Pesquisa analisa efeitos da retinopatia diabética sobre a visão

Tempo de Leitura: 2 minutos

Com o objetivo de identificar os efeitos da retinopatia diabética sobre a visão antes que ocorra a cegueira foi publicado no site da Agência da FAPESP[1]uma reportagem sobre um Projeto conduzido na Unicamp, apoiado pelo Instituto Microsoft Research-FAPESP de Pesquisas em TI.

Marcela Cypel *


O projeto denominado “Triagem automática de retinopatias diabéticas: tecnologia da informação contra a cegueira previsível” coordenado por Jacques Wainer, professor do Instituto de Computação da Universidade Estadual de Campinas (IC-Unicamp).

A solução da equipe de pesquisadores foi criar um sistema computacional que analisasse a distância imagens obtidas por escâneres de retina. O sistema detectaria anomalias na retina a fim de fazer a triagem desses pacientes de modo que fossem encaminhados a um especialista. Os casos suspeitos identificados seriam encaminhados ao oftalmologista e assim regiões que não possuem um médico especialista poderiam realizar a triagem trazendo possibilidade de benefício e tratamento ao paciente.

No entanto, o projeto tem que superar um obstáculo importante: o sistema não pode apresentar resultados falso-negativos. Resultados falso-positivos não chegam a causar problemas tão sérios, porém ocupam desnecessariamente o tempo de um especialista.

O programa desenvolvido seleciona pontos-chave da imagem da retina procurando por características anômalas, como cores, deformações e tamanhos que diferem de uma retina normal. O protótipo foi testado para ver se este conseguiria detectar todas as anomalias na retina provocadas por diabetes com a mesma precisão dos métodos tradicionais. Foram 2.382 imagens selecionadas de um total de 8.039 fotos já laudadas por 11 especialistas; o sistemas mostrou 95% de sensibilidade ou seja apenas 5% de falsos-negativos. O sistema ainda está em desenvolvimento e mais dados estão sendo acrescentados. Ele deve ser testado em 2011 em unidades de saúde da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) no Mutirão da Catarata e do Diabetes (campanha realizada a cada dois meses pelo Instituto da Visão/Departamento de Oftalmologia da UNIFESP) e em parceira com grupo da Unicamp.

Cerca de 10% da população brasileira tem Diabetes mellitus e destes 8% cursa com alterações na visão; uma das alterações mais freqüentes é a retinopatia diabética (terceira maior causa de cegueira nos países em desenvolvimento). A retinopatia diabética afeta a visão porque provoca microaneurismas e má circulação com áreas isquêmicas nos vasos sanguíneos que alimentam a retina podendo resultar na formação de novos vasos, só que estes são mais fracos e sujeitos a hemorragias que ocorrem no interior do olho e causam cegueira. Em geral, os sintomas só são percebidos pelo paciente quando a doença está em estágio avançado, o que aumenta a importância do diagnóstico precoce.

*Marcela Cypel, médica Oftalmologista

Pesquisadora Mentora do Portal do Envelhecimento. Contato: [email protected]

[1] Veja aqui a matéria: Aqui

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3754 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento