Dia Mundial de Conscientização da Violência à Pessoa Idosa 15 de Junho de 2006

Tempo de Leitura: 6 minutos

O principal objetivo do dia 15 de Junho foi promover a consciência sócio-política mundial da existência da violência contra a pessoa idosa e ainda conclamar a todos para não aceitar a violência a pessoa idosa como sendo um processo normal. Outro objetivo foi mostrar ao mundo que a violência aos mais velhos existe em todo o mundo e que nem os países mais desenvolvidos estão imunes a essa grave violação dos direitos humanos.

Marília Viana Berzins *

 

A sociedade civil organizada e órgãos governamentais e não governamentais do mundo inteiro mobilizaram esforços e realizaram diversos eventos que chamaram a atenção sobre o evento.

Registramos a seguir alguns dos eventos realizados pelo mundo afora. A fonte das informações foi fornecida pelo boletim do INPEA.

Na Austrália, foram realizadas conferências nas cidades de Sydnei, Melbourne e Adelaide com foco principal na violência sexual, incluindo-se aquela praticada nas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI). Já na Índia, foi promovido um encontro em duas cidades Hyderabad & Secunderabad com representantes do governo, da polícia e associações de idosos. Na África do Sul houve uma mobilização da sociedade civil e foram convidadas 43 organizações. Várias atividades foram desenvolvidas, incluindo seminários, concurso de pôster destinado a crianças, treinamento de profissionais que trabalham em ILPI’s. Foi realizada uma campanha muito interessante com a venda de meia branca para angariar fundos e recursos para o enfrentamento da violência nº fone para receber denuncias. Em cada par de meia havia o número de telefone para receber denúncias de abusos cometidos contra os idosos. A Noruega desenvolveu atividades que não ficarão restritas apenas ao Dia Mundial. Foi realizada uma conferência para os serviços de proteção aos direitos dos idosos. Em Israel foi realizado no dia 27 de junho um evento nacional sobre o tema da violência e também vários workshops foram desenvolvidos pelo país. Houve ainda a publicação de artigos em jornais e a uma grande campanha na mídia. Gâmbia disponibilizou uma linha telefônica para receber denúncias e desenvolveu uma campanha pública nas escolas infantis. Na Irlanda o foco principal foi uma campanha na mídia. Houve ainda uma leitura pública por um importante acadêmico chamando a atenção de que a violência contra idosos está associada ao desrespeito aos direitos humanos. Além desses países citados, o Paquistão, Somália, Marrocos e Líbano realizaram eventos sobre o tema da violência a pessoa idosa.

Na América Latina destacamos os eventos nos seguintes países: Argentina realizou em diversas cidades do país caminhadas e em Formosa foi realizada a Caminhada Nacional de adesão ao Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. No Peru foi realizado no Auditório de Biologia da Universidade Ricardo Palma uma mesa redonda organizada pelo INPEA sobre as Estratégias para Prevenção e Eliminação da Violência a Pessoa Idosa. No Chile, os idosos distribuíram cartilhas e folhetos defendendo seus direitos. Esta atividade foi realizada em todas as regiões do país. No México foi realizada uma caminhada que contou com quase cem mil idosos.

No Brasil, vários estados e cidades mobilizaram-se para a realização de eventos. Destacam-se alguns dos eventos realizados:

Senado Federal – Audiência Pública

No dia 12 de Junho, às 10 horas, foi realizada uma audiência pública solicitada pelo Senador Paulo Paim (PT-RS). Participaram da audiência Perly Cipriano, presidente do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, Paulo Roberto Barbosa Ramos, presidente da Associação dos Membros do Ministério Publico de Defesa do Idoso e Pessoas com Deficiência. Estiveram presentes vários representantes do segmento idoso do Brasil. Destaca-se ainda a presença da pesquisadora Maria Cecília de Souza Minayo (Fiocruz/RJ), Laura Machado (INPEA/Brasil) e Marta Maria Alves da Silva, coordenadora do Programa de Prevenção a Violência do Ministério da Saúde.

São Paulo – Capital

Jornal da Terceira Idade

O GEVI – Grupo de Estudo da Violência a Idosos – promoveu dois importantes e concorridos eventos na cidade de São Paulo.

No dia 19 de Junho foi realizado o seminário “Violência contra a Pessoa Idosa: vamos romper o pacto do silêncio” na Faculdade de Saúde Pública da USP. Cerca de 270 profissionais participaram do seminário que contou com a presença da Presidente do INPEA Dra. Lia Susana Daichman. O seminário teve duas mesas redondas que abordaram as principais questões da violência. Foram palestrantes:Marília Viana Berzins, Zally Queiroz, Nelson Figueira Júnior e Laura Machado. Este evento teve como principal objetivo sensibilizar profissionais para a intervenção em violência contra a pessoa idosa. Vários parceiros que trabalham com o envelhecimento na cidade colaboram para a realização do evento.

Jornal da Terceira Idade

Laura, Lia, Zally e Elisabeth debatem a violência contra o idoso em Seminário

Ato Inter-religioso: realizado no dia 20 de Junho, às 14 horas, na Catedral da Sé. O ato foi presidido pelo Padre Bizon e contou com os religiosos: Rabino Sobel, Monja Coen, Reverendo Arthur, Padre Júlio Lancelotti e Conceição do Ogum. Estiveram presentes cerca de 350 idosos e a banda da Guarda Civil Metropolitana participou da cerimônia que se propôs a chamar a atenção sobre as diversas violências que os idosos sofrem. Em ambos os eventos o Grande Conselho Municipal do Idoso teve ativa participação.

Pará

No estado do Pará a mobilização foi coordenada pelo Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa (CDPI). O Conselho elaborou uma Carta Aberta à Nação, documento direcionado às autoridades municipais, estaduais e federais, e a sociedade em geral, descrevendo a situação do idoso no Brasil, fazendo um apelo para o cumprimento das leis que asseguram os direitos das pessoas idosas.

Campo Grande (MS)

O Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, em parceria com o Conselho Estadual, realizou no dia 22 de junho, manifestação pública que incluiu atividades artístico-culturais, panfletagens e serviços. O evento teve apoio do INSS que prestou informações sobre benefícios como o BPC; da Universidade da Melhor Idade da Universidade Católica Dom Bosco. Contou ainda com a exposição de trabalhos artesanais e com o SESC para aferimento de pressão e orientação nutricional.

Salvador (BA)

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia, através do Centro de Referencia Estadual de Atenção à Saúde do Idoso (CREASI), promoveu no dia 14 de junho um evento que teve a participação de diversas autoridades, incluindo a diretora do CREASI, Thais Fraga. O encontro propôs-se ainda a divulgar as ações que Núcleo de Combate à Violência (NUVI) realiza. As atividades comemorativas incluíram apresentação do coral do CREASI, palestra e uma mesa redonda.

OLinda (PE)

A Prefeitura de Olinda, junto com o Conselho Município do Direito do Idoso mobilizou a sociedade para uma caminhada.

Teresina (PI)

O Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa promoveu de 05 a 11 de Junho uma intensa campanha de combate à violência no Estado do Piauí. Duas audiências públicas foram realizadas: uma na Assembléia Legislativa e outra na Câmara Municipal de Teresina, uma caminhada que reuniu cerca de duas mil pessoas, panfletagem e um curso sobre violência. A semana foi encerrada com uma missa bastante concorrida.

Joinvile (SC)

Em Joinvile cerca de mil idosos participaram no dia 14 de Junho de uma manifestação promovida pelo Conselho Municipal dos Direitos do Idoso em parceria com a Secretaria de Bem-Estar Social, Fundação Municipal de Esportes e o SESC. A manifestação foi realizada numa praça e incluiu apresentação teatral, danças, aferimento de pressão, exame de diabetes, atividades físicas, massagens e outras atividades.

Certamente, muitos outros eventos foram realizados em várias outras cidades brasileiras, estados e países. Destacamos apenas algumas celebrações que esperamos que nos sirvam de inspiração para o próximo Dia Mundial que ocorrerá em 15 de Junho de 2007.

Registramos a resposta que a Dra. Lia Daichman nos deu quando perguntamos se as expectativas do Dia Mundial foram alcançadas: “Acredito que tanto para a ONU como para a Comunidade Internacional, as celebrações do Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa superaram as expectativas. Mas, foi apenas o começo. Agora, precisamos agir. Precisamos treinar, capacitar e educar os profissionais de saúde para a prevenir, detectar, diagnosticas e saber como e quando intervir nas situações de violência. Este é o nosso desafio.”

Jornal da Terceira Idade

Berzins e Daichman no seminário em SP

Acreditamos que conscientizar a sociedade civil sobre a existência da pessoa idosa é um grande desafio que devemos assumir. Precisamos unir os nossos esforços. Uma sociedade boa para todas as idades é aquela que não permite que a diferença se transforme em desigualdade. Meu mundo… seu mundo… nosso mundo… livre da violência à pessoa idosa.

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3828 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento