Plenittude, empresa que olha a parte física, emocional, mental e espiritual

A Plenittude Saúde Integral surgiu oficialmente em 2018, a partir de anos de experiência, atendendo idosos, a maior parte acima de 70 anos, com um olhar que inclui não só a parte física, mas o emocional, o mental e o espiritual. Busca o estado pleno, com maior autonomia e autoresponsabilidade possível.


Maira Dona é fisioterapeuta, formada pela PUC-Campinas (SP), desde 1992. Em 1994 fez Especialização em fisioterapia respiratória na UNIFESP. Depois trabalhou por 13 anos na UTI do Hospital Sírio Libanês (SP) enquanto, paralelamente atendia os pacientes que tinham alta do hospital para casa, fazendo atendimento domiciliar, o que faz até hoje. Não só, ela fez formação em YOGA, curso de formação e pós-graduação em Coaching Ontológico, nove anos de psicoterapia, praticou Meditação e participa hoje, inclusive, em um grupo de Meditadores regido pelo Dr. Fernando Bignardi que trabalha com grupos da maturidade, e tem trabalho realizado com meditadores idosos, e seus resultados após dois meses de meditação. Ela criou a empresa Plenittude Saúde Integral. E para conhecer um pouco mais sobre sua empresa, o Portal do Envelhecimento a entrevistou, a fim de dar a conhecer sua história.

Maira Dona, quem é você?

Bem, sou divorciada há 15 anos, tenho 52 anos e 3 filhos: Pedro, 28 anos, músico formado na Faculdade Santa Marcelina, e que está cursando Letras pela USP, terceiro ano; João, 22 anos, segundo ano de Ciências Sociais pela UNESP Araraquara; e Gabriela, 20 anos, cursando Relações Públicas na Cásper Líbero, terceiro ano. Filhotes que me acompanham ao longo de toda esta trajetória, como minha grande motivação para seguir em frente, para educá-los, e prepará-los para a vida com os melhores valores que consegui passar, o de amor e respeito por si mesmos em primeiro lugar e como consequência ao próximo, com empatia, e valores humanos, principalmente. Pois de nada adianta ter dinheiro com um grande vazio no peito, de nada adianta ter poder e sucesso, sem ter família e amigos para compartilhar de momentos preciosos, e este objetivo acredito ter alcançado, pois são três seres humanos maravilhosos, que tenho muito orgulho.

O que te motivou a empreender?

Ao longo destes anos me chamou muita atenção o convívio dos idosos com seus familiares, o contexto social, econômico, cultural, religioso, educacional destas famílias, e para compreender melhor e saber lidar com estas diferenças respeitando cada ser e cada família, fui atrás de autoconhecimento e cursos que me ajudaram ao longo destes anos a colaborar com estas pessoas, de forma mais consciente, com empatia e respeito. Todas estas ferramentas de autoconhecimento foram acrescentando enormemente no meu dia a dia de trabalho e enriquecendo meus atendimentos. Percebi os motivos dos pacientes que chegaram até a UTI, e as histórias de cada um, as queixas, os convívios, as satisfações, alegrias e tristezas, as faltas, os excessos, enfim, os resultados de cada história, como e porque estavam naquela situação, o que poderiam ter feito de diferente para ter uma situação melhor, ou evitado alguns acontecimentos, o que eles fariam diferente para que estes últimos anos pudessem ser com maior qualidade de vida. Foi assim que surgiu a ideia da Plenittude Saúde Integral. Eu quis reunir todo o meu aprendizado com meus cursos e projeto de autoconhecimento unidos à vivência com meus pacientes e aprimorar, acrescentar mais conceitos e atividades, educação e consciência a respeito de sua condição, quais os objetivos alcançáveis e como poderíamos praticar. A ideia já venho colocando em prática há oito anos mais ou menos, mas como autônoma. Abri a empresa Plenittude Saúde Integral em 2018, nome que vim adaptando conforme fui verificando os resultados em mim mesma, na minha prática e dos meus pacientes, porque plenitude é o todo, o completo, e isso inclui não só a parte física, mas o emocional, o mental e o espiritual. Por isso o grande objetivo é o estado pleno, com a maior autonomia e autoresponsabilidade possível, respeitando as limitações de cada um. 

Quem te inspirou?

Tive grandes influências de pessoas ímpares na minha vida, alguns professores, como o Prof. Dr. Marcelo Arias, Prof. Mestre Karitas Ribas, Prof. Dr. Fernando Bignardi, assim como minha querida psicoterapeuta Rosana Munhoz, mais conhecida por Siari, meu queridíssimo paciente, amigo e professor Psiquiatra Dr. Paulo Vaz de Arruda, minha queridíssima paciente Odete Mattar que faleceu com 89 anos, praticando YOGA, e hoje os cuidados com meus pais que também vivo esta fase de cuidar deles, entre outros, mas através destas pessoas, principalmente, cheguei a este projeto.

Em que consiste a Plenittude Saúde Integral?

A minha empresa consiste em levar educação, orientação, esclarecimentos e consciência a respeito de si mesmo, de suas necessidades, de seus valores, o quanto isso influencia na saúde física e bem-estar, na qualidade de vida, na postura física e diante da vida, não só dos pacientes, na maioria idosos, mas para a família e eventuais profissionais que têm algum tipo de convívio com o paciente idoso. Atualmente atuo nos domicílios de meus pacientes, e tenho parcerias com duas clínicas: Clínica Prof. DR. David Uip e Clínica Instituto Oriente.

Qual é o conceito de envelhecimento que fundamenta a Plenittude?

É essencialmente o autoconhecimento, a integração entre o físico, o emocional, o mental e o espiritual, o quanto somos complexos, e tudo está interligado, e como podemos entender e melhorar para que possamos envelhecer com naturalidade, independência, autonomia e bem-estar, prevenir e promover saúde, o máximo possível.

Em que a Plenittude se diferencia de outras iniciativas semelhantes existentes no mercado?

Acredito que a diferença é justamente o incentivo ao autoconhecimento, principalmente a meditação, e seus desdobramentos, assim como a proximidade com as necessidades dos indivíduos, acolhendo, orientando e o estímulo a expandir a consciência a respeito de si mesmo, e assim percebendo melhor o outro.

Como você vê o mercado do envelhecimento hoje no Brasil?

O mercado do envelhecimento hoje no Brasil, no geral, é muito precário, em todos os sentidos, é muito complexo, porque começa com a educação, e infelizmente estamos em um momento onde a educação não está sendo valorizada, mas fora isso, a saúde é precária, a falta de orientação, de esclarecimentos, e conscientização das pessoas de como lidar com o idoso, também da conscientização do próprio idoso de como aceitar com naturalidade o envelhecimento, fazendo o possível para que seja da melhor forma, com independência, autonomia bem-estar e participação da sociedade. Esta é a maior queixa dos idosos que conheci, sentem-se carta fora do baralho, eles querem continuar participando, não só da vida familiar, como assuntos que dizem respeito a sociedade. O público atendido por mim está fora da nossa realidade, são idosos que têm condições de pagar os melhores hospitais, profissionais, porque são pacientes que vieram do Sírio Libanês, não é a realidade da maioria do nosso país que não tem acesso.

Qual foi a maior dificuldade encontrada?

A maior dificuldade encontrada no início da empresa foi a aceitação, por exemplo, ao autoconhecimento, esta faixa etária não foi acostumada a se conhecer, não recebeu esta possibilidade em sua geração, não sabia do que eu estava falando, claro, que não todos, mas grande parte resiste, principalmente quando fala-se em meditar. Hoje ainda encontro resistência, por isso tem que ser tudo muito bem fundamentado, com argumentos convincentes, esclarecedores e o que traz de benefícios, mesmo assim é um hábito que precisa ser adquirido, e é difícil mudar ou acrescentar um hábito na vida das pessoas já maduras.

Quais são os projetos para o futuro?

Pretendo expandir para alcançar cada vez mais um maior número de pessoas para que sejam orientadas e educadas em relação a sua saúde e o que traz bem-estar e qualidade de vida, para que elas envelheçam melhor.

Serviço

As pessoas podem entrar em contato com a empresa Plenittude Saúde Integral pelo telefone cel (11) 99722-8111, pelo e-mail:  mplenittude@gmail.com, ou pelo facebook: https //www.facebook.com/Plenittude-Sa%C3%BAde Integral-2056702844622174/


O curso Violências contra a pessoa idosa abordará vários tipos de violências, entre elas: iatrogenia, violência institucional, doméstica, econômica e de consumo, entre outras. Saiba mais e garanta sua vaga em:https://edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/produto/cursos-violencias-contra-idosos/

Beltrina Côrte

Beltrina Côrte

Jornalista, Especialização e Mestrado em Planejamento e Administração do Desenvolvimento Regional, Doutorado e Pós.doc em Ciências da Comunicação pela USP. É docente da PUC-SP. Coordena o grupo de pesquisa Longevidade, Envelhecimento e Comunicação. CEO do Portal do Envelhecimento, Portal Edições e Espaço Longeviver. Integrou o banco de avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – Basis/Inep/MEC até 2018. Integra a Rede Iberoamericana de Psicogerontologia (Redip) e a Red Iberoamericana Interdisciplinar de Investigación en Envejecimiento y Sociedad (RIIIES). E-mail: beltrinac@gmail.com

beltrinacorte escreveu 39 postsVeja todos os posts de beltrinacorte