Exercícios físicos para idosos com câncer

Tempo de Leitura: 3 minutos

Que exercícios físicos adequados fazem bem à saúde todos já sabem. Que idosos precisam fazer exercícios físicos também. Que idosos com câncer podem se beneficiar com exercícios talvez seja uma novidade. Os primeiros trabalhos científicos que avaliaram a importância do exercício físico após o diagnóstico de câncer foram publicados em 2005. Como o câncer é uma doença cujo risco de surgir aumenta com o envelhecimento, os idosos foram incluídos nas pesquisas.

Janise Lana Leite(*)


As observações indicam que exercícios físicos durante o tratamento do câncer ajudam no controle da fadiga, que é um sintoma muito comum nesse grupo. A fadiga é um cansaço intenso que surge mesmo na realização de atividades leves do dia-a-dia. Há vários fatores que explicam o seu surgimento, relacionados à doença em si ou ao seu tratamento. O manejo desses fatores causais é que vai determinar a melhora da fadiga. Independente desses fatores, o que se vê nas pesquisas é que exercícios físicos aeróbicos ou resistidos podem ser coadjuvantes em reduzir a freqüência e a intensidade desse sintoma.

Os exercícios melhoram a qualidade de vida. Mas o que quer dizer esse termo? Qualidade de vida é a forma como uma pessoa qualifica a vida em um determinado momento, baseando-se em suas experiências de vida e tendo como referência a cultura e a sociedade onde está inserida. Pessoas com câncer de diferentes países que fizeram exercícios físicos relataram melhoras na sua vida após terem se tornado mais ativas.

Exercícios diminuem o risco de morrer devido ao câncer e devido a todas as outras doenças. Em termos médicos, isso se chama redução da mortalidade. Vários mecanismos podem explicar esse efeito do exercício, como melhora do perfil de gorduras da corrente sanguínea, reduzindo o processo de aterosclerose, fortalecimento do sistema cardiovascular, melhora do sistema imunológico, entre outros. Por exemplo, em portadoras de câncer de mama, comparando-se as mulheres mais ativas com as menos ativas, foi visto que as mais ativas tiveram redução de cerca de 30% na mortalidade por câncer de mama e de 40% por todas as causas.

Quais exercícios realizar e de que forma? A recomendação internacional, vinda principalmente dos colégios americanos de especialidades, diz em primeiro lugar que as pessoas devem evitar o sedentarismo e que qualquer atividade física é melhor do que nenhuma. Tudo vai depender do condicionamento prévio e do estado atual de cada um. A quantidade de exercícios físicos semanais para a manutenção da saúde inclui: exercícios aeróbicos de intensidade moderada (150 minutos) ou de intensidade alta (75 minutos), associados a exercícios resistidos para os grandes grupos musculares duas a três sessões e exercícios de flexibilidade nos mesmos dias em que os outros exercícios são realizados. O profissional da educação física é a pessoa habilitada para prescrever e orientar sua execução e progressão.

Ser considerado idoso é uma questão de idade cronológica. A idade biológica e a cronológica muitas vezes não coincidem e um dos principais mecanismos que reduz a idade biológica é a atividade física. Viver mais tempo traz seus riscos, como o câncer, entretanto, os exercícios físicos são um aliado acessível a todas as pessoas, seja para a prevenção ou durante o tratamento. Quem já pratica talvez possa se empenhar mais e que os sedentários comecem a praticar.

(*)Janise Lana Leite é médica geriatra. Email: [email protected]

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3762 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento