Covid-19: você tem que considerar seu próprio risco

Tempo de Leitura: 4 minutos

Se você tem mais de 60 anos, possivelmente pode ter maior risco de desenvolver a infecção por coronavírus causado pelo Covid-19. Avalie seu risco.


Embora a previsão de especialistas aponte que 80% das pessoas que pegam o Covid-19 terão doenças leves e se recuperarão, os outros 20% terão consequências mais graves, entre eles estão as pessoas mais velhas, as quais devem prestar atenção especial à prevenção. O risco de uma infecção grave aumenta com a idade. Se o mais velho também tiver uma doença subjacente – como diabetes, doenças cardíacas ou pulmonares -, o risco de ficar gravemente doente com o Covid-19 é ainda maior.

Normalmente um risco elevado começa a partir dos 60 anos, mas as pessoas com mais 80 anos são as que correm maior risco, porque muitas delas já apresentam doenças, algumas graves. Assim, a idade, somada a uma condição de doença, como diabetes, doença cardíaca ou pulmonar, aumenta o risco, levando muitos idosos a óbito.

Entre as estratégias preventivas, está o conhecimento. Portanto, informações qualificadas sobre o coronavírus são importantes. A primeira informação aprendida neste tempo de pandemia é que após a exposição, o período de incubação é de 2 a 14 dias, normalmente; sendo a média por volta de 5 dias. Febre, tosse e falta de ar são sintomas comuns também. Alguns apresentam ausência de olfato.

A segunda informação é que o vírus é transmitido por contato próximo ou por contato com gotículas respiratórias, seja de tosse ou espirro. Tocar em um objeto com o vírus e tocar a boca ou o nariz pode contagiar, daí a importância do uso da máscara. O coronavírus pode viver em superfícies como metal, vidro ou plástico por até 9 dias, embora em alguns casos o vírus tenha durado menos de 2 horas. Mas os vírus podem ser desativados por desinfecção em um minuto, apenas usando sabão e água, ou álcool 70 ou álcool gel.

Ante essas informações, todos nós, especialmente aqueles que correm maior risco, como os mais velhos e as pessoas com doenças, precisam se cuidar ao máximo a fim de evitar a exposição ao Covid-19: evitando grandes aglomerações públicas, transporte lotado, feiras. Evite a propagação do vírus. Se possível, fique longe de qualquer pessoa com doenças respiratórias, incluindo seus netos.

Imagem de Anna Shvets/Pexels

Medidas de prevenção

A seguir destacamos algumas dicas preventivas:

– Evite viagens não essenciais.

– Use máscara toda vez que precisar sair de casa.

– Precisando sair, mantenha uma “distância social” de 1,5 metro de pessoas que você não conhece quando está em público – isso não é fácil.

– Lave as mãos frequentemente, por pelo menos 20 segundos, usando água e sabão. Lave depois de sair em público, depois de tossir ou espirrar ou assoar o nariz e antes de comer.

– Se você não tiver acesso a água e sabão, use um desinfetante (álcool em gel) para as mãos.

– Desista de cumprimentar apertando a mão; ofereça uma cotovelada ou um simples olá.

– Evite tocar seu rosto – um hábito difícil de quebrar.

– Na rua, tudo o que você precisar tocar (botão do elevador, maçanetas, corrimãos, transporte público, supermercados), tente tocar com a sua mão NÃO dominante, pois a probabilidade de você levar a mão ao rosto com a canhota é muito menor do que com a destra e vice-versa.

– Leve lenços limpos e use-os para abrir portas, colocar em corrimãos e pressionar os botões do elevador.

– Limpe e desinfete sua casa com frequência – limpe mesas, interruptores de luz, banheiros, pias, torneiras, maçanetas, seu telefone, suas telas de toque.

– Armazene comida, água e outros suprimentos suficientes para ficar em casa nesta quarentena.

– Tenha os suprimentos adequados de medicamentos que você já usa, além daqueles remédios que diminuem febre e não precisam de receita.

– Tome sua vacina contra a gripe se você ainda não o fez.

– Não estoque alimentos e remédios desnecessários. 

– Não ouça em excesso informações sobre a disseminação diária do Covid-19, pois pode causar ansiedade.

– Procure fazer alguma atividade física dentro de sua casa

Preservar vínculos

– Ligar para uma pessoa da sua rede, seja familiar ou de amizade. Vale muito ligar para os netos.

– Envie uma mensagem positiva para eles via Facebook, WhatsApp, Messenger, Instagram…, muitos jovens estão bem desorganizados, às vezes mais até que as pessoas idosas que já passaram por muita coisa na vida.

– Peça ajuda da vizinhança, de filhos e netos para ir às compras, no correio, em busca de remédios …

A fraternidade e solidariedade, neste período, é mais relevante do que nunca e é uma necessidade de uma sociedade inclusiva e intergeracional!

Foto destaque: Tiros Imortais/Pexels


Sofia Lucena

Sofia Lucena

Estudante de Engenharia de Produção da Universidade Federal de São Carlos (SP). Colabora com o Portal do Envelhecimento fazendo traduções de temas relacionados à longevidade humana. E-mail: sofiacortel@hotmail.com

sofialucena escreveu 29 postsVeja todos os posts de sofialucena