Fraturas decorrentes de quedas atingem mais de 9 mil idosos por ano em São Paulo

Tempo de Leitura: 2 minutos

De acordo com um levantamento da Secretaria de Estado da Saúde, 9,4 mil idosos foram internados em 2007 somente no Estado de São Paulo devido a fraturas de fêmur em decorrência de uma queda. A avaliação é que ao menos 30% dos cerca de três milhões de idosos paulistas sofrem quedas ao menos uma vez por ano. Os números mostram os riscos aos quais os maiores de 60 anos estão expostos mesmo dentro de casa.

Jorn. Rosana Venceslau *


Segundo ainda a Secretaria Estadual da Saúde, houve 795 óbitos de idosos no Estado de São Paulo ocasionados por queda, somente em 2005; em 2004, foram 683 mortes. A quantidade de internações aumenta a cada ano e as mulheres são as mais atingidas porque há uma perda óssea maior durante os anos seguintes à menopausa.

Para os médicos Dr. Maurício de Moraes e Dr. Rubens Rodrigues, ortopedistas do Instituto de Ortopedia e Traumatologia de São Paulo (IOT-SP), com os avanços da medicina, um número cada vez maior de pessoas está chegando aos 80, 90 anos.

Além disso, os idosos não preenchem mais o rótulo de velhinhos frágeis e dependentes. Hoje, é cada vez mais comum encontrar senhoras e senhores que praticam esportes, trabalham, estudam, ou seja, mantêm-se ativos. “A mudança de costumes, porém, não interrompe a ação da natureza nem impede que essas pessoas sejam vítimas de doenças como osteoporose, esporão calcâneo, artrose, hérnias de disco, entre outras”, explica o Dr. Rubens Rodrigues.

A artrose e a osteoporose estão entre as causas das quedas de idosos, que também podem ser provocadas por: doenças cardíacas; perda de visão; vertigem e desequilíbrio; perda de audição; anemias; fraqueza; etc. Atualmente, a medicina possui técnicas minimamente invasivas que podem eliminar ou reduzir os problemas ortopédicos. “No entanto, o melhor remédio é a prevenção, ou seja, manter um estilo de vida saudável, praticando exercícios físicos e evitando o álcool e o fumo”, recomenda o Dr. Maurício de Moraes.

Segundo os médicos do Instituto de Ortopedia e Traumatologia de São Paulo, alguns cuidados e medidas simples podem ser tomados para evitar quedas: usar calçados com sola de borracha; evitar andar de meias ou chinelos; se necessário, procurar o apoio de bengala ou andador; instalar barras de apoio nas paredes do banheiro; melhorar as condições de visão; utilizar luzes de orientação para auxiliar na locomoção; evitar tapete ou qualquer objetivo que proporcione tropeços; entre outras.

Sobre o IOT-SP

Fundado em 1967, o Instituto de Ortopedia e Traumatologia de São Paulo é um dos mais conceituados no segmento de tratamentos minimamente invasivos. Com uma equipe de ponta, o IOT-SP possui consultórios, uma unidade de urgência – uma espécie de pronto-atendimento ortopédico, clínica de fisioterapia, sala de gesso, sala de raio X e todas as condições de acessibilidade para os pacientes.

Fonte: COMUNICA – Assessoria em Comunicação: (11) 2601-0480/ 9642-8517 rosana@comunicanet.com.br e contato@comunicanet.com.br, 30/9/2008

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3689 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento