Sem Internet, idosos se sentem excluídos

Tempo de Leitura: 4 minutos

Cidadãos acima de 60 anos sem internet, computador ou smartphone se encontram em uma situação de exclusão diante da rápida digitalização da sociedade, especialmente quanto a pagamento de impostos.


Pagar impostos quando não se tem Internet é um verdadeiro obstáculo! Foi o que aconteceu com Fritz D., na França, que lutou em 2019 para pagar o imposto de renda por não ter computador ou smartphone. Um estudo realizado no país, por Petits Frères des Pauvres e o Instituto CSA (2018) estimou que 4 milhões de pessoas com 60 anos ou mais nunca usaram a Internet na França. Hoje, esses cidadãos se encontram em uma situação de exclusão diante da rápida digitalização da sociedade. Para esses cidadãos, por exemplo, reservar uma passagem de trem ou pagar seus impostos está se tornando cada vez mais difícil.

A situação de Fritz D., 87 anos, era essa, já que não era possível ele pagar seus impostos, ele tentou pagar com cheque, mas tampouco aceitaram, recebendo uma carta da Direção Geral de Finanças Públicas recusando seu cheque e pedindo que ele regularizasse sua situação pela Internet…

Perdido e se sentindo excluído, o aposentado procurou ajuda na prefeitura de seu município. Após negociação e apoio do prefeito da cidade de Pagney, seu cheque foi finalmente aceito. Segundo a diretoria geral de finanças públicas, “Em geral, nossos agentes têm compreensão: se esse usuário idoso tivesse ido ao balcão, provavelmente o agente teria encontrado uma alternativa para ajudar esse contribuinte idoso. Insistimos no fato de que as soluções existem para os usuários que não têm Internet ou que não podem se mover. Dizer o contrário é abusivo”. Será que no Brasil seria assim?

Um discurso oficial bastante flexível que, no entanto, colide com a realidade da vida cotidiana dos idosos. Sem carro ou acesso ao transporte, como o Sr. Fritz D. poderia ter ido ao departamento de finanças públicas, localizado a 30 km de sua casa, em Dole?

Diante da rápida desmaterialização dos serviços públicos, o Petits Frères des Pauvres pediu, em particular, o lançamento de um grande plano nacional de combate à exclusão digital de idosos, coordenado pelas autoridades públicas.

No Brasil

O avanço da inclusão da população idosa vem sendo visto como positivo no Brasil, afinal, também aqui vários impostos essenciais a brasileiros precisam do acesso à internet. O recorte de Tecnologia da Comunicação e Informação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, do IBGE (2017) aponta que os idosos brasileiros são o grupo que mais cresce entre os usuários de internet. Todas as faixas etárias pesquisadas avançaram, contudo, foi entre as pessoas com mais de 60 anos que o crescimento foi maior, cresceu 25,9%. Representa um aumento de 2,3 milhões de usuários nesse grupo, enquanto essa faixa etária ganhou 1 milhão de pessoas no mesmo período.

Na realidade é um grupo de menor uso da internet, e por isso tem um espaço muito grande para crescer e, consequentemente, o país acaba tendo percentuais muito elevados porque parte de uma base que ainda tem uma utilização pequena. Em outras palavras, o espaço de crescimento acaba sendo maior.

Uber: viagem por telefone

Visando ampliar seu mercado, inclusive atendendo essa grande faixa populacional que ficou de fora da uberização, a Uber acabou de lançar uma novidade que contraria todo o seu modelo de negócios: a possibilidade de pedir uma viagem por telefone. Os usuários podem conversar com um atendente e pedir uma corrida. Eles escolhem a modalidade (UberX ou UberBlack, por exemplo), dizem onde estão e para onde vão e são informados do preço.

Informações como horário de chegada, nome do motorista e a placa do veículo são recebidas pelo SMS – o que invalida a possibilidade de o passageiro não possuir nenhum celular. No entanto, isso o livra da obrigação de ter internet ou que o aparelho tenha que ser compatível com o aplicativo. A iniciativa está sendo testada no Arizona, nos Estados Unidos, e pode ser expandida para outros locais. O objetivo é que atinja principalmente a população que não possui afinidade com aplicativos, mas que sabem pedir por corridas à moda antiga, ao exemplo dos táxis. Não há expectativa de quando – ou se – a empresa lançará o serviço no Brasil. 

Serviço
O Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) lançou o guia “Internet com Responsa +60”, uma cartilha desenvolvida para instruir pessoas com mais de 60 anos a se conectar e navegar com segurança e evitar golpes digitais. O Guia pode ser acessado aqui.


A necessidade e/ou vontade de voltar ou manter-se no mercado de trabalho traz muitos desafios; entre eles a adaptação aos dispositivos e recursos para gestão de um negócio (redes sociais, planilhas de excel, CRM (Gestão de relacionamento com Cliente), vídeo conferências, etc)… É sobre isso que esta oficina trabalhará. Inscrições abertas: https://edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/produto/oficina-tecnologias-para-o-empreendedor/

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3432 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento