De dentistas à inovadores sociais: conectados em rede

A Turma do Bem está liderando um movimento de atuação em rede. No Festival de Inovação e Impacto Social (FIIS) estão reunidos os inovadores sociais do Brasil.

Fábio Bibancos (*)

 

O ofício da odontologia nos coloca reclusos em consultórios, exercendo um trabalho solitário, silencioso e dotado de minúcias. Ser dentista significa, em tese, viver incógnito e imerso no cotidiano ditado pela carreira e pela correria do viver. Mas, eis que esses profissionais se rebelaram: saíram das salas com ar condicionado para serem tocados pelo mundo – e transformá-lo. Estou falando dos Dentistas do Bem, integrantes da organização não governamental A Turma do Bem, a maior rede de voluntariado especializado do mundo.

Motivado pela aflição, criei há 16 anos a Turma do Bem – uma iniciativa que se tornou um projeto mundial que prega a inclusão e acesso da população de menor renda à saúde bucal. Com 17 mil dentistas atuando em 14 países, oferecemos atendimento odontológico gratuito à população em condição de vulnerabilidade social e com graves problemas bucais. Os públicos beneficiados são jovens de 11 a 17 anos e, com o projeto Apolônias do Bem, atendemos mulheres cisgênero e transsexuais vítimas de violência. Em mais de uma década, o nosso trabalho impactou mais de 71 mil jovens e mais de mil mulheres. Com um modelo inovador, a iniciativa está fundamentada no voluntariado e tem por característica a fácil replicabilidade. A estimativa é que o retorno para a sociedade com os tratamentos gratuitos realizados pelos Dentistas do Bem se aproxime, hoje, de R$ 1 bilhão.

Mais do que voluntários, os Dentistas do Bem tornaram-se social makers. Eles vão além do atendimento gratuito e têm mobilizado a sociedade em prol da inclusão social por meio do sorriso. Na prática, trabalhamos para fomentar a cultura de inovação social e para inspirar políticas públicas dentro da temática. Parte desse trabalho é, também, fomentar uma discussão de alto nível. E é nessa seara que os Dentistas do Bem surpreendem, novamente!

A Turma do Bem realiza, anualmente, o Sorriso do Bem – evento direcionado para a rede de voluntários. Desde a primeira edição, em 2006, o encontro tem uma curadoria criteriosa que privilegia o debate de temas que ultrapassam os limites da odontologia. Trazemos pensadores, professores, estudiosos e especialistas de áreas do conhecimento humano como Filosofia, Cultura, Psicologia, Literatura, Sociologia e Política para debaterem temas contemporâneos; no core dessa visão humanista está a genuína intenção de tornar o dentista-voluntário um profissional com uma dimensão maior de mundo; ou seja, queremos alargar o mundo desse cidadão que é um ativista social; um profissional que, inconformado com a situação socioeconômica, torna-se protagonista da mudança social. E, estamos falando de protagonismo de uma forma mais ampla.

Como seguimos essa jornada há mais de uma década, naturalmente o Sorriso do Bem despertou a atenção de outros públicos, especialmente, dos empreendedores sociais. Interessados na programação, esses protagonistas sociais que conduzem ONGs e negócios de impacto, começaram a vir ao evento. Com essa constatação, iniciamos um diálogo com parceiros de vida e, sobretudo, de causa. Em pouco tempo já estávamos conceituando com a Folha de S.Paulo o Festival de Inovação e Impacto Social (FIIS), alinhado ao conceito de social maker e focado nesses fazedores sociais. Os últimos meses foram imprescindíveis, pois conseguimos reunir um grupo de peso que nos ajudou a tirar as ideias do papel: ABRALE; Red Alianza Latina; Instituto Doar; Agenda Pública; Pitanga.mob; as produtoras Original 37 e Marcelo Jabur; e a agência de viagens Vivejar.

No FIIS, em Poços de Caldas, os desafios, as demandas de inovação, a importância do conhecimento e do crescer em rede – que afligem os gestores ONGs e negócios sociais – serão objeto de um pensar sistêmico. Com um grupo maior, a troca de ideias e experiências podem ajudar todos no processo de consolidação, sobrevivência e expansão. Juntos, poderemos gerar novos projetos e inovações que irão trazer impactos mais relevantes em diversas áreas do terceiro setor e do empreendedorismo social.

Acredito muito no trabalho em rede! Aliás, como membro da Rede Folha, sou impactado positivamente por esse pensar coletivo. Não poderia estar mais animado! Eu tenho a plena convicção de que o Brasil está liderando uma transformação via empreendedorismo social. Em um cenário pós-eleição podemos, em Poços de Caldas, pautar esse Brasil 2019. Juntos, os fazedores sociais darão a tônica de esperança e trabalho social que o país requer. Dentistas do Bem e empreendedores sociais, vejo vocês no FIIS!

Serviço

Festival de Inovação e Impacto Social (FIIS) 
Data: 2 a 7 de novembro
Cidade: Hotel Palace Cassino em Poços de Caldas, Minas Gerais

Inscrições para o FIIS: https://vivejar.com.br/pt/fiis/
Programação: https://www1.folha.uol.com.br/empreendedorsocial/fiis/
Mais informações: fiis@vivejar.com.br
https://www.youtube.com/watch?v=ayE6GyXqivI&feature=youtu.be
 (*) Fábio Bibancos,cirurgião-dentista graduado pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), é especialista em Odontopediatria e Ortodontia, mestre em saúde coletiva, fundador da Turma do Bem e integrante da Rede Folha de Empreendedores Socioambientais.

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2641 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento