“Não tenho certeza de nada”

Tempo de Leitura: 4 minutos

É o que diz a protagonista Linde, uma mulher madura, progressista e rebelde, de origem polonesa-judaica, no filme Doce Entardecer na Toscana. Ela ganha o Prêmio Nobel de literatura, mas o recusa, e faz um discurso com posições políticas de fundo, na vila onde vive, onde passa a ser atacada por ter assumido uma atitude não xenofóbica.


Marie Linde, de origem polonesa-judaica, poeta reconhecida internacionalmente, tem uma vida em família com marido, filha, dois netos, além de um caso amoroso com o imigrante egípcio Nazeer (Lorenzo de Moor). Rebelde e progressista, leva uma vida privilegiada no interior da Itália, em uma vila medieval na Toscana, em uma bela casa construída no meio de uma paisagem idílica. Linde ganha o Prêmio Nobel de Literatura, mas o rejeita. No entanto, dá uma festa de celebração na sua residência e durante a comemoração é avisada sobre a fuga de imigrantes ilegais. Esse é o prelúdio do tema evocado pelo filme.

Um violento ataque terrorista ocorre em Roma, exaltando ânimos xenófobos pela Itália. Ao mesmo tempo, a escritora aceita uma homenagem da prefeitura de sua pequena cidade, Volterra, que tem uma história de resistência frente ao cerco nazista. Na cerimônia, faz um provocativo e inflamado discurso, pois oriunda de um passado de perseguição sabe que tem o dever de se colocar ante o xenofobismo que assola o país. Seu discurso causa muita polêmica, desagradando aqueles que vivem em uma bolha, e sofrendo pressões políticas e financeiras.

Como uma mulher madura com ideais mais progressistas e, consequentemente, posições políticas de fundo, o filme traz citações super pertinentes para os dias atuais do Brasil, que só poderiam sair da boca de alguém sem medo, que já viveu bastante, já viu muita coisa acontecer e quer deixar um legado para seus netos. Uma das citações do filme (além do título deste artigo) é: “Em alguns é tão forte o medo ao outro que isso leva até a perder a própria liberdade”.

Bem, essa é a trama de Doce Entardecer na Toscana, um longa-metragem polonês do premiado diretor Jacek Borcuch (Tudo que Eu Amo), que está em cartaz. O filme é protagonizado pela atriz Krystyna Janda, 67 anos, que interpreta Marie Linde. Apesar de ter elenco e equipe técnica formados majoritariamente por poloneses, o drama é ambientado em Volterra, na região da Toscana, onde foi filmado. A veterana Krystyna Janda, que já recebeu o prêmio de melhor atriz em Cannes por O Interrogatório, de Ryszard Bugajski, foi premiada pela sua interpretação no longa de Borcuch no último Festival de Sundance.

A protagonista de Doce Entardecer na Toscana nasceu em 1952 em Starachowice, na Polônia. Já atuou em mais de 70 filmes, séries e peças de teatro. Krystyna Janda atuou em filmes de Andrzej Wajda, como O Homem de Mármore (1977) e O Maestro (1980), e em muitos longas consagrados internacionalmente, entre eles Mephisto (1981), que recebeu o Oscar de melhor filme estrangeiro. Recebeu prêmios de melhor atriz em festivais como o de Cannes, por Interrogation (1989), de San Sebastián, por Dismissed from Life (1992), e Sundance, por Doce Entardecer na Toscana.

O ator, diretor e roteirista Jacek Borcuch nasceu em 1970 no município de Kwidzyn, na Polônia. Seus filmes Lasting (2013) e Tudo que eu Amo (2009), que ele também assina o roteiro, foram premiados em seu país natal e nos Estados Unidos, em festivais como o de Sundance e o Polish Film Awards. Como ator, trabalhou em mais de duas dezenas de filmes para a TV, longas e séries.

Doce Entardecer na Toscana está sendo distribuído pela Artiplex Filmes que, nova no mercado, vem trazendo filmes com nacionalidades distintas e temas contemporâneos que geram muitas reflexões e debates.

Doce Entardecer na Toscana (Dolce Fine Giornata)
Polônia, 2019, 96 min.
Ficção, cor
Direção: Jacek Borcuch
Roteiro: Jacek Borcuch e Szczepan Twardoch
Fotografia: Michal Dymek
Montagem: Przemyslaw Chruscielewski
Música: Daniel Bloom figurino Zofia Bebej e Malgorzata Karpiuk
Elenco: Krystyna Janda, Kasia Smutniak, Vincent Riotta, Antonio Catania, Robin Renucci e Lorenzo de Moor
Produtor: Marta Habior e Marta Lewandowska
Produção: No Sugar Films
Distribuição: Arteplex Filmes

Programação
Acompanhe a programação do filme no link a seguir: https://www.arteplexfilmes.com.br/em-cartaz


Esta coletânea reúne um grupo de pesquisadores com vasta experiência e produção na área da gerontologia social. Não podemos mais empurrar a velhice para as margens, porque os velhos desejantes já não se submetem a ser plateia, exigem o protagonismo. Criar e gerir programas e políticas são prioritário para o enfrentamento desses novos desafios. Para adquirir este livro, basta clicar aqui: https://edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/produto/longeviver-politicas-e-mercado/

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3185 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento