CityZen Mobility, a primeira rede de Motoristas Acompanhantes na França

CityZen Mobility é uma empresa para os mais velhos, construída para eles e destina-se a atender às suas crescentes necessidades de mobilidade em uma visão positiva do envelhecimento.

 

“Projetar serviços para idosos requer uma abordagem constante de inovação”. Esta é a visão de Guillaume Mathieu, fundador da CityZen Mobility, uma rede de motoristas acompanhantes privados. Já em 2016, Jerome Pigne, editor da Silvereco.fr, definiu a cidadania idosa por uma analogia com a eco-cidadania: “a consciência, no marco da transição demográfica, de todos e todas pertencendo ao mesmo ambiente intergeracional, implica em direitos e deveres como o direito a envelhecer bem, o dever de ética, o respeito pela livre escolha dos consumidores”. Uma noção que muitos se apossaram, seja aqueles já associados à Economia Prateada ou aqueles que decidiram abordar os idosos criando produtos ou serviços específicos.

CityZen Mobility, a primeira rede de Motoristas Acompanhantes, que tem como função acompanhar os passeios dos idosos, está na primeira categoria. Como um prelúdio para a sua participação no Dia Nacional da Economia Prateada, organizado pela União Nacional para a Economia Prateada (SYNAPSE) em 13 de dezembro de 2018 com o tema “O cidadão e a cidadania prateada”, a startup, através de seu fundador Guillaume Mathieu, nos mostra como, em 5 anos de existência, conseguiu substituir constantemente no centro da evolução de sua oferta as expectativas dos idosos, em uma abordagem constante de inovação.

Em essência, CityZen Mobility é uma empresa para os mais velhos: sua oferta de mobilidade destina-se principalmente aos idosos, foi construída especialmente para eles e destina-se a atender às suas crescentes necessidades de mobilidade. Mas ela é uma empresa para idosos, especialmente na maneira como leva em conta essas necessidades, neste caso, por sua visão não estigmatizante e positiva do envelhecimento. Veja como foi revisado o seu posicionamento e a sua oferta nos últimos cinco anos.

De motoristas a motoristas acompanhantes

Porque se o transporte é importante, o acompanhamento é essencial. Os números falam por si: na França, 44% das pessoas com mais de 75 anos têm problemas para se locomover. 5 milhões de idosos estão perdendo sua autonomia e espera-se que esse número aumente em 100% até 2050 (1). Os fatores de renúncia dos movimentos são de fato múltiplos como estudou Wimoov em sua última investigação. A mobilidade é essencial para permitir maior autonomia aos idosos. Se tomarmos novamente a pirâmide de Maslow, o CityZen Mobility atende às necessidades básicas de fisiologia e segurança: poder passar do ponto A ao ponto B com total segurança. Mas, em uma inspeção mais minuciosa, percebemos que a mobilidade é, acima de tudo, um grande vetor de vínculo social e nossa oferta responde a outras necessidades, especialmente as de autoestima.

Assim, nossos motoristas não são “simplesmente motoristas”, eles se tornaram ao longo do tempo “Motoristas Acompanhantes”. Como eles são treinados para atender às especificidades de cuidar dos idosos (pessoas com problemas para se mover, pessoas com Alzheimer, etc.), eles são principalmente conhecidos por sua empatia, sua habilidade de escutar. Trazem alegria de vida e bom humor, bem distante da visão estigmatizante, funcional e restritiva do transporte dos idosos.

De transporte para passeios

Porque se as viagens formam a juventude, os passeios florescem a velhice. Ouvir os idosos significa também passar de uma visão dramatizante do transporte de idosos (uma restrição e uma necessidade de lutar contra o isolamento e a exclusão através de um discurso distanciado e imagens muitas vezes associadas a “transporte de idosos”, por exemplo de minivans que podem acomodar cadeiras de rodas (2)) para uma visão otimista e disruptiva da velhice (estar “feliz” e “serviço” em vez de “restrição”), emocional (estar em “passeios” e não mais “o transporte”) e centrado no humano (abordar o serviço ocupando “o território do cuidado”).

Assim, pensamos que cada passeio é, acima de tudo, uma oportunidade de encontro que contribui para a felicidade de nossos idosos. E que esta oportunidade de encontro pode muito bem acontecer quando nossos Motoristas Acompanhantes acompanharem seus idosos ao médico… ou quando eles os levam para dançar. É por isso que também construímos há dois anos uma oferta especial de “passeios” de lazer dedicados aos idosos: “Antes de sair”. Assim, além de fazer de cada viagem uma oportunidade de saída positiva com um acompanhante atencioso e solidário, oferecemos passeios aos idosos para admirar as iluminações de Natal, sair para jantar, fazer um cruzeiro no Sena, etc. Porque muitas vezes tendemos a esquecer, mas os nossos idosos também gostam de sair e festejar! Essa visão positiva da velhice está no centro de nossa abordagem de inovação.

Notas:
(1) Laboratório de Mobilidade Inclusiva
(2) Uma simples busca de imagens do Google de “transporte de idosos” é o suficiente para perceber isso

Fonte: https://www.silvereco.fr/tribune-concevoir-des-services-silver-citoyens-necessite-une-demarche-dinnovation-constante/31103852

 

https://edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/produto/familiaevelhice/

Sofia Lucena

Sofia Lucena

Estudante de Engenharia de Produção da Universidade Federal de São Carlos (SP). Colabora com o Portal do Envelhecimento fazendo traduções de temas relacionados à longevidade humana. E-mail: sofiacortel@hotmail.com

sofialucena escreveu 25 postsVeja todos os posts de sofialucena