O segmento de idosos no Brasil de hoje, uma grande oportunidade de mercado!

Denise Mazzaferro, paulistana, nascida em 1971, taurina, é uma daquelas mulheres que conhecemos super determinadas! Talvez por ser única filha mulher, com dois irmãos mais novos e rodeada pelo mundo masculino (irmãos homens, filhos homens), casada e mãe de dois filhos.

Beltrina Côrte

 

o-segmento-de-idosos-no-brasil-de-hoje-uma-grande-oportunidade-de-mercadoE repete: “Sou muito determinada e esforçada, sempre fui. Quando me coloco um objetivo, esquece… meu foco será aquele. Na verdade, adoro isso. Sempre estou buscando algo”. Denise também adora esportes! Como ela mesma diz, “não sei viver sem minha endorfina, gosto de correr e atualmente amo minhas aulas de boxe”. Deu para perceber como ela é “fera”!

Ela formou-se em 1992 na FEA-USP como administradora de empresas. Depois estudou fora do Brasil, na Universidade de Economia de Estocolmo, onde fez pós em Marketing na ESPM. Trabalhou por 19 anos em empresas voltadas a prestação de serviços, mas em todos esses 22 anos de experiência profissional nunca esteve tão feliz com o que faz atualmente. “Estou vivendo uma fase profissional incrível”, confessa Denise, que agora também é mestre em Gerontologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Atualmente Denise Mazzaferro atua somente na área do envelhecimento, na ANGATU Integração e Desenvolvimento Humano (Angatu IDH), empresa que nasceu da sociedade com mais dois profissionais – Isabella Quadros, psicóloga e também mestre em gerontologia pela PUCSP e Hugo Sigaud Jr., publicitário. Ela adora trabalhar com esta temática. “Saber que posso contribuir com esse mercado a partir da minha experiência profissional me fascina de verdade”, diz. Segundo ela, “infelizmente, ainda, em todos os prospects e clientes que vamos, fazemos um trabalho missionário, mas tudo bem, minha energia é contaminante. E é verdade, percebe-se como sua energia está voltada para isso e é contagiante. Seus olhos brilham quando fala do tema que certamente envolve todos nós.

A fim de conhecermos um pouco mais sobre quem é essa mulher e o que ela apresenta ao mercado, O Portal do Envelhecimento a entrevistou. Confiram a seguir o que ela tem a nos dizer:

Qual é a sua trajetória de vida?

Quando entrei na faculdade, no meu primeiro ano, como residia no bairro Tatuapé (SP) e estudava na Cidade Universitária e tinha 17 anos, sem carteira de habilitação, o deslocamento tomava muito do meu tempo. Mesmo assim, como era formada em Ballet Clássico, dei um ano de aulas em uma escolinha maternal. No segundo ano da faculdade já estagiava. Fui trainee no Depto de Exportação da Santista Textil e em 1994 fui para a Suécia por intermédio de um programa de intercâmbio entre a USP e a Universidade de Estocolmo fazer um Programa de extensão universitária. Esta foi uma grande experiência como estudante e de vida.

Quando retornei, trabalhei em uma empresa de exportação e logo em seguida iniciei meu percurso na empresa de serviços, da qual meu pai era sócio. Ser filha do dono, no meu caso, nunca foi um privilégio. Apesar de um exemplo profissional incrível, meu pai sempre me cobrou uma postura extremamente séria sem nunca haver nenhuma distinção entre eu e as demais pessoas. Em 2006 a empresa já era bem grande, tínhamos cerca de 5.000 funcionários e serviços com grande especialização no mercado hospitalar. Motivada por isso desenvolvi um projeto para atender instituições de longa permanência para idosos (ILPI) também com serviços especializados.

Foi nessa época que meu interesse pelo envelhecimento iniciou. Conheci quase todas as instituições de São Paulo. O projeto não foi para frente e em maio de 2010, a empresa foi vendida para uma grande multinacional inglesa, Compass Group, líder mundial em serviços de alimentação coletiva. Eu que já estava extremamente desgastada, infeliz profissionalmente, porque realmente era um mercado extremamente difícil, decidi no final de 2010 desligar-me da empresa e foi graças a essa grande virada que decidi tocar o projeto em que acreditava voltado para o segmento do envelhecimento.

Em agosto de 2011comecei meu mestrado em Gerontologia Social na PUCSP. Nunca imaginei que voltar aos bancos da escola me faria tão bem. Acho que, aos 40 anos, o encontro com uma equipe única de professores de áreas multidisciplinares, todos voltados ao saber, ao conhecimento verdadeiro, à pesquisa e ao envelhecimento me proporcionaram 10 anos de crescimento em 2. Na Gerontologia aprendi a definição de tempo Cronos (cronológico) e Kairós (vivido) e afirmo com muito convicção – foram 2 anos cronológicos com a qualidade e o amadurecimento de muitos. Cresci, aprendi, fui muito privilegiada. No início meu projeto para a dissertação era voltado para Centros Dia para idosos demenciados, mas, foi ao longo do curso, que percebi a dificuldade das marcas e da comunicação, de forma geral, em enxergarem esse público dentro da diversidade e heterogeneidade da velhice. Em setembro de 2013 defendi minha dissertação “A velhice retratada nos filmes publicitários”.

o-segmento-de-idosos-no-brasil-de-hoje-uma-grande-oportunidade-de-mercadoFoi quando a empresa nasceu? O que significa ANGATU?

A ANGATU IDH nasceu por causa de nosso contexto demográfico e o despreparo do mercado ante essa nova demanda. Nós acompanhamos de perto as estatísticas do IBGE, que estima que no Brasil, em 2020, ou seja, daqui a apenas 6 anos, a população com mais de 60 anos chegará a 30 milhões de pessoas e em 2060 aumentará de 20 para 74 milhões de pessoas. Em São Paulo, em 2030, para cada 100 crianças teremos 114 idosos. Observamos que nesse mesmo período a população entre 15 e 59 anos irá diminuir devido à diminuição das taxas de natalidade, e em 2060 a população de maiores de 60 anos será de 39% da população total, prevista para 190 milhões de pessoas. Para completar, o Novo Estudo Global da A. T. Kearney, aponta que em 2050 o número de pessoas acima de 60 anos chegará a 2 bilhões; e que estas representarão 32% da população mundial e superarão pela primeira vez na história o número de crianças. O estudo aponta ainda que até o final desta década (2020), este segmento de consumidores, de enorme potencial, irá gastar US$ 15 trilhões por ano. Ante todos esses dados, como profissionais da área do envelhecimento, recursos humanos e marketing, enxergamos a longevidade como uma grande oportunidade de mercado, nascendo assim a Angatu Integração e Desenvolvimento Humano (Angatu IDH). A palavra Angatu é de origem tupi-guarani, e significa bem estar, alma boa e felicidade, conceitos que embasam nosso objetivo. A partir dessa perspectiva de olhar este fenômeno, já nomeado pelos americanos como “agequake”, colocamos nossa experiência e conhecimento à disposição do mercado para aprimorar o relacionamento entre as empresas de produtos e serviços voltadas para o segmento da longevidade e seus consumidores, por meio de eventos e ações institucionais, de divulgação e marketing.

O que a empresa oferece?

Dentre as diversas soluções oferecidas pela ANGATU, estão Programas Pós Carreira; Programas de Fidelização de Clientes; Eventos, Workshops, Palestras e Seminários; Programas de Incentivo e Treinamentos para Equipes Operacionais e Comerciais e Elaboração de Conteúdos e Materiais de Comunicação em Geral.

o-segmento-de-idosos-no-brasil-de-hoje-uma-grande-oportunidade-de-mercadoVocê pode citar alguns dos trabalhos já realizados pela Angatu?

Entre os mais recentes está a palestra “Ser Cuidado para Cuidar”, apresentada pela psicóloga Isabella Quadros, sócia-diretora da ANGATU IDH, direcionada para pessoas envolvidas direta ou indiretamente no cuidado de idosos, que aconteceu em 15 de maio, em parceria com o Departamento Cultural do Clube Paineiras do Morumby. Este evento contou com o patrocínio da marca TENA, linha de produtos para incontinência urinária e que contou com a presença de mais de 100 pessoas. Outro trabalho realizado foi uma mesa redonda chamada “Pensando a Longevidade”, realizada recentemente para lançar ao mercado o Centro Dia Vitalia Brasil. O evento colocou especialistas da área do cuidado ao idoso em contato com grandes referências da gerontologia brasileira e internacional, obtendo amplo sucesso entre os presentes.

Quem pode procurar a sua empresa?

Na área de Marketing, a empresa tem customizado produtos para o mercado de forma geral. Atualmente entre os nossos prospects temos instituições financeiras, shoppings centers, empresas com produtos voltados para o idoso fragilizado, empresas de suplementos alimentares, serviços de laser, etc. Na área de RH, voltado ao Programa Pós Carreira, temos encontrado tanto instituições financeiras que entendem que o Projeto de Vida tem muito aderência a questão de planejamento financeiro, como empresas que se preocupam em ajudar seus funcionários a realizar essa fase de transição de forma positiva e eficaz.

o-segmento-de-idosos-no-brasil-de-hoje-uma-grande-oportunidade-de-mercadoComo funciona?

Antes de apresentarmos a ANGATU, fazemos uma pesquisa sobre o mercado da empresa com a qual estamos prospectando. Com isso, em nossa primeira reunião, depois da apresentação formal da empresa ouvimos o cliente e é muito importante que ele já tenha detectado dentro do mercado do envelhecimento com quem ele quer se relacionar (cuidador, idoso ativo, profissional da saúde, etc).

A ANGATU é uma empresa cujo expertise está em desenvolver ações de marketing de relacionamento, por isso é importante termos o target bem claro. Nossos projetos costumam ser customizados, para cada um pensamos seu mercado, seus desafios, enfim, iniciamos um grande trabalho até chegarmos na melhor solução.

Quais são os maiores problemas enfrentados até o momento? E como têm resolvido?

Eu não diria que é nosso maior problema, mas nosso maior desafio – é a falta de informação geral sobre o envelhecimento e até sobre o tamanho desse mercado. Por isso que ainda gastamos muito do nosso tempo realmente informando o mercado. O lado positivo, é que temos um pioneirismo nisso, e quando o mercado estiver mais maduro pretendemos utilizá-lo a nosso favor. Mas pioneirismo também tem custo, e ele está diretamente relacionado a essa falta de informação. Resolvemos isso com perseverança. Acreditamos muito que estamos no caminho certo.

Qual é a importância da formação do mercado?

Em qualquer mercado ou negócio a importância do amadurecimento é muito grande, porque com ele as empresas começam a entender melhor o negócio, o consumidor em si e as ações ficam com foco melhor definido, assim como as verbas também. Isto, no nosso caso, repercute até nas designações das verbas orçamentárias. Como a falta de informação ainda é muito grande não há muito dinheiro circulando para essa finalidade.

Qual seu olhar sobre o mercado em relação à longevidade?

Meu olhar é brilhante, meus olhos brilham de verdade rsrsrs. Enxergamos grandes oportunidades para esse mercado. Sempre digo uma frase: “Não é que temos alguma coisa para fazer, temos tudo”. Esse mercado é muito carente de boas ações. Ainda não conseguimos uma nomenclatura com a qual esse consumidor se identifique (já tentou-se idoso, terceira idade, melhor idade, feliz idade, etc). Neste caso, eu particularmente, simpatizo com 60+. As imagens são estereotipadas e caricaturizadas, os serviços ruins porque não entendem suas reais necessidades, enfim, é um mercado que necessita urgente de profissionais melhor formados porque seu crescimento já iniciou.

Como vê o mercado do envelhecimento hoje no Brasil?

Vejo com uma mistura de otimismo e preocupação. Otimista porque é um mercado muito promissor, e, no nosso caso temos feito nossa “lição de casa” direitinho. Nossa escolha de profissionais e parceiros passa pelo crivo de trabalharmos com pessoas que compactuam do mesmo ideal da ANGATU em relação ao longeviver. Preocupação porque o Brasil tem muito a avançar neste sentido e a falta de seriedade como esse assunto é tratado pelas políticas públicas é realmente preocupante e isso faz com que o atraso ocorra também na iniciativa privada. Tomando como exemplos as questões de saúde, é uma vergonha os serviços hoje oferecidos aos idosos fragilizados e seus familiares quando comparamos ao que está legislado no Estatuto do Idoso. No papel uma situação, na prática outra totalmente diferente.

Para encerrar, que mensagem você quer deixar?

Se você e a sua empresa têm como clientes este extraordinário público que é o idoso, ou pensa em desenvolver um novo trabalho dirigido a ele, e quer conhecer um pouco mais do que a ANGATU pode oferecer, visite o site. Acesse Aqui 

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2546 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento