Isso não é coisa de velho/a!

Tempo de Leitura: 2 minutos

Somos seres plurais e quando envelhecemos isso não muda. Não há como enquadrar as vidas das pessoas idosas em modos de ser por estar velha/o.

Movimento Vidas Idosas Importam (*)


É difícil envelhecer em uma sociedade que define tantos estereótipos e preconceitos com relação à velhice. A educação para o envelhecimento se apresenta de forma mais urgente quando entendemos os desafios relacionados a esta questão. As perspectivas acerca da velhice são permeadas por estereótipos negativos e isso se explica pela construção histórico-social. Será possível vislumbrar mudanças de comportamentos preconceituosos com relação à velhice quando a sociedade de forma geral, mas também a própria/o velha/o perceber o envelhecimento como natural, e que assim como as outras fases da vida, tem vários desafios e possibilidades.

Ilustração de Victor Sotero

A seguir, algumas frases inspiradoras que consideramos importantes escritas por pessoas reconhecidas – nacional e internacionalmente – falando sobre esta etapa da existência humana:

“Limites são fronteiras, não são barreiras. Uma barreira é aquilo que impede. Uma fronteira é aquilo que delimita e você pode ultrapassar.” (Mario Sérgio Cortella – Filósofo)

“Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa. Todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre.” (Paulo Freire – Educador)

“O meu passado é a referência que me projeta e que eu devo ultrapassar. Portanto, ao meu passado, eu devo o meu saber e a minha ignorância, as minhas necessidades, as minhas relações, a minha cultura e o meu corpo. Hoje, que espaço o meu passado deixa para a minha liberdade hoje?” (Simone de Beauvoir – Escritora)

“Não tenho problema com minhas rugas. Meu rosto reflete a minha vida, a minha alma, o que amei, o que sofri… Eu me gosto assim.” (Laura Cardoso – Atriz)

“Existem seis mitos sobre a velhice: a) Que ela é uma doença, um desastre; b) Que somos estúpidos; c) Que não transamos; d) Que somos inúteis; e) Que somos impotentes; e f) Que todos somos iguais.” (Maggie Kuhn – Fundadora do Movimento Panteras Cinzas)

“Nunca é tarde demais para ser o que você poderia ter sido.” (George Elliot – pseudônimo de Mary Ann Evans. A escritora assinava com nome masculino para ser mais creditada em sua época)

Leia o texto na íntegra abaixo, ou na seção e-books do Portal Edições:

(*) Movimento Vidas Idosas Importam. Elaborado por Thaysa Kelly Neves de Lima – Integrante da Comissão Técnica do Movimento Vidas Idosas Importam, Mestra em Serviço Social (UFAL), Graduada em Serviço Social (UFAL) e Especialista em Gerontologia Social (UFAL). Ilustração da capa: Victor Sotero.

Foto destaque de Italo Melo/Pexels


https://edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/produto/psicologiadoenvelhecimento/

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3935 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento

WhatsApp
LinkedIn
Share
Instagram