Geriatria e Gerontologia

Tempo de Leitura: 4 minutos

Uma obra de referência ampla – abordando mais de 200 assuntos – Geriatria e Gerontologia atende às necessidades do profissional de saúde em seu dia-a-dia, independentemente da área na qual atue – emergência, unidades intermediárias,cuidados de longa duração, centro-dia, asilos, hospitais, reabilitação ou serviços psiquiátricos.

Beverly Sigl Felten *

 

Grande abrangência de temas

Distúrbios e seus procedimentos comuns, como fraturas de quadril,incontinência urinária, profilaxia, remoção de cateteres, aplicação de calor,aplicação de gelo e outros.
Tratamentos médicos e cirurgias: endoscopia, endarterectomia carotídea,hemodiálise, mastectomia, cirurgia de catarata, prostatectomia, quimioterapia,radioterapia, traqueostomia e balneoterapia.
Diagnósticos e intervenções de enfermagem: orientações ao paciente – e monitoramento – para a realidade de seu caso clínico.

Temas atuais e informações importantes

Tópicos com orientações para questões de ordem ética, social ou legal, comoabuso e negligência, polifarmácia, suicídio assistido e outros.
Orientações para o auto-atendimento e a assistência da família.
Recursos gráficos: Alerta Farmacológico, Diversidade Cultural e Ponto-Chavepara facilitar a consulta do leitor.
Apêndices: Alterações fisiológicas associadas ao envelhecimento, Alterações dos resultados laboratoriais do idoso, Níveis de cuidados e Alterações farmacodinâmicas e envelhecimento.

Volume 1

Tópicos organizados de A a F, entre eles, abuso de álcool e de fármacos,doença de Alzheimer, acidente vascular cerebral, administração de fármacos,artrite, catarata, câncer da bexiga, bronquite crônica, câncer de mama, câncerda próstata, demência, depressão, diabetes, distúrbio bipolar, doença de Parkinson, edema pulmonar, enfisema, exames eletrofisiológicos, eutanásia eoutros.

Volume 2

Tópicos organizados de G a Z, entre outros, gastrite, glaucoma, gripe,hemodiálise, herpes- zoster, hipertensão, impotência, incontinência, infarto domiocárdio, insuficiência renal, isquemia cerebral transitória, leucemia, inserçãode marca-passo, mastectomia, melanoma maligno, oxigenoterapia,pneumonia, ressecção da próstata, quimioterapia, radioterapia, revascularização coronariana, suicídio, terapias (em grupo, pela arte e peladança), apêndices e índice alfabético dos volumes 1 e 2.

Prefacio, por Geriann B. Gallagher**

No limiar do século XXI, os EUA deparam com uma alteração marcante na estruturaetária da sua população. Enquanto a população em geral cresceu 45% entre 1960 e 1996, a população idosa – pessoas com idade igual ou superior a 65 anos – aumentouem 100% no mesmo período. Além disso, a faixa etária dos indivíduos de 85 anos oumais cresceu em proporções ainda mais marcantes – quase 300%. Na verdade, aspessoas que estão vivendo em sua 8ª e 9ª décadas – conhecidas como idosos maisidosos – constituem o segmento populacional com taxa de crescimento mais rápido. Estima-se que, nos próximos 50 anos, essa faixa etária passe dos atuais 3 milhõespara 19 milhões de indivíduos.*

Nos próximos anos, o contínuo crescimento da população idosa acarretará umasobrecarga grave ao sistema de saúde e trará uma série de desafios especiais paraalgumas enfermeiras e outros profissionais de saúde, que estarão dividindo asresponsabilidades pela assistência desse segmento. Seus pacientes não apenasestarão mais velhos, mas também mais doentes. Os indivíduos idosos enfrentam uma série de problemas complexos de saúde – doenças crônicas, deterioraçãofuncional, incapacidade e dependência -, que exigem cuidados altamenteespecializados. Haverá, por parte dos’ serviços de saúde, a necessidade de disporem de profissionais de saúde com especialização geriátrica/gerontológica para cuidarem dos idosos doentes. Isso afetará todos os aspectos da assistência, incluindo-seaumentos na utilização dos hospitais, internações em asilos e necessidade de enfermeiras visitadoras.

Infelizmente, muitas enfermeiras não dispõem de conhecimentos para lidar de modoeficaz com esses problemas complexos e essas necessidades especiais. Este livroGeriatria e Gerontologia foi concebido para ajudá-las a preencher essas lacunas emseu conhecimento. Obra de referência compacta e abrangente, organizada em ordemalfabética fácil de consultar, este livro inclui itens sobre mais de 200 assuntos, incluindo-se distúrbios comuns, tratamentos, procedimentos e outros tópicosessenciais que afetam os indivíduos idosos. Além de analisar os distúrbios e procedimentos comuns realizados nos pacientes idosos (por exemplo, fraturas dequadril, incontinência urinária, profilaxia e cuidados com as úlceras de pressão eremoção de cateteres), Geriatria e Gerontologia também aborda temas atuais comoabuso e negligência, polifarmácia, suicídio assistido e determinações antecipadas.

Ao longo do texto, as informações importantes são realçadas por elementos gráficosque despertam a atenção, incluindo-se o Alerta Farmacológico, que descreve asreações farmacológicas comuns no idoso (e como se pode evitá-las); DiversidadeCultural, que esclarece como a formação cultural e étnica pode influenciar a adesãodo paciente ao tratamento; e Ponto-Chave, que enfatiza fatos particularmenteimportantes de cada item. Na parte final do livro, você encontrará quatro apêndices bastante úteis, queenfatizam as alterações fisiológicas associadas ao envelhecimento, os resultadosdos exames laboratoriais dos idosos, os níveis de cuidados disponíveis para apopulação idosa e as alterações farmacodinâmicas que os pacientes idososenfrentam quando precisam fazer uso de fármacos.

Independentemente do contexto em que você atue – emergência, unidadesintermediárias, cuidados de longa duração, centro-dia, asilos, hospitais, reabilitaçãoou serviço psiquiátrico -, este livro ampliará suas habilidades de enfermagem e aumentará sua confiança para cuidar dessa população que tem necessidadesespecíficas. Acho que você descobrirá que este livro é um instrumento essencial àsua prática no sistema de saúde dos dias atuais – e também no futuro.

*N.R. No Brasil, a população idosa mais do que duplicou a sua importância relativa, passando de 2,4% em 1950 para 5,4% em 2000. A tendência de crescimentocontinua, e projeções do IBGE apontam para uma participação de 17,3% de idososem 2050.

**Geriann B. Gallagher, RN, ND, APRN. Professora da Yale University School of Nursing New Haven, Conn. Enfenneira Gerontóloga da Advanced Practice Nursing Associates, Inc. Rocky Hill, Conn

ítulo: Geriatria e Gerontologia
Autor: N/A
Editora: N/A
Cidade: N/A
Ano: N/A

Fonte: Disponível Aqui

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3789 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento