Depressão de Inverno

A depressão é considerada um transtorno mental. Ela costuma se caracterizar por uma tristeza persistente e pela perda de interesse em atividades que normalmente são prazerosas. A depressão de inverno ou sazonal, é também conhecida como Transtorno Afetivo Sazonal.


Você acredita que o clima pode interferir no seu estado de ânimo e humor? Sonolência, cansaço, preguiça, falta de motivação para sair da cama, vontade de comer tudo que vê pela frente pode ser um sinal de depressão invernal, sim! De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão é considerada um transtorno mental. Ela costuma se caracterizar por uma tristeza persistente e pela perda de interesse em atividades que normalmente são prazerosas. Considero importante diferenciarmos a depressão da tristeza.

  • Tristeza é um sentimento, uma resposta normal e adaptativa do ser humano diante de situações adversas, e pode ser um momento de reflexão e de preparação para novas ações no futuro.
  • Depressão vai além. É uma doença mental, invade o indivíduo afetando não só seu humor, mas também seu comportamento e pensamento.

A depressão de inverno ou sazonal, é também conhecida como Transtorno Afetivo Sazonal (SAD), sendo um subtipo de depressão que começa e termina em torno da mesma época a cada ano, estando atrelada principalmente a fatores externos. A estação mais fria do ano, além de propiciar o desenvolvimento da depressão sazonal, pode piorar os quadros depressivos pré-existentes.

A depressão sazonal possui características específicas que a difere da depressão clássica. Porém, como acontece como todas as formas de depressão, os principais sintomas da depressão de inverno incluem humor em baixa e uma perda de prazer ou interesse em atividades diárias normais.

Sintomas Típicos da Depressão de Inverno:

  • Dormir mais horas por dia no inverno, mas mesmo assim continuar cansado e ter dificuldade para acordar de manhã.
  • Aumento de apetite, vontade de comer doces e carboidratos.
  • Mudanças na energia e motivação: dificuldade de concentração, execução de tarefas rotineiras, fadiga, isolamento social e diminuição do impulso sexual.
  • Mudanças no humor: irritabilidade, apatia, baixa autoestima, sensação de depressão.

A teoria mais aceita para explicar a depressão sazonal não diz respeito ao frio, mas sim a redução da luminosidade, que modifica o ritmo biológico normal do organismo. A falta de luminosidade causa alteração na secreção de melatonina, hormônio secretado pelo cérebro durante a noite e inibido pela manhã, com retorno da luminosidade natural. Períodos longos de pouca luminosidade aumentam significativamente a secreção diária total de melatonina, o que leva o funcionamento do indivíduo ao padrão noturno. Ou seja, nosso relógio interno sai de sincronia com o relógio externo, interrompendo ritmos de sono / vigília e resultando nos sintomas da depressão sazonal.

Dias cinzas também interferem na produção de serotonina, que é um neurotransmissor encarregado de manter equilibrado nosso estado de ânimo.  A luz solar é muito importante para a ativação da vitamina D, um dos nutrientes que auxiliam a produção desta substância.

Incidência da Depressão de Inverno

  • Mais frequente em mulheres que homens.
  • Maior incidência entre os 20 e 40 anos, mas pode ocorrer em todas as idades, inclusive em crianças.
  • Parece existir predisposição genética. Pessoas com familiares que sofram de Depressão ou Distimia têm maior probabilidade de sofrer de Depressão Sazonal.
  • A incidência aumenta quanto mais longe do Equador.

A estimativa é de que, em países onde o inverno é bastante rigoroso e com dias de pouca luminosidade, cerca de 10% da população desenvolva a depressão de inverno. Já em países com temperaturas amenas no inverno, como o Brasil, por exemplo, o mal atinge 1% da população. Embora a incidência de casos seja maior em países com inverno rigoroso, é preciso atentar para os sintomas, principalmente se forem recorrentes.

Tratamento para a depressão de inverno:

O melhor tratamento para a depressão de inverno é a luz solar natural. Se estiver dentro de casa ou trabalhando em ambiente fechado, procure encontrar um tempo para apanhar sol, especialmente ao meio-dia e em dias claros.

– Mantenha-se ativo, você pode melhorar o seu humor naturalmente, movendo seu corpo. Faça uma caminhada ao ar livre ou qualquer outra atividade que lhe dê prazer.

– Procure ajuda profissional, todos nós precisamos de ajuda às vezes. Se você se sentir deprimido e se identificou com o texto, talvez seja hora de falar com um profissional.


Inscrições: https://edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/produto/violencia/

Lidiane Andreza Klein

Lidiane Andreza Klein

Psicóloga, Especialização em Neuropsicologia (UFRGS), Mestre em Psicologia e Saúde (UFCSPA) e Doutoranda em Ciências da Reabilitação (UFCSPA). Blog: https://www.lidianekleinpsicologa.com/blog. E-mail: lidiklein@msn.com

lidianeklein escreveu 5 postsVeja todos os posts de lidianeklein