Será possível viver 300 anos?

sera-possivel-viver-300-anos

Refletir sobre as importantes questões que envolvem o desenvolvimento da tecnociência e da tecnociência buscando a extensão da vida humana, além da longevidade hoje vivida, é tema que interessa e desafia a sociedade contemporânea e pede ampliação do debate que envolve o tema de crescente atualidade.

Vera Brandão *

No dossiê publicado na revista L’Express (1), sobre a perspectiva do prolongamento da vida humana, transformada pela tecnologia, uma entrevista do filósofo Luc Ferry (2) nos alerta sobre os progressos e os perigos desta (ainda) remota possibilidade.

Este é o assunto do seu livro, recém-lançado, A Revolução transhumanista. Como a tecnomedicina e a uberização do mundo vão transformar nossas vidas (3). Segundo o site da editora o objetivo do livro é “compreender e tomar consciência da exata natureza das revoluções econômicas, científicas e medicas em curso, mas também das transformações éticas, espirituais e metafísicas das quais as novas tecnologias são portadoras”. Nele o autor apresenta sua obra afirmando:

Não acreditem que se trata de ficção científica: no dia 18 de abril de 2015 uma equipe de geneticistas chineses se propôs a ‘melhorar‘ o genoma de 83 embriões humanos. Até onde iremos? Será possível um dia (logo? já?) influenciar a escolha deste ou daquele traço de temperamento ou personalidade das crianças, de eliminar as doenças genéticas nos embriões, retardando a velhice e a morte, e construindo uma nova espécie de humanos, um prolongamento excessivo dos anos vividos?

Não chegamos ainda neste ponto, mas inúmeros centros de pesquisa transhumanistas, em todo o mundo, trabalham com generoso financiamento dos gigantes da Web, como Google. Os progressos das tecnociências são de rapidez inimagináveis, e escapam, ainda, de todas as regulamentações. Simultaneamente, esta “infrestrutura do mundo”, que é a Web, permitiu a aparição de uma economia dita “colaborativa”, simbolizadas pelos aplicativos como Uber, Airbnb ou BlaBlaCar.

Segundo o economista Jeremy Rifkin, esse movimento anuncia o fim do capitalismo em benefício de um mundo de liberdade e preocupação com os outros. Não seria, ao contrário, o caminho para um hiperliberalismo, corrompido e sem valores, para o qual nos dirigimos? Certas perspectivas abertas pelas inovações tecnocientíficas são entusiasmantes, outras amedrontam. Este livro procura inicialmente compreender e reabilitar o ideal filosófico do equilíbrio, noção vital, tanto na medicina como na economia.

Entre outras importantes questões, afirma Luc Ferry em sua entrevista: «As pesquisas sobre as células tronco e sobre hibridização homem-máquina progridem de forma extraordinária, e é a convergência dos vários componentes da tecnomedicina que faz pensar que progressos são possíveis nessa área ». O problema é saber a que preço!

Refletir sobre as importantes questões que envolvem o desenvolvimento da tecnociência e da tecnociência buscando a extensão da vida humana, além da longevidade hoje vivida, é tema que interessa e dasafia a sociedade contemporânea e pede ampliação do debate que envolve o tema de crescente atualidade.

Notas

(1) L’Express – revista semanal de 6 a 12 de abril 2016 (impressa). Acesse Aqui

(2) Luc Ferry nasceu na França em 1951, é professor de filosofia e escritor, com mais de 15 livros publicados, e foi Ministro da Educação (2002-2004).

(3) Do original La Révolution transhumaniste. Comment la technomédicine e l’uberisation du monde vont bouleverser nos vies. Paris: Plon, 2016. Acesse Aqui

Leia Mais

Admirável Mundo Novo – o transhumanismo em questão. Acesse Aqui

Uma entrevista exclusiva com o filósofo francês Luc Ferry (por Romar Beling 04/04/2015). Acesse Aqui

Café Filosófico com Luc Ferry e Jorge Forbes (19 de ago de 2012). Acesse Aqui

Entrevista com Luc Ferry. Revista Superinteressante (julho, 2008). Acesse Aqui

Fronteiras do Pensamento – Conferências. Acesse Aqui

* Vera Brandão – Doutora em Ciências Sociais – Antropologia PUC/SP. Pós-doutorado em Gerontologia Social PUC/SP. Pesquisadora do Núcleo de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento – NEPE – do Programa de Estudos Pós Graduados em Gerontologia PUC/SP. Editora da Revista Portal de Divulgação. Membro da rede de colaboradores do Portal do Envelhecimento. E-mail: veratordinobrandao@hotmail.com

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2419 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento