G1 ouviu histórias de quem já passou de um século de vida

A matéria assinada por Alex Araújo, Carolina Iskandarian e Marília Juste, do G1, em Belo Horizonte e São Paulo, traz uma perspectiva muito interessante daqueles que vivem um tempo alargado de nossa civilização. Para falar dos centenários, nada melhor do que ouvir aqueles que já ultrapassaram os 100 anos e fazem parte da cifra recém divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): 17 mil.

 

 

Foi o que fizeram, eles foram ver como cada um vive: dona “Zezé”, de 102 anos, que mora em Belo Horizonte; dona Antonia, de 106, que vive em São Paulo; e João Alves Prestes, de 105 anos e vive em Santo André (SP).

Dona Zezé é Maria José Bossi Scellner, nascida em 17 de dezembro de 1907. Ela acorda às 7h e se mantém cheia de atividades. Participa de sessões de terapia ocupacional, faz aulas de música e frequenta uma vez por semana um centro espírita. Ela contou aos repórteres: “Meu sobrinho me pega e me leva para eu ver a palestra. Levo uma garrafa com água. A reunião acaba às 22h e ele me traz de volta”.

Segundo nos repórteres, dona Zezé é um exemplo típico de pessoa que não deixou se abater pela idade avançada. Viúva há 33 anos, ela só deixou de trabalhar, como costureira, quando a visão não mais permitiu, há apenas um ano. “Essa roupa que eu estou vestida, fui eu que fiz”, conta, orgulhosa. Eles perceberam que ela é vaidosa, pois além das roupas alinhadas, ela não fica sem batom e pinta o cabelo a cada dois meses.

A atividade é essencial para dona Zezé viver bem. Ela mantém uma atitude positiva com a vida: “Não guardo raiva de ninguém. Esqueço tudo, o vento leva”.

Dona Antônia Ferreira Sampaio, de 106 anos, vive em São Paulo com parte da família, da qual tem apoio. Ela teve 15 filhos (dez já falecidos), tem 27 netos, 28 bisnetos e três tataranetas. Ela disse aos repórteres que apesar do paparico dos familiares, ela confessa que é difícil lembrar o nome de tanta gente.

Assim como dona Zezé, dona Antonia faz questão de estar na ativa. Na casa onde vive ela é a responsável por tirar a roupa do varal. Acabou de chegar da Bahia, onde nasceu, para passear por Porto Seguro e Ilhéus. Foi de avião e gostou da viagem.

João Alves Prestes tem 105 anos, nasceu em 15 de agosto de 1905 e mora no ABC. Segundo os repórteres ele tem a saúde tão boa que todos os dias faz uma caminhada pelo bairro. “Ele não tem problema de saúde. Fez exames no mês passado e está zerado. Pressão, colesterol, está tudo bem”, conta o filho Jair Alves Prestes, 61. A família é composta por 9 filhos, 32 netos, 40 bisnetos e 9 tataranetos.

Certamente perguntado sobre o segredo de viver tanto ele diz que “é Deus” o “culpado” por ele ter vivido mais de um século. “Nunca imaginava isso. Tenho muita saúde.”

Fonte: Extraído do G1, Belo Horizonte e São Paulo, 10/10/2010 10h00 – Acesse Aqui 

 

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2331 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento