Envelhecimento da população com HIV

Tempo de Leitura: 2 minutos

O Programa Conjunto da Nações Unidas para o HIV/Aids, Unaids, está chamando a atenção para a epidemia do vírus em pessoas com 50 anos ou mais.

Agência de Notícias da Aids *


Segundo a agência, mais de 35 milhões no mundo convivem com o HIV e deste total, 3,6 milhões de pessoas estão com pelo menos 50 anos de idade.

A maior parte, ou 2,9 milhões, vive em países de rendas baixa e média. E nos países de renda alta, um terço das pessoas com o vírus tem 50 anos ou mais.

O diretor do Unaids, Michel Sidibé, alerta que os adultos com esta idade muitas vezes não recebem tratamento e precisam estar integrados aos serviços de saúde.

A agência acredita que o “envelhecimento da epidemia de HIV” tem três causas, como o sucesso da terapia antiretroviral, que vem prolongando a vida das pessoas com o vírus e diminuindo a incidência entre jovens adultos.

Fatores de risco

Por outro lado, o Unaids afirma que pessoas com 50 anos ou mais são infectadas com o HIV por uma combinação de comportamentos de risco, como sexo sem proteção e uso de drogas injetáveis.

A agência menciona um estudo feito no Brasil, que revela que a população nessa idade é muitas vezes diagnosticada tarde, após a saúde já estar muito debilitada.

A cada ano, são infectadas com o vírus 100 mil pessoas nessa faixa etária nos países de baixa e média rendas. Cerca de 75% está na África Subsaariana.

A agência destaca que a prevenção voltada a pessoas dessa idade, como testes de HIV, é essencial. Os serviços de saúde precisam refletir as necessidades desse grupo, já que a imunidade é mais baixa em pessoas mais velhas.

O Unaids revela ainda que pessoas de 50 anos ou mais que convivem com o HIV são mais vulneráveis e por isso, a taxa de sobrevivência entre elas é menor.
Fonte: Disponível Aqui. Acesso em 04/11/2013

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3828 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento