Mediação Familiar: cuidados para toda a família

Em contextos de conflitos, afetos, desafetos, narrativas, responsabilidades, empoderamentos, reconhecimentos, a mediação surge como possiblidade de trabalhar a comunicação, melhores relações, cuidados para toda a família, para a visibilidade da velhice, escuta e voz aos idosos.

Alessandra Negrão Elias Martins (*)


A Mediação é um método consensual de solução e prevenção de conflitos, visa melhorar a comunicação, as relações e construções conjuntas de consensos. O mediador é um terceiro técnico facilitador, utiliza diversas ferramentas, para que os mediandos identifiquem, por si mesmos, soluções possíveis. É um procedimento voluntário, utilizado em diversas áreas e diversos contextos como privados, comunitários, institucionais, entre outros.

No contexto familiar, a mediação está voltada a pluralidade das famílias, acontece entre dois ou diversos integrantes e em contextos intergeracionais.  Fundamentada em abordagens sistêmica e transformativa, com a atenção a cada família participante, as diversas configurações familiares, histórias, funções, conflitos e alternativas viáveis para composições.

Com relação aos familiares idosos faz-se necessário a ampliação do olhar para o envelhecimento humano e para o envelhecer das famílias. Simone de Beauvoir nos estudos sobre A Velhice (1990) destacou:

A velhice não é um fato estático, é o resultado e o prolongamento de um processo. Em que consiste este processo? Em outras palavras, o que é envelhecer? Esta ideia está ligada a ideia de mudança. Mudar é lei da vida”.

O envelhecer é o processo da vida, a apropriação e conquista do tempo, para todos que longeviverem. Cada vez mais a expectativa de vida aumenta  tendo como  desafios contemporâneos: a visibilidade da velhice, a busca pelo envelhecimento ativo e com qualidade de vida, fundamentados no perfil heterogêneo e no processo bio-pisco-social do envelhecimento.

Constatam-se tanto idosos que permanecem independentes e saudáveis, quanto aqueles que possuem a saúde mais fragilizada e passam a depender de cuidados em diferentes estágios.  E ainda há velhices expostas às violências, agravadas por conflitos familiares, com riscos que se estendem para toda a família.

Assim sendo, diversas questões são buscadas pelos idosos nas mediações, relacionadas aos conflitos do cotidiano das famílias e voltadas a autonomia, dependência e aos riscos.

Relacionadas à autonomia, podem ser exemplificados, conflitos: conjugais quando um dos cônjuges solicita o divórcio; conflitos familiares em situações de novas uniões; conflitos patrimoniais; conflitos de convivência intergeracionais; quando o idoso permanece o principal responsável financeiro e cuidador de diversas gerações; muitos conflitos surgem nestes e outros contextos.

Com relação ao familiar idoso que passa a depender de cuidados integrais ou parciais conflitos surgem, desde a compreensão do diagnóstico de uma doença quanto na distribuição e administração dos cuidados familiares; no olhar e atenção para quem cuida; em se organizarem para a contratação de um cuidador, em familiares idosos que cuidam do familiar mais idoso;  na administração do benefício; nas opções pelos equipamentos de cuidados;  entre outras questões.

Com relação aos riscos vivenciados por idosos, práticas de mediações familiares já são oferecidas em diversos contextos institucionais por equipes de mediadores voluntários para acompanhamentos das famílias e para que cheguem em soluções de melhores convivências e combinados de cuidados.

Nestes contextos de conflitos, afetos, desafetos, narrativas, responsabilidades, empoderamentos, reconhecimentos, a mediação surge como possiblidade de trabalhar a comunicação, melhores relações, cuidados para toda a família, para a visibilidade da velhice, escuta e voz aos idosos.

Aguardamos vocês em outubro no Curso de Mediação Familiar para seguirmos com nossos estudos teóricos e práticos relacionados ao tema.

Referência
BEAUVOIR, Simone de. A velhice (1970). Tradução de Maria Helena Franco. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990.

(*) Alessandra Negrão Elias Martins – Advogada Colaborativa, Especialista em Direito Civil e Processual Civil, Mestre em Gerontologia Social pela PUC/SP, Escritora e Docente. Autora do Livro Mediação Familiar Para Idosos em Situação de Risco, Ed. Blucher, Coautora do Livro: Procedimentos em Mediação Familiar, Ed. Impressa Livre. Desde 2011, mediadora familiar com idosos que se encontram em situação de risco. E-mail: alenemartins@gmail.com  Lattes:  CV: http://lattes.cnpq.br/1402275082886823.


Serviço

Curso: Mediação Familiar
Quartas-feiras: 02/10, 09/10, 16/10, 23/10 e 30/10
Horário: 18h30 às 21h30
Local: Espaço Longeviver: Avenida Pedro Severino Junior, 366 – Sala 166 – Vila Guarani. Próximo ao metrô Conceição – Saída D – linha azul (São Paulo)
Contato: cursos@portaldoenvelhecimento.com.br
Inscrições: https://edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/produto/curso-mediacao-famili

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2627 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento