Práticas de enfermagem e a pessoa idosa

Tempo de Leitura: 3 minutos

As associações americanas de enfermagem participam da campanha Choosing Wisely (escolhendo sabiamente), contemplando 25 ações que devem ser questionadas por profissionais e pacientes. Destacam-se algumas neste texto que também atendem aos princípios do cuidado centrado na pessoa idosa.

Renata Laszlo Torres (*)


As tecnologias do cuidado em saúde dizem respeito a tudo o que é utilizado como meio para levar cuidado a outras pessoas, podendo envolver recursos materiais e humanos, saberes dos profissionais e estratégias de cuidado. As tecnologias classificam-se em (a) leves, que dizem respeito às relações, comunicação, vinculo; (b) leve-duras, os saberes bem estruturados, que operam no trabalho em saúde, como, por exemplo, a consulta de enfermagem e procedimentos e (c) duras, que são os equipamentos tecnológicos, as máquinas e as estruturas organizacionais.

Em meio ao avanço tecnológico e científico na área da saúde, ao longo das últimas décadas ganharam espaço as tecnologias duras no cuidado. Estas tecnologias, além de, em muitos casos, se sobreporem ao vínculo com a pessoa idosa, ainda são passíveis de serem sobreutilizadas.

A sobreutilização diz respeito ao uso de tecnologias que podem causar danos ao idoso, podendo levar ao comprometimento da estrutura ou função do corpo e/ou qualquer efeito dele oriundo, incluindo-se doenças, lesão, sofrimento, morte, incapacidade ou disfunção. Este dano pode ser físico, social ou psicológico, segundo a Classificação Internacional de Segurança do Paciente da Organização Mundial de Saúde.

Nesse sentido, considerando-se que as ações rotineiramente realizadas pelos profissionais de saúde devem ser sempre questionadas, tanto pelos próprios profissionais, em uma visão crítica de melhoria, quanto pela pessoa idosa, no exercício da sua autonomia enquanto sujeito de direitos, em 2012, a American Board of Internal Medicine lançou a campanha Choosing Wisely, com o objetivo de promover discussões entre profissionais de saúde e pacientes sobre a eficácia de alguns procedimentos realizados na prática clínica.

A principal missão dessa campanha é a escolha de ações baseadas em evidência científica, que não provoquem danos aos pacientes e que sejam condizentes com a condição a ser investigada ou tratada.

As associações americanas de enfermagem também participam da campanha Choosing Wisely, sendo que a American Academy of Nursing publicou a lista “Twenty-Five Things Nurses and Patients Should Question”, contemplando 25 ações que devem ser questionadas por profissionais e pacientes.

Dentre elas, destacam-se algumas neste texto, não apenas relacionadas à pessoa idosa, mas que também atendem aos princípios do cuidado centrado na pessoa idosa:

  • Não restringir os idosos a ficarem deitados na cama ou andando apenas em cadeira de rodas durante a internação;
  • não utilizar restrições físicas em idosos hospitalizados;
  • não acordar os pacientes para cuidados de rotina, a menos que a condição do paciente exija essa conduta;
  • não inserir ou manter sondagem vesical no paciente, a menos que haja uma indicação específica;
  • orientar a prática de atividade física a pacientes durante ou após o tratamento de câncer;
  • não administrar oxigênio suplementar para aliviar dispneia em pacientes com câncer sem hipóxia;
  • não supor um diagnóstico de demência em um idoso que apresente estado mental alterado sem avaliar delirium ou delirium sobreposto à demência;
  • não remover pelos no local da cirurgia e se for necessário removê-los, não realizar a remoção completa com lâmina ou navalha, pois isto leva à microfissuras e contaminação.

Estas e outras indicações e contraindicações de práticas realizadas no cuidado em saúde devem ser questionadas e debatidas, como mencionado, tanto por profissionais de enfermagem e outros profissionais de saúde quanto pela pessoa idosa e seus familiares. São práticas que buscam a melhor qualidade da assistência e a preservação da autonomia e dignidade da pessoa idosa.

Referências

American Academy of Nursing. Twenty-Five Things Nurses and Patients Should Question. [Internet]; 2018; [citado em novembro de 2019].

(*) Renata Laszlo Torres – Mestre em Ciências da Saúde USP. Enfermeira, especialista em Saúde Pública pela UNIFESP. Docente do Centro Universitario São Camilo SP. Imagem de destaque: Ylanite Koppens


Saiba mais em: https://edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/produto/workshop-cuidado-centrado-na-pessoa/

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2693 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento