Em Barcelona, motoristas com 64+ apresentam maior risco a acidentes

Tempo de Leitura: 2 minutos

Um estudo realizado pelo Instituto para a Pesquisa em Atenção Primária (IDIAP Jordi Gol) em uma população de 1.936 motoristas atendidos nos cuidados primários (com uma idade média de 43 anos), dos quais 385 tinham mais de 64 anos, revelou que 68,1% deste último têm doenças crônicas e mais da metade desses motoristas (58,9%) declaram ter baixa percepção do risco de acidente.

 

 

em-barcelona-motoristas-com-64-apresentam-maior-risco-a-acidentesO estudo foi coordenado pelo professor Carlos Martin.

A pesquisa, realizada em 25 centros de atenção primária em Barcelona, ​​concluiu que as pessoas com mais de 64 anos têm idade média de 72 anos e cerca de 41 anos de carta de motorista; são em sua maioria homens (72,7%); com ensino primário; de classes sociais desfavorecidas e são casados ​​(76%). Viúvos são apenas 13%. 6,6% relataram que sofreram um acidente no ano passado.

68,1% apresentam risco de doenças crônicas para dirigir. Na verdade, 31,6% destas doenças são de alto risco. Ainda assim, os motoristas ficam em média 5,42 horas por semana ao volante. 80,8% tomam medicamentos crônicos e, destas drogas, 19,2% são consideradas medicamentos de alto risco para dirigir.

Mais da metade desses motoristas (58,9%) declara ter baixa percepção de risco de acidente; 41% dos participantes do estudo não consomem álcool, apenas 2,7% relataram uma moderada a alta do consume de álcool. Além disso, apenas 2,8% declararam ter utilizado tranquilizantes nos últimos 12 meses.

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3805 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento