O amor entre idosos está no ar em “A Vida da Gente”

O amor está no ar na novela da 18 horas, “A Vida da Gente”, que traz um casal diferente, ao mesmo tempo, igual a muitos que vemos pelas ruas e nas nossas famílias. Trata-se dos personagens interpretados pelos atores Nicette Bruno, 78 anos, e Stênio Garcia, 79 anos. A nova trama de Lícia Manzo, que estreia como autora de novela da Rede Globo, vai destacar o amor entre idosos, o amor depois dos 60 anos idade. Que amor será esse?

 

 

o-amor-entre-idosos-esta-no-ar-em-a-vida-da-genteEsse será um amor protagonizado pela personagem Iná, de Nicette Bruno, que namora o marceneiro Laudelino, de Stênio Garcia. Iná criou sozinha as filhas. Mas se permite ao amor sem tanto compromisso.

Parece que a personagem vestiu como uma luva para a atriz: “Hoje em dia a mulher está tão liberal, as coisas estão mais claras. Só existe importância no casamento se houver vontade de constituir um núcleo. Se não, para quê casar?”, questiona Nicette, casada com o ator Paulo Goulart há 57 anos! (Os Paparazzi, 25/09/2011)

Outro tema tratado na novela é o sexo, o desejo, o medo que a personagem Iná tem de perder a libido com a idade. Para isso a atriz afirma: “O sexo não acaba. O tempo vai transformando. As pessoas não são as mesmas de 50 anos atrás, mas acho a gente melhor do que quando nos conhecemos”. Stênio Garcia também comentou: “Nós nos aproximamos no cheiro, nas coisas que a gente vê. A gente vai ficando assanhado sob qualquer circunstância. São estímulos que a gente busca sempre”.

Esse amor da maturidade não é novidade na telinha. Se lembrarmos apenas da novela “O Casarão” com Paulo Gracindo e Yara Côrtes, já será uma doce lembrança. Aquela do amor da juventude que retorna na velhice através de um sentimento delicado que tem pressa e luta com os ponteiros de um relógio implacável. É o não realizado que quer viver, experimentar, deliciar-se, num assanhamento sem limites, sem censura. Enfim, o amor permitido!

Para os saudosos, “O Casarão” foi uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo de 7 de junho a 11 de dezembro de 1976. Foi escrita por Lauro César Muniz e dirigida por Daniel Filho e Jardel Mello. Contou com 161 capítulos e teve Daniel Filho como diretor geral. A telenovela narrava três épocas ao mesmo tempo: 1900, de 1926 a 1936 e a atualidade (na época), 1976, com um conteúdo inquietante, ao abordar a decadência das tradicionais oligarquias cafeeiras paulistas, e com isso discutindo temas como feminismo, política, velhice e principalmente a evolução do comportamento.

Mais recentemente, outra novela que trouxe o amor entre pessoas idosas foi Passione (2010-2011), que foi produzida e exibida também pela Rede Globo. Escrita por Silvio de Abreu, e com direção-geral de Carlos Araújo e Luiz Henrique Rios, foi a 74ª “novela das oito” exibida pela emissora. Nessa novela, Antero (Leonardo Villar), divorciado de Brígida (Cleyde Yáconis) foi atrás de Gemma (Aracy Balabaina), o grande amor de sua vida. E Brígida ficou com Diógenes (Elias Gleiser), casando-se com ele, motorista da família. Mas ela não deixa Benedetto (Emiliano Queiroz), o segundo pretendente, que aceitou ser amante!

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2546 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento