O que leva a mídia a nomear um novo equipamento para idosos (como Centro Dia) de creche?

Quem poderia dizer que viveríamos uma época de inovações e criatividade, um momento novo em que surgem, todos os dias, ações, possibilidades, alternativas de “um outro viver” que possa acolher aqueles que envelhecem?

 

o-que-leva-a-midia-a-nomear-um-novo-equipamento-para-idosos-como-centro-dia-de-crecheDentre tantas novidades que se fazem necessárias em função do acelerado envelhecimento da população brasileira, uma que chama nossa atenção é uma instituição para senhores e senhoras com “alguns” senão muitos anos de vida para passar algumas horas do dia.

Ocorre, no entanto, que infelizmente nossa mídia não está preparada para interpretar esses novos equipamentos. É o caso da matéria ‘Creche’, agora, também é lugar de vovô passar o dia), do jornal “A Folha de S.Paulo”. Esse tipo de equipamento urbano é erroneamente chamado de “creche”, como podemos observar neste pequeno trecho da matéria: “Esse novo tipo de negócio tem crescido em São Paulo. Alguns já nasceram como creches ou centros-dia -como preferem chamar certos especialistas. Outros são casas de repouso que estão aproveitando o espaço ocioso para atender a idosos por diárias. Alguns chegam a oferecer serviço de transporte (leva e traz)”. Detalhe: na matéria nenhuma das instituições citadas carrega o nome creche.

Pior ainda é “ouvir” – nessa mesma matéria – de um consultor na área de gerontologia, como Eduardo Bonini, a seguinte expressão: “As creches são uma tendência. É bom negócio para as casas de repouso porque aproveitam a estrutura física e de pessoal que já têm. E resolve o dilema das famílias que não querem deixar seu idoso asilado”.

A título de esclarecimento, creches são instituições públicas voltadas prioritariamente para o atendimento de crianças (0 a 3 anos) pobres. Tal opção, justificada pela necessidade como também vontade da mãe trabalhar fora, fez com que a creche surgisse como instituição provisória, emergencial e substituta, sendo interpretada como um mal menor na experiência de vida das crianças.

o-que-leva-a-midia-a-nomear-um-novo-equipamento-para-idosos-como-centro-dia-de-crecheOra, o que leva a mídia a nomear um novo equipamento para idosos, chamado principalmente por Centro Dia com o mesmo nome de um espaço para crianças? O que está por trás, ignorância ou incapacidade de reconhecer novos espaços para novas demandas?

Nesses novos espaços equipamentos urbanos os idosos chegam pela manhã, levados normalmente por familiares; ali, eles fazem de quatro a seis refeições ao dia e desenvolvem várias atividades monitoradas; têm sessões de fisioterapia e fonoaudiologia; no final do dia voltam para o convívio familiar.

Pode parecer estranho para os familiares e idosos, mas essa é mais uma possibilidade, importantíssima, que deve ser considerada quando pensamos que, em suas casas, muitas pessoas passam o dia na mais completa solidão e isolamento social, sem contato externo, apenas acompanhados pela televisão e alguns cochilos, para o tempo passar.

Esses espaços, emergentes e inovadores no cenário urbano, chegaram para promover o encontro entre as pessoas idosas, alimentando assim as relações. Só não vale a mídia continuar chamando equivocadamente de “creche”.

Está mais do que na hora da mídia, de modo geral, atualizar seu manual de redação!

Referências

COLLUCCI, C. (2012). ‘Creche’, agora, também é lugar de vovô passar o dia. Disponível Aqui. Acesso em 02/09/2012.

G1. “Creche do idoso” é inaugurada em Capão Bonito, SP. Disponível Aqui. Acesso em 16/07/2012.

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2387 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento