Inscrições abertas para Introdução à Psicologia do Envelhecimento

Curso falará sobre o saber psicológico na produção de conhecimentos sobre o processo de envelhecimento, especialmente a partir da década de 60, gerando novas metodologias e novas perspectivas teóricas.


O crescimento da população idosa deixou de ser novidade há muitos anos, tanto no contexto brasileiro quanto internacional. Segundo levantamento feito pelo IBGE (2010), até o ano 2025 teremos um contingente de idosos de, aproximadamente, 32 milhões de pessoas e, a partir de 2039, teremos uma total inversão da pirâmide etária, ou seja, a população de idosos será maior que a de jovens.

Entretanto, não é somente o crescimento numérico de idosos que impulsiona estudos acerca das concepções da velhice e do processo de envelhecimento como um todo. No ambiente acadêmico, por exemplo, esta temática tem sido cada vez mais explorada, desde as vertentes biológicas até das ciências humanas nas quais o contexto social influencia diretamente as diversas possibilidades de envelhecimento.

Ao considerarmos o envelhecimento enquanto um processo, a velhice como uma fase da vida e o velho o sujeito do envelhecer, pode-se afirmar que embora este seja um processo comum a todos os seres humanos existem modos singulares de envelhecer.

O envelhecer é o desenvolver-se ao longo da vida no qual cada um constrói seu próprio curso de vida através de escolhas, oportunidades, circunstâncias econômicas, contextos sociais e especialmente condições psicológicas. Assim, não é possível falar em envelhecimento, mas em envelhecimentos.

O saber psicológico

O saber psicológico tem investido na produção de conhecimentos sobre o processo de envelhecimento, especialmente a partir da década de 60 gerando novas metodologias e novas perspectivas teóricas. Surgiram, por exemplo, os estudos sobre velhice bem-sucedida privilegiando temas como longevidade e satisfação com a vida.  

A partir desses estudos a psicologia começou a intervir precocemente no âmbito da saúde, da educação, do trabalho valorizando o potencial de cada indivíduo. Além disso, passou a trabalhar diretamente com os idosos e familiares tanto na elaboração de diagnósticos quanto no tratamento de déficits físicos e cognitivos, bem como no fortalecimento da resiliência psicológica dos indivíduos.

Deste modo, para quem convive e trabalha com idosos perceber e respeitar as diferenças de um indivíduo para o outro é fundamental, pois cada pessoa é única e traz consigo sua herança genética, social, cultural, psicológica e existencial. Daí a importância do curso de introdução aos aspectos psicológicos do processo de envelhecimento para que a etapa da velhice seja melhor compreendida, ressignificada e poder vivê-la com mais qualidade de vida.

Curso

Introdução à Psicologia do Envelhecimento

Docente: Kátia Maria Pacheco Saraiva – Psicóloga; Mestre em Psicologia Clínica; Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Psicologia da PUC Minas; Especialista em Programas Intergeracionais; Pesquisadora do Laboratório de Desenvolvimento Humano e do Núcleo de Estudos e Pesquisa do Envelhecimento (NEPE) do curso de Psicologia da PUC-Minas, campus Poços de Caldas.  Atua como psicóloga clínica em consultório particular e como docente e supervisora no curso de graduação em Psicologia da PUC-Minas, campus Poços de Caldas.

Sábados: 27/04, 11/05 e 25/05

Horário: 13h30 às 17h30

Carga horária: 12 horas

Local: Espaço Longeviver: Avenida Pedro Severino Junior, 366 – Sala 166 – Vila Guarani – Próximo ao metrô Conceição – linha azul

Contato: cursos@portaldoenvelhecimento.com.br


Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2582 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento