Novo serviço de ultrassom contra o câncer estará disponível pelo SUS

Tempo de Leitura: 4 minutos

Apesar do efeito do ultrassom em tumores já ser conhecido, o novo equipamento de ultrassom considerada tecnologia de ponta para destruir células cancerígenas, sem a necessidade de cirurgia e anestesia, do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), está disponível à população pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

 

 

novo-servico-de-ultrassom-contra-o-cancer-estara-disponivel-pelo-susÉ único na América Latina. Ele consegue focar até mil feixes em um único ponto. Com o calor, as células cancerígenas são queimadas, sem que o aumento de temperatura afete os tecidos saudáveis vizinhos.

Um novo serviço de ultrassom considerado como tecnologia de ponta para destruir células cancerígenas, sem a necessidade de cirurgia e anestesia, foi recentemente inaugurado no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira (Icesp) e estará disponível à população pelo Sistema Único de Saúde (SUS). É pioneiro na América Latina.

Apesar do efeito do ultrassom em tumores já ser conhecido, o novo equipamento consegue focar até mil feixes em um único ponto – com a ajuda de um aparelho de ressonância magnética. Com o calor, as células cancerígenas são queimadas, sem que o aumento de temperatura afete os tecidos saudáveis vizinhos.

O novo serviço de ultrassom tem tecnologia israelense, está ainda em fase experimental em diversos países do mundo, como no Brasil e custou R$ 1,5 milhão.

Dados do setor de diagnóstico por imagem do Icesp apontam que seis mulheres já foram atendidas com sucesso para casos de miomas – tumores benignos, de tecido muscular e fibroso, conhecidos por afetar o útero. O Icesp já solicitou protocolos de pesquisa para testar a eficiência da técnica em metástases – câncer que se espalharam pelo corpo – ósseas, indicada neste caso para reduzir as dores causadas pelo tumor e aumentar a qualidade de vida da pessoa.

Tratamento

Especialistas do Icesp declararam à imprensa nacional que a escolha das pacientes para este tipo de tratamento se dá pelo local dos tumores e o tamanho deles. Portanto, o novo serviço de ultrassom não serve para qualquer pessoa. É necessário fazer um estudo anterior para saber quem pode passar pelo aparelho.

Como a técnica dispensa o uso de anestésicos, as pessoas recebem apenas sedativos, ficando conscientes durante toda a operação. O exame não causa dor intensa, apenas algumas sensações como se fossem cólicas menstruais.

Em declarações dadas à imprensa, o diretor do setor de diagnóstico por imagem do Icesp, Marcos Roberto de Menezes, disse que no caso do uso da terapia contra miomas, as pacientes deitam, de bruços, em uma esteira usada comumente em exames de ressonância magnética. O aparelho de ultrassom fica logo abaixo da cintura. Segundo ele, “a grande vantagem é que as áreas ao redor do tumor não são afetadas, a técnica é muito precisa, só ataca onde é necessário”.

Após definir os pontos que serão destruídos pelo calor, os médicos começam a disparar as ondas sonoras em pequenos pontos dos tumores. Cada pulso demora apenas alguns segundos. Vários são necessários para queimar uma área inteira. Toda a operação pode levar até, no máximo, 2 horas. O ultrassom eleva a temperatura das células cancerígenas até 80º C, destruindo assim qualquer tipo de célula.

Novo laboratório Oncologia

O Icesp também inaugurou recentemente o Centro de Investigação Translacional em Oncologia, investimento de R$ 2 milhões. Trata-se de uma rede com 20 grupos de pesquisa em câncer, com uma área de 2 mil metros quadrados, permitindo o avanço em estudos sobre o câncer. O objetivo é reunir conhecimentos de áreas diversas como a biologia molecular, epidemiologia e a engenharia genética, que se encontram espalhados nas frentes de pesquisa de órgãos como a USP, o Hospital A.C. Camargo e Instituto do Coração. Essa troca de informações é o que classifica o laboratório como “translacional”.

Entre os equipamentos disponíveis para receber os grupos de pesquisa estão microscópios a laser, sequenciadores de DNA e centrífugas. Haverá também um banco de amostras de tumores, que serão congelados para conservação.

Como ser atendido pelo Icesp

O Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira (Icesp) é uma instituição de atendimento especializado (terciário) para tratamento de câncer maligno. A estrutura para atender os pacientes segue os princípios do Sistema Único de Saúde (SUS), assim como outros hospitais públicos de grande porte que se inserem no contexto da rede de atendimento hierarquizado e organizado, conforme complexidade, de modo a otimizar os recursos disponíveis.

O Icesp não dispõe de serviços de pronto-atendimento ou pronto-socorro, como muitos hospitais gerais possuem, devido ao fato de ser muito especializado. Portanto, é importante ressaltar que todos os procedimentos realizados devem ser previamente agendados.

Os ambulatórios do Instituto são referência para uma região específica da cidade de São Paulo, definida em conjunto com a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Somente os estabelecimentos previamente determinados com a Secretaria de Saúde, podem encaminhar pacientes para os diversos serviços no Icesp, baseado em protocolos clínicos de atendimento, e, em alinhamento com os fluxos de contrarreferenciamento de retorno para região de origem.

Os usuários do SUS que necessitarem de tratamento ou investigação de tumores malignos devem procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua residência, para que sejam inseridos no sistema. Sempre haverá um serviço de referência para a sua região, para que, de forma organizada, os usuários possam ser encaminhados, considerando a capacidade de resolução de cada estabelecimento de saúde da rede local, nos seus diversos níveis de atendimento.

Vale lembrar que alguns setores do Instituto ainda estão em implantação e nem todos os tipos de tratamento estão disponíveis neste momento. À medida que tais especialidades e estruturas sejam inauguradas e iniciem as atividades em sua plenitude, estes respectivos serviços serão sequencialmente ofertados aos estabelecimentos de saúde habilitados para o correto encaminhamento dos usuários, garantindo tratamentos com segurança e integrados num mesmo local.

(*) Com informações do Icesp: Disponível Aqui

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3828 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento