De olho no futuro: os investimentos da Arco no segmento idoso

Difícil ficar indiferente ao entusiasmo de Frederico Viebig diante de seus negócios. Empresário, parece empolgar-se com tudo a que se dedica. Ao longo de sua carreira, enfrentou com criatividade os desafios que surgiram. Seu perfil, parece, é o de sempre querer estar um pouco mais à frente de seu tempo.

Maria Lígia Mathias Pagenotto

 

frederico-viebigQuando decidiu, em 1995, tornar-se de fato um empreendedor, pensou: “Já fiz muito para os outros, já trabalhei em muitos lugares. Agora é o momento de fazer algo para mim, algo com o qual de fato eu me identifique profissionalmente. É hora de escolhas.”

Engenheiro por formação, decidiu investir na área de sinalização, que, então, estava começando no Brasil. “As primeiras sinalizações com melhor qualidade no país surgiram por volta de 1992, quando o governo Collor abriu as portas para o comércio externo”, lembra, fazendo referência à política econômica do então presidente Fernando Collor, que facilitou a entrada de capital estrangeiro no Brasil.

“Com isso, tivemos acesso a tecnologias que desconhecíamos”, afirma Viebig. Foi assim, munido de muita coragem e espírito empreendedor, que o empresário se lançou neste mercado, criando, inicialmente, uma empresa de sinalização. A Arco, que trabalha com acessibilidade, nasceu depois, sendo lançada em 2001, depois de muitas pesquisas e estudos a respeito do setor.

Nesta entrevista, Viebig nos fala sobre seu trabalho à frente deste segmento e aponta os muitos caminhos que existem hoje para quem deseja trabalhar nesta área. “Há um mercado totalmente novo se abrindo com o aumento da expectativa de vida da população”, diz. A seguir, confira os principais trechos da entrevista que ele concedeu ao Portal do Envelhecimento.

Portal – Conte um pouco sobre o nascimento da Arco

Frederico Viebig – Percebi que a empresa que eu havia criado inicialmente precisava de um produto próprio para se desenvolver. Essa área de sinalização ainda era muito insípida por aqui. Nossos produtos eram feitos com base em diversas observações colhidas em minhas viagens pelo mundo. Começamos com a Spring Signs, na área de sinalização e comunicação visual. Atendemos hospitais, hotéis e diversos outros estabelecimentos. Mas aí veio a Lei Cidade Limpa e nos vimos diante de um impasse. Fechar ou não fechar… Nosso faturamento caiu muito em função disso. Tivemos então de optar por uma área alternativa.

Portal – Foi então que surgiu a Arco?

FV – Sim. Fomos para um outro caminho, o da acessibilidade, também ainda engatinhando no Brasil. Atualmente, o conceito de acessibilidade está no auge, mas fomos pioneiros. Somos um dos coordenadores das normas brasileiras de acessibilidade. Trouxemos muitas novidades como a tecnologia braile por incrustração, entre outras. E foi aí que surgiu a ideia de criarmos a Arco Modular, com produtos personalizados.

Portal – E quais são eles?

FV- Temos um alarme de banheiro que é específico para deficientes. Sabemos que o banheiro é uma área com grandes riscos, especialmente para cadeirantes. Nos preocupamos em oferecer produtos modulares, para atender às mais diferentes necessidades e normas. Hoje dispomos de produtos para acessibilidade de pessoas portadoras de necessidades especiais e também que atendem a muitos idosos. Este é um mercado muito promissor, pois a longevidade nos traz muitos desafios e buscamos soluções para que o idoso possa viver com autonomia e qualidade. No caso das idosas, especificamente, uma área de risco importante, mas pouco levada em consideração, é a cozinha.

Portal – E o senhor está sempre pesquisando sobre as necessidades desses clientes?

FV – Sem dúvida. Estou sempre me informando, participo de palestras e eventos do setor. Agora, há pouco tempo, estive na Universidade de São Paulo para a semana de prevenção de quedas em idosos. E fiquei muito impressionado com os números a que tive acesso. São muitos óbitos que poderiam ser evitados com algumas medidas simples.

Portal – O senhor pode explicar um pouco mais sobre o alarme que criou?

FV – Minha preocupação é preservar a privacidade do indivíduo, seja ele portador de necessidades especiais ou idoso. Com o alarme, ele ganha em autonomia. Só vai precisar de alguém caso tenha alguma dificuldade. O alarme fica do lado de fora do banheiro e pode ser comandado em vários pontos do local. É muito fácil de instalar, não precisa quebrar parede, nada. É sem fio e pode ser ouvido de longe por quem está de fora. Hoje isso é obrigatoriedade em banheiros públicos para deficientes e a Arco é quem fornece.

Portal – Pessoas físicas também podem adquirir este produto?

FV – Sim, basta entrar em contato com a empresa para obter informações.

Frederico Viebig apresenta a Linha Profilo Smart na Feira Hospitalar 2010 em Sao PauloPortal – Quais são os outros produtos importantes para o segmento idoso e para portadores de deficiência que a Arco dispõe?

FV – Recentemente fechamos um acordo de representação com uma empresa italiana. Estamos com um produto fantástico, com características ergonômicas que adapta o ambiente ao homem,Frederico Viebig e não o contrário, como é de costume. Este produto atende bem clínicas, hospitais, residências, instituições de longa permanência etc. É um produto que atende a pessoas de diversos biótipos.

Frederico Viebig apresenta a Linha Profilo Smart na Feira Hospitalar 2010 em São Paulo

produtos acessibilidade arcoPortal – Pode dar mais detalhes?

FV – Estou falando de um assento sanitário, por exemplo. Os banheiros para deficientes têm o assento estático, a pia idem. Mas os deficientes têm necessidades específicas, alturas diversas. O mesmo ocorre com os idosos. No nosso caso, as barras de apoio para a pessoa se segurar e utilizar o assento sanitário não são fixas. Elas têm flexibilidade e se adaptam ao tamanho da pessoa. Sobem ou descem, são reguladas para a direita, para cima e para baixo. O mesmo ocorre com a pia. Ela sobre ou desce. Também há uma cadeira para ducha que, igualmente, se movimenta para cima e para baixo. E assim também com o porta-toalhas.

Primeira Mostra Casa & Corporativo, no Shopping D&D, em São Paulo

Portal – E como é a instalação desses equipamentos?

FV – Ah, outro diferencial importante: são peças bonitas, de altíssima qualidade. Facílimas de serem instaladas. Tanto que em hotéis podem ser tiradas ou colocadas, dependendo do hóspede. Não é um produto barato, devido à sua qualidade, mas pode ser instalado facilmente, não exige reformas no banheiro. Se a pessoa muda de casa, pode levar o equipamento. E, com o tempo, começará a ser produzido no Brasil, o que irá baratear bem seu custo.

Portal – Como empresário deste setor, como o senhor avalia hoje o mercado para quem quer criar soluções para idosos?

FV – Há muito ainda a ser explorado. A população do mundo todo está envelhecendo e este idoso não quer ficar em casa. Quer sair, ter sua vida própria, ter autonomia e privacidade. Ainda há muito a ser feito para que ele conquiste o que busca. É preciso desenvolver estudos mais específicos para a acessibilidade desta população, que tem necessidades diferentes dos portadores de deficiências, e vice-versa. Precisamos investir em equipamentos que evitem as quedas, como a sinalização tátil, bem fácil de ser percebida. O Estatuto do Idoso está aí, é preciso ser rígido com isso, assim como com a Lei da Acessibilidade, que é de 1992. De lá para cá se avançou muito neste setor e acho que com os idosos está acontecendo o mesmo.

Portal – Quando se proporciona mais segurança a idosos e portadores de deficiências, toda sociedade ganha, não é mesmo?

FV – Sim, claro, porque todos vamos envelhecer e ninguém está livre de ter algum problema que limite seus movimentos, mesmo sendo jovem. Mas as calçadas brasileiras, só para ficar neste exemplo, são péssimas. Agora é que estamos atentando para isso. Se proporcionarmos segurança, mais idosos vão poder circular e ganhar em qualidade de vida. Vão depender menos de outras pessoas, isso é fundamental.

Portal – No Brasil, parece, isso é ainda muito recente. Há uma cultura toda a ser mudada.

FV – Com certeza. Só que cultura não é uma coisa que se muda de uma hora para outra. Isso tem de vir desde a infância, é algo que deve ser construído. Esse olhar diferenciado para o idoso e para a deficiência é fundamental. Não estamos falando de assistencialismo, ao contrário. Estamos falando de proporcionar independência através de equipamentos específicos. Mas eu fico feliz porque vejo que eles próprios, os idosos, têm se organizado, cobrado, reivindicado seus direitos. Este é o caminho. Assim como já acontece com o portador de deficiência, que circula com mais autonomia hoje do que a tempos atrás. Acreditamos que há um enorme potencial para quem quer investir neste setor.

Sobre a Arco Sinalização Universal

A empresa é hoje referência nacional na área de acessibilidade e sinalização, com um portfolio bem diversificado de produtos, dos mais convencionais aos mais inovadores. Instalada no bairro do Sacomã, na capital paulista, localiza-se num prédio de quatro andares, com cerca de 50 funcionários.

Para mais informações, basta acessar o site Aqui  ou ligar para (11) 3854-5217.

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2442 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento