Pesquisa revela que sexo é um dos segredos para uma aposentadoria feliz

Tempo de Leitura: 3 minutos

A aposentadoria costuma ser um tema bastante discutido. Mas o foco sempre é a rompimento de uma existência, até então produtiva, e suas respectivas consequências na vida do indivíduo. Algo desejado por todos, de repente, se torna um martírio. O que fazer com um tempo que sobra, que parece imenso e não passa. O que esperar diante deste quadro? Muitas pessoas que vivem esta fase encontram dificuldades para se adaptar à uma nova rotina, sentem falta dos compromissos e não conseguem realizar os sonhos que cultivaram quando jovens.


Uma pesquisa realizada pela Florida Agricultural and Mechanical University, nos Estados Unidos, aponta que um dos principais pontos para uma vida feliz na terceira idade é a prática sexual. Fazer sexo foi associado à felicidade em geral e também à felicidade na vida a dois. O estudo consistiu em entrevistas com indivíduos casados com mais de 65 anos.

A conclusão foi que os indivíduos que revelaram manter vida sexual ativa se mostraram 50% mais felizes do que os que não davam tanta importância ao assunto. Para eles, não é preciso uma frequência muito grande para se obter os resultados.

Adreinne Jackson, pesquisadora que coordenou o estudo disse ao site Female First: “Esse estudo vai ajudar a ampliar as linhas de comunicação sobre abordagens de como resolver questões que limitam ou impedem adultos mais velhos de manter uma vida sexual ativa”.

Viver a sexualidade é importante em qualquer fase da vida, até porque existem muitas maneiras de fazer sexo e amar e sentir satisfação com a experiência. Cada um encontra o seu “jeito” de se relacionar, e o sucesso, se assim pode ser dito, é sempre da dupla, ou seja, de duas pessoas que entendem o funcionamento dos seus corpos, dos seus desejos e que sabem exatamente como desfrutá-los da melhor maneira possível.

Portanto, uma aposentadoria plena, não sabemos se propriamente feliz, é construída ao longo da vida, planejada através das experiências partilhadas com um parceiro ou parceira que se aprende a conhecer dia a dia, pela vida. Todo tempo fazemos escolhas, algumas acertadas e outras, nem tanto. Mas o que vale é seguir, mesmo que os tropeços sejam muitos. Amor é bom, é ótimo e todos gostamos e por que não vivê-lo na maturidade?

Vinícius de Moraes em “Soneto da Fidelidade” canta uma eternidade, enquanto ainda dure o amor: “De tudo ao meu amor serei atento. Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto. Que mesmo em face do maior encanto. Dele se encante mais meu pensamento. Quero vivê-lo em cada vão momento. E em seu louvor hei de espalhar meu canto. E rir meu riso e derramar meu pranto. Ao seu pesar ou seu contentamento. E assim, quando mais tarde me procure. Quem sabe a morte, angústia de quem vive. Quem sabe a solidão, fim de quem ama. Eu possa me dizer do amor (que tive): Que não seja imortal, posto que é chama. Mas que seja infinito enquanto dure.

Referências

ACHKAR, M. (2011). Sexo é um dos segredos para uma aposentadoria feliz, diz estudo. Disponível Aqui. Acesso em 23/11/2011.

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3693 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento