Idosos devem fazer musculação e consumir proteína em pó

Estudo revela que musculação e suplementação proteica são mais apropriados para pessoas de idade mais avançada, aquelas com mais de 80 anos.

Sarah Knapton (*)

 

Clínicos gerais devem prescrever proteína em pó e levantamento de peso às pessoas idosas para ajudar a reverter a fragilidade. É o que especialistas em saúde recomendam.

De acordo com os especialistas, o aumento da expectativa de vida está fazendo com que um número crescente de idosos se tornem cada vez mais frágeis. Estima-se que até os 80 anos uma em cada dez pessoas sofra de enfermidades, e que a partir dessa idade o número aumenta para metade das pessoas.

No novo estudo, publicado no British Journal of General Practice, pesquisadores da University College Dublin realizaram uma revisão sistemática de pesquisas sobre intervenções de fragilidade.

Eles identificaram 46 estudos nos quais 15.690 pessoas foram convidadas a participar de programas de exercícios, saúde educacional, suplementação nutricional, visitas domiciliares, suplementos hormonais ou aconselhamento.

Os autores do estudo descobriram que as intervenções com treinamento de força muscular e suplementação proteica foram consistentemente consideradas as melhores, tanto em termos de eficácia como também de facilidade de implementação.

Escrevendo no British Journal of Practice, o principal autor do estudo, John Travers, do Departamento de Medicina Geriátrica do St Vincent’s University Hospital, disse: “A triagem de fragilidade é cada vez mais recomendada na atenção primária e em alguns casos exigida contratualmente, mas há falta de orientação nas intervenções, uma vez que a fragilidade foi identificada.”

Ainda segundo ele, “Este estudo descreve a eficácia relativa e facilidade de implementação de intervenções de fragilidade na atenção primária, e esses resultados podem ajudar na escolha de intervenções apropriadas nos cuidados primários”.

Os autores fizeram sugestões sobre o que os médicos de clínica geral deveriam recomendar aos seus pacientes, incluindo: 20 a 25 minutos de atividade, quatro dias por semana em casa, incluindo 15 exercícios para fortalecer braços e pernas e melhorar o equilíbrio e a coordenação.

Os autores também recomendam aos clínicos a darem ênfase na dieta diária de leite, ovos, atum ou frango ou, se preferirem, fórmulas proteicas com as refeições.

 

(*)Sarah Knapton, editora de Ciência do Telegraph. Artigo publicado em 04/12/2018. Tradução Livre por Carolina Lucena.

Carolina Lucena

Carolina Lucena

Graduada em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Colabora com artigos sobre o envelhecimento populacional mundial e traduções.

carolinalucena escreveu 9 postsVeja todos os posts de carolinalucena