Pesquisa revela que aparelhos auditivos mantêm idosos saudáveis

Os idosos são dissuadidos de corrigir sua audição devido ao alto custo e à estigmatização associada aos aparelhos auditivos. Espera-se que os avanços nesta tecnologia permitam preços reduzidos, melhor estética e mais acesso a aparelhos auditivos, o que significaria melhores resultados de saúde e qualidade de vida para mais idosos.


Sofia Lucena (*)

Um estudo publicado recentemente no Journal of Aging and Health sobre os benefícios do uso de aparelhos auditivos descobriu que o uso dos dispositivos pode neutralizar muitos dos resultados negativos à saúde associados à perda auditiva. Mais de 20.000 idosos com 65 anos ou mais com um plano da Medicare Supplement participaram da pesquisa por telefone que incluiu perguntas sobre perda auditiva, uso de aparelhos auditivos, saúde e bem-estar. No geral, os participantes que relataram maior perda auditiva eram mais velhos, do sexo masculino, em pior estado de saúde, ou solitários e tinham doenças cardiovasculares ou limitações de mobilidade.

A boa notícia é que o uso de aparelhos auditivos ajudou a reduzir ou eliminar muitos desses resultados negativos à saúde. Isso aconteceu para os indicadores de estado de saúde, frequência de exercícios e frequência de sair da casa. Os idosos que usaram aparelhos auditivos apresentaram resultados semelhantes nesses indicadores aos dos participantes sem perda auditiva, enquanto aqueles com perda auditiva não auxiliada relataram piores resultados.

Para depressão, suporte social e limitações de mobilidade, os participantes que usaram aparelhos auditivos ainda relataram mais resultados negativos do que aqueles sem perda auditiva, mas esses resultados foram ainda mais graves em participantes com perda auditiva não assistida. Infelizmente, o uso de aparelhos não afetou o nível de solidão ou a perda de memória.

Uma interpretação dos resultados poderia ser que os idosos mais conscientes sobre cuidados de saúde também são mais propensos a usar aparelhos auditivos. Isso poderia explicar parcialmente os resultados, mas os pesquisadores apontaram para estudos anteriores que sugeriram que os aparelhos auditivos são importantes para a qualidade de vida e podem até melhorar o equilíbrio.

Surpreendentemente, apenas cerca da metade dos idosos com perda auditiva leve e cerca de três quartos dos com perda auditiva severa relataram o uso de aparelhos auditivos, apesar de estarem conscientes de sua condição. Isso poderia significar que os idosos são dissuadidos de corrigir sua audição devido ao alto custo e à estigmatização associada aos aparelhos auditivos. Espera-se que os avanços nesta tecnologia permitam preços reduzidos, melhor estética e mais acesso a aparelhos auditivos, o que significaria melhores resultados de saúde e qualidade de vida para mais idosos.

(*) Sofia Lucena é estudante de Engenharia de Produção na Universidade Federal de São Carlos e colaboradora do Portal.


Inscrições: https://edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/produto/curso-sindromes-geriatricas/

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2626 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento