São Paulo ganha Espaço Longevidade

No último 26 de novembro foi inaugurado em São Paulo dez espaços que oferecerão artesanato, canto e coral, dança de salão, dança sênior, educação ambiental, teatro e yoga, especialmente para a população idosa em situação de vulnerabilidade social das regiões mais distantes da cidade de São Paulo.


Na última semana de novembro de 2019 a cidade de São Paulo ganhou novo serviço, o chamado Espaço Longevidade. São 10 espaços espalhados pela cidade propostos pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, por meio da Coordenação de Políticas para Pessoa Idosa. O Espaço Longevidade tem como objetivo promover o envelhecimento ativo para melhorar a qualidade de vida das pessoas com 60 anos e mais. Trata-se de um local de educação, cultura, esporte, lazer e muito mais para quem vivencia a velhice, tendo como foco a população idosa em situação de vulnerabilidade social das regiões mais distantes da cidade de São Paulo.

Tal espaço certamente favorecerá as diversas velhices, valorizando a interação social, o aprendizado e a autonomia. Diversas oficinas gratuitas serão oferecidas aos idosos que frequentam os Espaços Longevidade, como dança, música, arte atividade física, entre outras. Enfim, em consonância com o Estatuto do Idoso, o Espaço longevidade promove a participação das pessoas mais velhas em atividades socioculturais com o objetivo de desenvolver o potencial criativo e artístico, promover encontros, além de combater a solidão e o isolamento social.

O tom da inauguração – que aconteceu no auditório da Subprefeitura de Santana/Tucuruvi –  foi repleto de emoção e de idosos desejantes, dado pela secretária municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Berenice Giannella, e pela coordenadora de Políticas para Pessoa Idosa, Sandra Regina Gomes.

A secretária anunciou aos idosos presentes na plateia que o Espaço Longevidade se tornou parte do programa de metas da Prefeitura e o objetivo é manter e ampliar as atividades. O que é uma excelente notícia quando vivemos uma realidade de desmonte de diversos. Ela completou: “Além de o Espaço Longevidade ter se tornado uma meta, estamos em busca do Selo Intermediário e Pleno para que São Paulo seja reconhecida como uma cidade amiga do idoso. E são milhares de quilômetros de calçadas sendo reformadas para a segurança da pessoa idosa”.

Já Sandra Regina Gomes, que lutou muito para a existência desse serviço, comentou que a criação do Espaço Longevidade é uma conquista da população idosa da cidade de São Paulo e tem um grande significado, afinal todos querem viver mais e com qualidade de vida. Ela reconhece a importância desses Espaços que possibilitam uma atividade prazerosa e um melhor envelhecimento para pessoas acima de 60 anos.

O Espaço Longevidade deveria existir em todo lugar a fim de melhorar a vida das pessoas idosas, foi o que comentou tanto o chefe de gabinete da Subprefeitura de Santana/Tucuruvi, Sidney Cruz, quanto a presidente do Grande Conselho Municipal do Idoso – GCMI, Marly Feitosa.

A cerimônia de lançamento contou com a apresentação do Coral Idade de Ouro, com o maestro Antenor Corrêa e a tecladista Marlene Greco. Eles cantaram quatro músicas para uma plateia com mais de cem pessoas idosas – dois ônibus saíram do Jardim Guarani, na região da Brasilândia, e de Aricanduva.

O Portal do Envelhecimento e Longeviver parabeniza esta importante iniciativa da cidade de São Paulo, especialmente ao comprometimento de Sandra Regina Gomes com as velhices atuais e futuras.

Programação inicial

As aulas contarão com 18 oficineiros que ministrarão aulas gratuitas de artesanato, canto e coral, dança de salão, dança sênior, educação ambiental, teatro e yoga, que ocorrerão em dez espaços, cinco na Zona Leste, dois na Norte, dois na Sul e um na Oeste. Serão realizadas duas oficinas semanais nas macrorregiões Norte, Leste, Sul e Oeste, da Cidade, em espaços comunitários, com tempo de duração e quantidade de vagas.

Conheça os dez locais do Espaço Longevidade

Região Norte
• Grupo Razão e Emoção, situado na Rua Santana do Araçoaí n. 170, Jardim Guarani;
• Grupo da Terceira Idade Amigos do Fidalgo, situado na Avenida Santana Tucuruvi n. 808, Tucuruvi.

Região Leste
• Grupo da Melhor Idade de Vila Antonieta, situado na Rua Padre Manuel Luiz de Vergueiro n. 632, Vila Antonieta;
• Associação Nosso Sonho, situada na Rua Terra Brasileira n. 265, Conjunto Habitacional Águia de Haia;
• Grupo ‘’O Sapeca’’, situado na Rua José Zapi n. 112, Vila Prudente;
• Grupo Associação dos Idosos Vida Nova, situado na Praça Porquato Plaza s/n, Jardim Grimaldi;
• Grupo Sociedade Amigos do Jardim Popular, situado na Rua Conceição de Brejaúba n. 614- Jardim Popular.

Região Sul
• Associação Educacional Cultural e Esportiva de Americanópolis, situado na Rua Muzambinho n. 221, Americanópolis;
• Grupo de Idosos do Jabaquara, situado na Rua Filinto Eliseu n. 142, Jardim Lourdes.

Região Oeste
• Clube da Terceira Idade Cultura e Vida, situado na Rua Junta Mizumoto n. 13, (Casa de Cultura Butantã), Jardim Peri.

Texto escrito em colaboração com Cristiane T. Pomeranz.


Esta oficina visa apresentar os jogos cooperativos como ferramenta de sensibilização e discussão sobre experiências do envelhecer, aplicadas em espaços de convívio.

Inscrições: https://edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/produto/workshop-jogos-e-dinamicas-para-grupos-60/

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2639 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento