Sexualidade e longevidade: um livro com 27 relatos

Tempo de Leitura: 4 minutos

Desde o início da minha formação em psicologia procurei me inteirar nos temas da velhice, especialmente nas questões da sexualidade que pesquiso com afinco, mas estou sempre aprendendo com os atendimentos.

Fabrício Oliveira (*)


São histórias reais como a de d. Ana que se envolveu em um relacionamento extraconjugal, que já durava 15 anos, e precisava de ajuda para sair dele. Casos envolvendo traição, especialmente por parte da mulher, costumam ser bem complicados… Mas de meu atendimento psicoterapêutico, focado em sexualidade, surgem soluções, como do relato For da Paraíba, que descrevo no livro Sexualidade e Longevidade: A Essência da Maturidade, recém lançado pela Portal Edições.

Aliás, quando o assunto é traição, amantes, paixões fora do relacionamento, puladas de cerca, logo vem à nossa mente a figura masculina, o homem e suas artimanhas de querer tudo ao mesmo tempo. Porém, ao ser procurado por d. Ana, deparo-me com uma situação diferente, e que já ocorre há cerca de quinze anos: ela tem um amante.

Desde o início da minha formação em psicologia procurei me inteirar nos temas da velhice, especialmente nas questões sexuais que pesquiso com afinco, mas estou sempre aprendendo com os atendimentos.

– Em que posso ajudá-la, dona Ana?

– Fabrício, preciso resolver essa situação, não tenho cabeça nem energia para viver dividida entre dois amores, só dou conta de um e olhe lá.

– Seu marido desconfia de alguma coisa?

– Jonas confia em mim de olhos fechados. Sempre confiou. Dá até raiva, porque passo o dia fora e quando volto ele só me pergunta se está tudo bem. Se digo que sim, fica satisfeito e muda de assunto: como vi que estava demorando, fiz a janta, se estiver com fome ainda está no fogão. Esse é meu marido. Adora cozinhar. E me trata como sempre tratou, com respeito e amor.

– E o outro?

– Dráuzio vive em lua de mel comigo. É carinhoso, prestativo, um amante como tem que ser, sempre de prontidão, sem nunca me perturbar por conta de miudezas, sabe qual é o seu papel e não extrapola. E é aí que está o problema: se deixá-lo agora, nessa altura da vida, vai sofrer um bocado. 

– Deixar quem, dona Ana?

– Qualquer um deles. Só sei que não tenho pernas para seguir nessa trilha. Por mais que me cuide, faça academia, não dou conta. A questão deixou de ser física e passou a ser aqui, na cabeça, por isso preciso de você.

– Dona Ana, para poder ajudá-la, e para a senhora poder se ajudar, o ideal seria saber essa história desde o começo. Quem sabe, assim, a senhora compreende seus passos e me ajuda a compreendê-los?

– Mas não é de hoje, Fabrício. É história pra mais de metro. 15 anos não são 15 dias…

– Podemos reservar duas sessões para isso.

Dona Ana conta que o amante apareceu quando ela se sentia muito só. O marido viajava toda semana a trabalho, mas na sua cabeça ele tinha outra mulher em Campina Grande, pois se fosse só trabalho não faria essas viagens tão animado e preocupado com roupa, perfume e coisas do tipo. Por isso contratou um detetive particular para seguir o marido, mas que levou meses para apresentar um relatório definitivo.

– Nesse meio tempo, só faltava dizer que minhas suspeitas estavam certas, mas pedia mais tempo para não incorrer em erro. Eu já estava envolvida dos pés à cabeça com Dráuzio quando o miserável, depois que ameacei parar de pagar e desistir da verdade, manda o tal relatório final, no qual só falta dizer que meu marido é santo e vive para o trabalho…

Dona Ana chora e o recado é claro, se o relatório tivesse chegado antes, não teria se envolvido tanto com o amante. Ela está com 64 anos, o que significa que se envolveu com o amante quando tinha 49 e ele 47. Dráuzio ficou viúvo aos 45 anos. Tem dois rapazes e uma moça. Depois de dois anos, o rapaz deu um rumo a sua vida, foi fazer um curso preparatório para oficiais do Exército; a filha mais velha foi para o exterior, fazer intercâmbio; a mais nova, mudou-se para a casa da avó materna quando a mãe morreu e por lá ficou.

Foi essa menina o elo entre os dois, pois estava para completar 15 anos quando o pai apareceu na empresa de promoção de eventos, para a qual dona Ana trabalhava, com a ideia de fazer para a filha a festa dos sonhos. Contrato firmado, passaram a se falar quase diariamente. A conselheira de festas passou a ser conselheira de vida. De cliente a amigo foi um passo. As viagens de Jonas para Campina Grande facilitaram os encontros. E se a festa de 15 anos foi uma só, a festa entre os dois se repetia uma vez por semana…

Quer saber como termina esta história?
A leitura completa deste relato e dos demais 26 estão no livro:
Sexualidade e Longevidade: A Essência da Maturidade
Editora: Portal Edições
Ano: 2021
Páginas: 428

(*) Fabrício Oliveira é psicólogo e atua exclusivamente com idosos. Trecho de um dos relatos incluídos no livro Sexualidade e Longevidade, a Essência da Maturidade, lançamento da Portal Edições. E-mail: [email protected]


Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3828 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento