Solidão – um “monstro” para aprender a lidar com a idade! 

Tempo de Leitura: 3 minutos

Mesmo que a solidão não seja necessariamente exclusiva dos idosos, pode-se dizer facilmente que existe um vínculo direto entre envelhecimento e solidão. Mesmo que não tenha soluções milagrosas para aceitar e lidar com a solidão, existem várias saídas a serem exploradas para evitar que isso nos leve diretamente à tristeza ou até depressão.

Ivan Rochette (*)


Hoje, pensei em compartilhar algumas reflexões sobre a solidão, porque, nos últimos meses, minha esposa infelizmente foi admitida em um lar de idosos. Mesmo que a solidão não esteja necessariamente presente na vida da maioria dos idosos, pode-se dizer facilmente que existe um vínculo direto entre envelhecimento e solidão. Muitas vezes acontece … quando os outros partem. Partida de um cônjuge, partida de amigos ou distanciamento dos filhos por várias razões; geralmente é por isso que os idosos se encontram frequentemente sozinhos.

Nem muita, nem muita pouca solidão é conveniente! Todos sabemos que, no início do século XXI, com a evolução da tecnologia, a mídia que nos bombardeia com informações, as centenas de atividades oferecidas por publicidade ilimitada, bem como as redes sociais que nos prendem constantemente; nem precisa dizer que temos uma grande necessidade de solidão.

Além disso, não é ótimo poder estar sozinho de vez em quando, sentado em um terraço ou em um café à beira de uma janela ensolarada tomando um café, ou mesmo andando sozinho em um caminho onde a vegetação nos faz apreciar a natureza? Tudo isso sem ter que se envolver em uma conversa muitas vezes inútil, sem profundidade.

Mas sempre existe um “mas”! À medida que você envelhece, parece que ficar sozinho com muita frequência gera mais ansiedade. Ir para a cama à noite sem ter que dizer “boa noite”, ou sem ter alguém para beijar; levantar-se sem ter alguém para dizer “bom dia” e para quem preparar o suco de laranja, assistir sozinho o jornal da manhã, sem ter ninguém com quem conversar sobre as últimas notícias – tudo isso pode se tornar difícil de lidar e tornar a vida muito menos agradável.

Mesmo que a solidão não seja necessariamente exclusiva dos idosos, pode-se dizer facilmente que existe um vínculo direto entre envelhecimento e solidão. Mesmo que não tenha soluções milagrosas para aceitar e lidar com a solidão, existem várias saídas a serem exploradas para evitar que isso nos leve diretamente à tristeza ou até depressão.

Aqui estão algumas ideias:

Mostre um sorriso; não reclame; seja grato; evolua; pense nos outros; melhore em algo que goste de fazer; desfrute de uma certa liberdade; tenha planos para se valorizar; invista na sua forma física e mental; organize sua vida melhor. Em resumo, podemos dizer como na música: “Eu nunca estou sozinho com minha solidão” (Georges Moustaki – Ma solitude).

(*) Ivan RochetteNascido em Sainte-Anne-de-Beaupré em 1935, fala e escreve sobre envelhecimento para Gérophare. Tradução livre de Sofia Lucena.


Curso ofertado pelo Espaço Longeviver trabalhará sobre os mecanismos de enfrentamento e estratégias psicológicas utilizados pelos indivíduos no processo de envelhecimento. Será ministrado pela psicóloga e mestre em Gerontologia Social pela PUC-SP, Margherita de Cassia Mizan. Inscrições abertas: https://edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/produto/curso-espiritualidade-e-religiosidade-no-envelhecimento/

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2693 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento