Catálogo Virtual de Produtos Inclusivos

O Instituto Brasil Acessível (IBA) em parceria com e o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Arquitetura (IBDA) lançam neste mês o Catálogo Virtual de Produtos Inclusivos. Inédito no Brasil, o Catálogo é um guia para consumidores, arquitetos e engenheiros, reunindo produtos certificados com o Selo de Produto Inclusivo do Instituto Brasil Acessível. Os produtos atendem ao conceito de acessibilidade.

Ketchum Estratégia

 

O Catálogo pode ser acessado nos sites do IBDA. Acesse Aqui  e Aqui . A primeira versão on-line do Catálogo reúne 33 produtos – pisos, portas, ferragens e acessórios de sinalização – que foram avaliados pelo Instituto Brasil Acessível seguindo os requisitos da acessibilidade: segurança no uso, acessibilidade, uso independente e igualitário, conforto, estética, flexibilidade, fácil percepção e entendimento.

Entre as primeiras empresas que tiveram seus produtos avaliados para a obtenção do Selo de Produto Inclusivo estão Eliane, Yale La Fonte, Arco Sinalização e Mercur. Desde quando foi lançado o projeto, o IBA avalia e seleciona produtos em conformidade com os princípios do Universal Design, ou seja, que podem ser adotados por todos, independentemente de limitações temporárias ou permanentes. O Catálogo Virtual será atualizado, à medida que mais empresas inscreverem seus produtos como candidatos ao Selo de Produto Inclusivo. A versão impressa sairá em 2008.

“Trata-se de um importante canal de informações para a qualidade de vida das pessoas. O Brasil é um país que está envelhecendo. Isso intensifica a busca por produtos que atendam às necessidades dos idosos. A cada ano, 650 mil novos idosos são incorporados à população brasileira. A acessibilidade é cada vez mais importante para o bem-estar das pessoas, jovens, idosos ou portadores de necessidades especiais”, enfatiza Sandra Perito, presidente do Instituto Brasil Acessível.

Segundo Sandra, outro aspecto em destaque é que o consumidor tornou-se consciente e exigente. “Quanto mais pessoas atentas a esses produtos, melhores serão os ambientes e a indústria poderá explorar ainda mais esse potencial de mercado. É vantagem tanto para quem compra quanto para quem produz”, acrescenta.

Para J. Osíris Thomaz de Almeida, diretor geral do IBDA, a arquitetura inclusiva é uma realidade mundial e o Brasil precisa alinhar-se a essa tendência. “O Catálogo atende a consumidores e também auxilia e conscientiza profissionais da necessidade do uso de produtos que tenham uso universal. Dessa forma, o IBDA incentiva a construção civil à prática de novos conceitos nos projetos de arquitetura, que garantam mais qualidade de vida à população”, ressalta Osíris.

Critérios de Avaliação

Os sete princípios do Universal Design permitem avaliar de maneira sistemática os produtos existentes e a auxiliar tanto designers como consumidores sobre produtos e ambientes mais usáveis.

Princípio 1 – Igualdade de uso
· Provê o mesmo uso para todos: idêntico quando possível, equivalente quando não possível.
· Evita segregar ou estigmatizar qualquer usuário.
· Provê o mesmo uso para todos: idêntico quando possível, equivalente quando não possível.

Princípio 2 – Flexibilidade de uso
· Provê opções de métodos de uso;
· Provê adaptabilidade para a necessidade do usuário.

Princípio 3 – Uso simples e intuitivo
· Elimina complexidade desnecessária;
· Consistente com a expectativa e a intuição do usuário.

Princípio 4 – Informação perceptível
· Usa diferentes modos – pictorial, verbal, tácito – para apresentação redundante de informações essenciais;
· Maximiza a legibilidade de informações essenciais.

Princípio 5 – Pouco esforço físico
· Permite ao usuário manter uma posição neutra do corpo;
· Minimiza sustentar o esforço físico.

Princípio 6 – Dimensões e espaços para aproximação e uso
· Provê alcance confortável a todos os componentes para pessoas sentadas ou em pé;
· Acomoda variações de mãos e formas de pega.

Princípio 7 – Tolerância a erros
· Chama a atenção para os perigos e os erros;
· Provê características de segurança (antifalhas).

As empresas podem solicitar a análise de seus produtos pelo telefone (11) 5044-1054 .
_________________________________________
Fonte: Sentidos. Acesse Aqui

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2614 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento