Centros dia para idosos durante a COVID-19: Recomendação da SES/SP

Tempo de Leitura: 4 minutos

Publicamos a recomendação para gestores e tomadores de decisão no apoio aos idosos e trabalhadores de Centros dia para idosos (CDI) durante a pandemia, emitida pela Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo.


Esta orientação destina-se a auxiliar os Centros dia para Idosos (CDI) dos municípios do Estado de São Paulo nas tomadas de decisão para retorno das atividades em tempos de Coronavírus, quando autorizado pelas autoridades competentes.

Seu principal objetivo é guiar os gestores e tomadores de decisão dos municípios para garantia da promoção, prevenção e cuidado em tempo oportuno da população idosa que utiliza os serviços dos centros dia para idosos (CDI) nos tempos de pandemia do Coronavírus.

Recomendações para gestores e tomadores de decisão de CDI para retorno das atividades

Informações sobre a COVID-19

– Forneça informações breves, claras, honestas e acessíveis à equipe, familiares e idosos;

– Destaque os pontos-chave da pandemia para idosos e profissionais;

– Inclua informações sobre como reduzir a infecção e a disseminação;

– Forneça treinamento adicional no trabalho para os profissionais sobre as novas habilidades de que possam precisar;

– Tenha à mão os contatos de um ponto focal na Vigilância Sanitária e Epidemiológica Municipal, da Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima e do Centro de Referencia de Assistência Social (CRAS) de referência Protocolos claros e sistemáticos para lidar com idosos e profissionais.

Protocolos claros e sistemáticos para lidar com idosos e profissionais

– Seja claro e consistente com a equipe sobre seus deveres e responsabilidades nas novas modalidades de atendimento do centro dia em domicílio, teleatendimento e entrega de refeições e materiais para atividades, pois isso ajuda a reduzir o estresse;

– Afira a temperatura de todos profissionais e idosos no início do turno para verificar sinais de febre;

– Questione a respeito de diminuição de olfato e/ou paladar;

– Fique atento a alterações de comportamento dos idosos (agressividade, sonolência, confusão mental) pois eles podem não apresentar febre;

– Redobre o acompanhamento de sinais e sintomas de gripe nos idosos.

Comunicação eficaz, parceria e apoio social

– Realize, com regularidade, o alinhamento de informações claras e precisas com profissionais, familiares e idosos;

– Incentive e facilite o fortalecimento das equipes de trabalho, a colaboração e a orientação entre os profissionais mais experientes e os mais novos para melhorar a conexão e a coesão entre eles.

Apoio ao bem-estar psicológico

– Ofereça um gerenciamento compassivo e solidário – preste atenção e ouça a equipe, reconheça e aprecie o trabalho com feedback positivo, entenda quando as coisas dão errado sob pressão e não minimize o sofrimento;

– Saiba quais serviços de apoio estão disponíveis para a equipe em sua localidade. Informe a equipe sobre esses serviços e incentive-os a acessar a ajuda, se necessário;

– Incentive o autocuidado, com compartilhamento de experiências, reconhecimento das dificuldades e celebração das boas práticas.

Apoio para luto

– Oriente a equipe sobre como lidar com o óbito de idosos ou familiares em domicílio por caso confirmado ou não de COVID-19, caso isso ocorra.

Autocuidado

– Reforce com os idosos e profissionais as medidas de higiene (lavagem das mãos e cuidados com tosse e espirro) e utilização de EPI adequado;

– Reforce a necessidade de manutenção de pelo menos 1,5 m de distância.

Atividades

– Realize atividades terapêuticas, lúdicas ou nutricionais, mantendo os idosos e profissionais na distância preconizada.

Testagem dos idosos e profissionais

– Acione as referências do CDI (UBS/ Vigilância Sanitária/ Vigilância Epidemiológica) sobre casos suspeitos tanto de idosos como de profissionais para buscar a possibilidade de testagem;

– Notifique a UBS mais próxima de qualquer pessoa com COVID-19 (confirmado ou suspeito) que pertença ao CDI ou contactante.

Este documento da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo se baseia em uma síntese das recomendações incluídas nas:
– Notas Técnicas (NT) 08 e 09 do Ministério da Saúde;
Recomendações Pandemia COVID 19 – Área Técnica da Saúde do Idoso SES/SP;
– Orientação às gestões de assistência social municipais, prioritariamente voltado aos serviços de acolhimento institucional de adultos, idosos, pessoas em situação de rua, entre outros da SEDS/SP;
– Orientações às Instituições Geriátricas do Centro de Vigilância Epidemiológica da SES/SP;
– Portaria 2 – CVS de 18/03/2020.
Guia de Vigilância Epidemiológica-COVID-19. Agosto 2020.


Nota do Portal do Envelhecimento: CDI em Live e Curso

Live No próximo sábado, dia 15 de agosto, das 15h30 às 16h30, estaremos como de costume, fazendo nossa live. O tema do próximo sábado, agendado há muito tempo, será Centro Dia, em que se contará experiências de gestores de CDI público (Rachel Katz) e privado (Vanessa Idargo Mutchnik) em tempos de pandemia, como também experiências que estão sendo realizadas em Portugal, com Marcelo Costa. Quais são as estratégias utilizadas no cuidado a idosos, especialmente quando muitos familiares retornam ao trabalho? Como levar o cuidado do CDI para a casa do idoso? Como receber idosos no CDI? Enfim, estes profissionais contarão o que estão fazendo uma vez que o foco de seus cuidados são idosos, muitos em condições de alta vulnerabilidade social ou fragilidade humana. A live será realizada pelo canal de nosso youtube, aproveite se inscreva e curta as demais lives.

Curso – Atendendo a muitos pedidos de nossos leitores, formatamos um curso que visa orientar pessoas envolvidas ou interessadas em montar centros dia para idosos no Brasil. O curso abordará as principais questões que impactam na implantação e funcionamento do serviço com qualidade: o que é, qual função, legislação… A partir de discussão crítica e dinâmica, pretende-se desenvolver uma reflexão sobre o serviço de centro dia com bases reais quanto a dinâmica do funcionamento do serviço no dia-a-dia. Inscrições abertas, basta clicar aqui.
Gostaríamos de comunicar que desde o ano passado o Portal do Envelhecimento/Espaço Longeviver vêm ministrando formação in loco (e agora na modalidade remota) de acordo com a necessidade de cada CDI, para dois Centros dia públicos em áreas mais periféricas da cidade de São Paulo, dando-nos oportunidade de conhecer o cotidiano e a riqueza do serviço que consideramos fundamental na proteção e cuidado à pessoa idosa.

Foto destaque de EVG Culture da Pexels

Atualizado às 10h06


Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3360 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento