Quem vai cuidar dos nossos pais?

A terceira idade dos pais chegou. Talvez eles se sintam assustados com a fraqueza dos corpos e da mente. Em geral, não se pensa muito nisso, mas é necessários estar preparado para esta realidade e planejar o futuro para que o idoso tenha uma velhice saudável.

Milena Lessa

 

Segundo o IBGE, a expectativa de vida dos brasileiros em 2005 era de 72 anos. As probabilidades demonstram que se uma pessoa hoje tem 70 anos, a expectativa de vida dela é de 84,3 anos, assim, o tempo de cuidados médicos e apoio familiar se eleva bastante. Três perguntas agora devem ser respondidas: onde os idosos vão morar quando passarem a depender de ajuda no dia-a-dia? Quem vai estar por perto? Que recursos financeiros estarão disponíveis?

É necessário discutir a velhice com os próprios pais e filhos, para que o grupo não acabe iniciando o planejamento familiar tarde demais. Fazendo reuniões que unifiquem as informações, como o estado de saúde do idoso ou sobre o saldo da conta bancária, para evitar atritos na divisão das tarefas e custos no futuro, que normalmente tendem a cair para o lado de uma filha ou de quem mora com o idoso, que acaba tomando a maior parte das iniciativas e patrocinando os custos. Antes de contratar planos de saúde para o idoso, questione: qual é a idoneidade da empresa? O reajuste das mensalidades quando a pessoa de idade entrar na próxima faixa etária?

Informações podem ser encontradas no site. Acesse Aqui 

Já os planos de previdência devem ser procurados com antecedência, pois são necessários quatro anos para aproveitar o retorno financeiro.

Não é recomendável ainda colocar todas as economias em tais investimentos, aplique também na poupança ou fundo de renda fixa. O dinheiro da venda do imóvel do idoso pode ser investido na compra de títulos do Tesouro Direto, diz o economista Mauro Halfeld. Informações no site. Acesse Aqui 

O geriatra Carlos Fratine Ramos diz que é preciso se preparar emocionalmente para cuidar do idoso, pois “o cuidador se desgasta, se cobra mais e amarga a culpa por não haver melhora na saúde do idoso”. Alguns filhos ainda tendem a sentir raiva do velho por acreditar que ele não colabora. Nesta fase ocorre uma troca de papéis, você passa a doar mais do que recebe. Se houver mágoas antigas, tente desfazê-las valorizando as boas lembranças. Retribua os carinhos do passado. Eles se converteram em fonte de gratificação.

Leve em consideração o pedido do idoso, se ele for saudável e preferir continuar morando sozinho, não proíba. Cabe à família observar se ele está bem ou necessitando de algo. Há casos em que uma boa casa de repouso pode ser a solução. Instituições desse tipo garantem o bem estar do idoso que tem um alto nível de dependência e necessita de atendimento constante.

Atualmente, como as famílias são pouco numerosas, e as mulheres trabalham fora, é quase impossível o revezamento para o atendimento integral do idoso. Quando se dispõe de dinheiro, a solução pode ser a contratação de enfermeiros. Assim o idoso não precisará abandonar a casa da família e terá cuidados especializados constantemente.

Se o idoso ainda estiver lúcido e se recusar a ir a uma clínica de repouso, não insista, pois o afastamento das pessoas de quem ele ama pode representar um golpe, levando-o à perda do que lhe resta da liberdade e à depressão. A situação se inverte se a ideia vir do idoso, que não deseja ficar atrelado à rotina barulhenta da família, a clínica de repouso será uma ótima solução.
_______________________
Fonte: Acesse Aqui

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2314 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento