isto seja uma regra geral, pois conheço muitas mulheres da terceira idade e não percebo nelas nenhum problema com a velhice. São todas ativas e interessadas em aprender cada vez mais. Usam a internet, se comunicam com o mundo e são felizes, apesar de algumas dores nas juntas.

Portal do Envelhecimento: Como você analisa a viuvez feminina? E a masculina?

Sybille: A mulher sofre bastante com a falta do parceiro, mas com o tempo ela acaba encontrando objetivos, vai em frente e se tornam bastante independentes Mesmo aquelas que não trabalhavam fora de casa, acabam encontrando alguma ocupação. Os homens dificilmente vivem sozinhos, precisam de uma companhia feminina e vão atrás deste objetivo, parece que eles perdem o rumo quando estão sós, eu não sei, mas parece que estão sempre à procura da eterna mãe.

Portal do Envelhecimento: O que falta para melhorar as condições dos velhos no Brasil?

Sybille: Aqui em Santos a programação para a terceira idade é extensa. Tem o SESC que programa viagens e cursos variados. Tem ginástica – gratuita na praia – para os idosos, grupos de bailes da saudade, praças com mesas de jogos (dama, carteado, dominó), tem grupos que jogam tamboréu, tem escola para surf. Quando precisei do SUS fui bem atendida, sei de pessoas que pegam até remédios grátis. Fora o valor da aposentadoria que está muito defasado a minha cidade até que cuida bem dos seus velhos. Tenho amigas que fazem a faculdade da terceira idade e aproveitam bem seu tempo. Como nada é perfeito, percebo também a falta de educação no trânsito; a faixa de segurança nunca é obedecida, as escadas dos ônibus são altas demais, e a maioria das pessoas não tem a gentileza de prestar informações. Não sei como é a vida dos idosos nas metrópoles, mas não tenho dúvidas que Santos ainda é um bom lugar para os idosos desfrutar melhor sua velhice.

Portal do Envelhecimento: Cuidar da sexualidade é uma questão importante para um envelhecimento saudável?

Sybille: Sem dúvida.

Portal do Envelhecimento: Você arrisca alguma “receita” de bom envelhecimento?

Sybille: Aceitar a idade, respeitar o corpo, saber que ele já não se recupera com tanta facilidade das doenças e contusões. Aproveitar as boas amizades, ter tolerância com os mais jovens, achar que sempre tem algo a mais para ser apreendido. Alimentar-se com simplicidade, sem exageros e aproveitar o que de belo existe na vida.

Portal do Envelhecimento: Você gostaria de complementar algo?

Sybille: Um conselho: nunca deixar de estudar, ser autodidata, não guardar mágoas, olhar mais para a natureza e desfrutar de sua beleza. Quando se sentir só e abandonado pense em Deus – fale com ele- é um excelente amigo.

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3828 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento