Pesquisa acadêmica contempla vida e obra de Leide Moreira

Folheando as páginas de um jornal, a psicóloga baiana Isabella Quadros Alvim se deparou com a história de superação da advogada e poeta Leide Moreira, que convive com Esclerose Lateral Amiotrófica, ELA, doença ainda sem cura que causa degeneração dos músculos. “Na época pesquisava sobre a fragilidade e seus aspectos objetivos e subjetivos no envelhecimento, quando me deparei com o caso de Leide, que acometida pela doença e presa a uma cama, passou a se comunicar com o mundo através dos olhos e a se expressar por meio da poesia. Um exemplo de superação”, conta a psicóloga, que, aluna do Mestrado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC-SP, decidiu fazer da vida e obra de Leide Moreira o seu objeto de estudo.

Denise Freire *

 

A dissertação deve ser concluída no próximo ano, 2011, e as próximas etapas do estudo incluem, ainda, entrevista com a própria Leide, que, acometida pelo mesmo mal do físico inglês Stephen Hawking, se comunica apenas por meio de movimentos dos olhos traduzidos por colaboradoras com o auxílio de uma tabela visual. “Em minha dissertação, pretendo relacionar a história de vida de Leide com a Jornada do Herói, conceito baseado na teoria de Joseph Campbell, reconhecido mitólogo norte-americano”, antecipa a pesquisadora.

“A jornada de Leide começou muito antes da Esclerose Lateral Amiotrófica surgir em sua vida. Evidenciando sua personalidade pioneira, ela se tornou a primeira advogada mulher em Ituverava, cidade onde morou, no interior de São Paulo”, revela Isabella, baiana radicada há 20 anos em São Paulo que em seu estudo se apropria de obras de teóricos reconhecidos, como o psicanalista Carl Gustav Jung, o filósofo francês Gilles Deleuze e o teólogo e filósofo holandês Baruch Spinoza.

Leide Moreira, acometida pela Esclerose Lateral Amiotrófica, ELA, em 2005, aos 56 anos, é autora de dois livros de poesia, Letras da Minha Emoção (2006) e Poesias Para Me Sentir Viva (2008), escritos apenas com o movimento dos olhos e o auxílio de colaboradores e de uma tabela visual que permite a ela se comunicar com o mundo. Em seu site. Disponível Aqui, Leide registra informações sobre a doença, fazendo questão de responder a todos os internautas que se comunicam com ela. Atualmente trabalha na produção de seu terceiro livro.

Sobre a ELA

Também conhecida pela sigla ELA, a Esclerose Lateral Amiotrófica é uma doença que se caracteriza pela degeneração dos neurônios motores responsáveis pelos movimentos de contração e relaxamento muscular, resultando em consequente paralisia motora incapacitante, com comprometimento progressivo. A doença só não afeta o raciocínio, a visão (os movimentos do globo ocular são preservados), a audição, o tato, o paladar e o olfato, embora a traqueostomia, comum nesses casos, resulte em prejuízos a esses dois últimos sentidos. De acordo com a Associação Brasileira de Esclerose Lateral Amiotrófica, AbrELA, há, no Brasil, cerca de 5 mil portadores da doença, embora apenas 1.500 sejam conhecidos. A maioria depende de medicamentos e respiradores que apenas recentemente passaram a figurar na lista de distribuição do Sistema Único de Saúde, SUS, do Ministério da Saúde.

Sobre a psicóloga e pesquisadora Isabella Quadros Alvim

Isabella Quadros Alvim é psicóloga formada pelo Mackenzie (1998), especialista em História e Desenvolvimento da Psicologia de Jung, pelo C. G. Jung Instituto de Chicago (2000), nos Estados Unidos, e também em Psicogerontologia: Fundamentos e Perspectivas. Atualmente é aluna do Mestrado em Gerontologia Social na PUC/SP, no qual desenvolve a dissertação, ainda sem título, com enfoque na vida e obra de Leide Moreira.

* Tikun Comunicação(11) 3031-5573 / 9142-1696. E-mail: denise@tikuncomunicacao.com.br

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2419 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento