O que aprendemos com os jogos

Os jogos alimentam nossa inteligência, são ferramentas do pensar. Nos fazem “processar” mais rapidamente as informações.                       

Ana Nakamura (*)

 

Eles podem ser afiadores de mente e desAfiadores para todos e todas, sem exceção – para os 60 mais ou os 60 menos. Para quem estudou mais e quem estudou menos. Para os orientais e ocidentais. Para os que lembram de tudo e para os que já esqueceram tanto. Para os que continuam correndo e para os que agora “rodam” em suas cadeiras.

Os jogos alimentam nossa inteligência, são ferramentas do pensar. Nos fazem “processar” mais rapidamente as informações conforme nos acostumamos a testar e mudar as estratégias de jogo (ou de vida), e a captar as informações para resolver os desafios que nos deparamos. É assim que a autoconfiança chega devagar ou renasce nos grupos 60+.

Os jogos nos movem (física e ou mentalmente) porque quando somos incentivados a jogar, queremos ganhar e isso nos faz “dar o melhor” de si.  Não queremos perder o jogo, mas se perdemos uma partida, aprendemos que outras virão, e a cada tentativa, teremos mais habilidades e não menos. É assim que a resiliência se revela nos jogadores 60+ que acompanho semanalmente nos diversos centros-dia que frequento.

Quando perdemos, lidamos com a frustração. Quando alguém quebra as regras os outros tentam compreender se foi intencional ou não. Dependendo do caso, vejo os idosos sendo compreensivos e comunicam a regra mais devagar. Nasce a paciência (mas às vezes ela também desaparece entre os pares!).  E a empatia vem junto, quando vejo idosos nitidamente compreendendo que naquele momento, o colega está com dificuldades porque teve um dia ou uma semana ruim em casa, ou no corpo, dando margem à compreensão do outro, e à reflexão de suas habilidades hoje, e amanhã.

Enfim, as descobertas sobre os jogos e principalmente sobre seus jogadores são inúmeras e não cabem todas aqui. O convite ao jogo é para descobrir ou redescobrir suas habilidades. Que o jogo seja também uma oportunidade de Encontro (de si e de outros, de suas potencialidades, de novos jeitos de pensar e de divertir-se) também aqui no Espaço Longeviver.

Permita-se e vem jogar também!

Serviço

Curso – Velhices em Jogo: Idosos + Jogos (digitais e não digitais

Datas: 1º Encontro: 28/01 e 2º Encontro: 04/02
Horário: 09 às 12h
Carga horária: 6 horas (2 encontros de 3 horas)

Local: Espaço Longeviver: Avenida Pedro Severino Junior, 366 – Sala 166 – Vila Guarani (Z. Sul).

Próximo ao metrô Conceição – linha azul

Investimento: R$ 140,00 ou 2x de R$ 72,10. Boleto bancário ou Cartão de Crédito (em até 12 vezes).
Inscrição: https://edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/livros/velhicesemjogo/

Contato: cursos@portaldoenvelhecimento.com.br

(*) Ana Nakamura – Possui graduação em Ciência da Computação. Mestrado em Mídias Digitais e doutoranda no Programa de Estudos Pós-Graduados em Tecnologia da Inteligência e Design Digital. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Metodologia e Técnicas da Computação. Atuando principalmente nos seguintes temas:exergame, terceira idade, jogos digitais, centros-dia. E-mail: ana.nakamura@gmail.com

 

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2517 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento