Sexo na terceira idade: vovô tarado ou vovó safada

Tempo de Leitura: 2 minutos

Não há idade para o sexo, ou seja, homens e mulheres saudáveis podem se manter sexualmente ativos por toda a vida. Segundo os especialistas, o preconceito e a falta de informação atrapalham o desenvolvimento da sexualidade na terceira idade, não existe o vovô tarado ou a vovó safada só porque gostam de sexo. Há mudanças físicas, sim, mas elas não são as responsáveis pelo fim da intimidade entre o casal. Na avaliação dos sexólogos, as barreiras são socioculturais, ou seja, a idéia de que o sexo é privilégio dos mais jovens e que não pode fazer parte da idade madura. Para quem tem essa visão, aos mais velhos cabe o amor platônico, pré-adolescente.


No homem, diferentemente da mulher, existe um período subseqüente ao orgasmo que é o período refratário, onde o homem não é capaz de vir a apresentar uma resposta sexual completa, apesar da presença do estímulo sexual. Nesse caso, na maioria das vezes ele não apresenta uma ereção ou, se esta estiver presente, não virá acompanhada de ejaculação. Este período refratário é bem maior no homem idoso. Pode durar minutos, horas ou dias.

Observa-se que, quanto maior a atividade sexual do adulto, menor seria seu período refratário na velhice. “O segredo é praticar muito pra uma velhice tranqüila”

É claro que as necessidades sexuais do idoso são diferentes das do jovem, pois as pessoas mais velhas vivem outro momento da vida, prezam mais a intimidade com seu companheiro ou companheira do que, por exemplo, a freqüência das relações sexuais. O sexo entre pessoas mais velhas é muito natural e importantíssimo para manter a qualidade de vida, pois ajuda a perder peso, melhora o apetite e a digestão, além de favorecer a circulação sanguínea. Ou seja, não há contra-indicações.

A penetração é apenas uma forma de usufruir dos prazeres sexuais que a natureza nos proporcionou. Mesmo que o homem perca a capacidade de ereção, as suas mãos e o tato são uma fonte eterna de prazer, raramente perde-se a habilidade em usá-las e pesquise as zonas erógenas.

Hoje a medicina está muito avançada e todos podem usufruir dessas novas alternativas. Deve-se sempre buscar opinião médica, pois assim teremos uma recuperação da atividade sexual melhorando a qualidade de vida, o humor, estimulando o desempenho do cérebro e prolongando a vida.


Fonte: Blog Briba Elétrica – 03/10/2009. Disponível Aqui

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3675 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento