Envelhecer bem é mais do que saúde física, revela estudo

Tempo de Leitura: 3 minutos

Embora os fatores físicos sejam importantes, idosos brasileiros apontam a resiliência, o sentido e o significado da vida, a solidão, os laços sociais e a religiosidade como principais componentes do envelhecimento bem-sucedido.


O Brasil, culturalmente, inspira-se em muitos modelos norte-americanos. Mas quando falamos de envelhecimento será que a população brasileira segue modelos tradicionais de envelhecimento bem-sucedido norte-americano, geralmente focados na manutenção da saúde física e cognitiva para explicar o processo de envelhecer bem? Esta foi uma das perguntas que norteou o trabalho dos pesquisadores Laís Cunha Salamene, Eduardo Luiz Mendonça Martins, Giancarlo Lucchetti e Alessandra Lamas Granero Lucchetti que teve como objetivo principal determinar os principais fatores (físicos, psicológicos, sociais e espirituais) associados ao envelhecimento bem-sucedido em idosos e como estes podem diferir entre países e culturas.

A pesquisa foi realizada na cidade de São João Del-Rei, Minas Gerais, entre maio de 2017 e agosto de 2018, e contou com a participação de 534 pessoas com 60 anos ou mais. Agentes comunitários de saúde, que trabalhavam em estreita colaboração com usuários da rede pública municipal de saúde, auxiliaram na coleta de dados. Os resultados do estudo foram publicados na revista Geriatric Nursing, sob o título Factors associated with successful aging in Brazilian community-dwelling older adults: When physical health is not enough.

Os apesquisadores partiram da hipótese que as dimensões não físicas do envelhecimento, como fatores sociais, comportamentais, psicológicos, ambientais e espirituais, estavam mais fortemente associadas ao envelhecimento bem-sucedido do que fatores físicos, como evitar doenças e incapacidades por meio de exercícios regulares e nutrição adequada.

Instrumentos foram utilizados para medir os domínios biomédico e psicossocial do processo de envelhecimento, como a Escala de Envelhecimento com Sucesso (SAS). Fatores sociodemográficos como idade, sexo, estado civil, escolaridade e renda mensal, funcionamento físico, cognitivo e psicológico, fatores de estilo de vida, engajamento social, atitudes e crenças em relação à vida, habilidades de enfrentamento e qualidade de vida também foram utilizados. Os pesquisadores descobriram que uma pontuação mais alta no SAS estava relacionada a uma maior resiliência – a capacidade de se adaptar a adversidades ou mudanças na vida. Além disso, maior bem-estar espiritual, melhor qualidade de vida, maior envolvimento social e menos solidão também foram associados ao envelhecimento bem-sucedido. Esses resultados implicam que, embora os fatores físicos sejam importantes, para os idosos brasileiros residentes na comunidade, a resiliência, o sentido e o significado da vida, a solidão, os laços sociais e a religiosidade foram os principais componentes do envelhecimento bem-sucedido.

Esta pesquisa, embora limitada a uma região do país, nos dá uma melhor compreensão de como o envelhecimento pode ser bem conceituado entre as culturas como um construto multidimensional que incorpora diversos elementos como resiliência e enfrentamento, fé e espiritualidade, busca de significado e propósito na vida, e a intensidade e qualidade de relações sociais.

Os autores destacam no artigo a importância de pesquisas futuras explorarem cada dimensão individualmente para obter uma perspectiva mais holística sobre o envelhecimento bem-sucedido em diferentes culturas.

Saiba mais

Salamene, L. C., Martins, E. L. M., Lucchetti, G., & Lucchetti, A. L. G. (2021). Factors associated with successful aging in Brazilian community-dwelling older adults: When physical health is not enough. Geriatric Nursing 42(2):372-378.

Foto destaque de Mikhail Nilov/Pexels


https://edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/produto/envelhecimento-feminino/

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3807 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento