Cartilha do envelhecimento sadio

Tempo de Leitura: 3 minutos

Esta cartilha foi organizada por Carlos Eduardo Durgante e escrita por especialistas da área da saúde, da educação e da assistência social de várias AMEs (Associações Médico-Espíritas) e Sociedades Espíritas do Brasil. É um guia prático de aconselhamentos e orientações fundamentais para um envelhecimento com saúde, dignidade e qualidade de vida, através das conexões entre as diversas dimensões que constituem o ser integral: o físico ao emocional, este ao social e todos ao espiritual.

Carlos Eduardo Durgante *

 

cartilha-do-envelhecimento-ativoToc, toc, toc…, será que ainda acreditamos que é dessa forma que a velhice se apresenta a nós? Batendo na porta, aos 60 anos de idade, como alguém que chega de repente em nossa casa? A velhice não acontece de súbito, de uma hora para outra, ela é um curso de vida e começa a ser construída por nós próprios muito antes do que imaginamos.

Como toda construção, principia pelo alicerce, que a exemplo do processo de envelhecimento, não é percebido inicialmente, pois fica escondido, mas é o sustentáculo da edificação que se fará visível. A velhice está implícita na juventude, pois não é só o velho que envelhece. É durante a vida inteira que envelhecemos. O idoso de hoje é um pouco da criança, do jovem e do adulto que fora.

O Espiritismo, no papel de Consolador Prometido, ensina-nos que somos os arquitetos do nosso próprio destino, que o adiantamento moral é obra exclusivamente nossa, e que a vivência corajosa e dignificante da velhice, neste planeta que nos acolhe como lar, é um desafio evolutivo intransferível. Os frutos da próxima reencarnação estão sendo plantados durante esse estágio da existência humana.

Consciente de que a velhice bem ou malsucedida, “madrasta” ou generosa, é uma construção individual, a AME-Brasil está propondo ferramentas – material de construção e mão de obra

– para que essa edificação seja forte e duradoura o bastante. Precisamos então conectar as diversas dimensões que constituem o ser integral: o físico ao emocional, este ao social e todos ao espiritual.

Esta cartilha, elaborada por profissionais das áreas da Medicina, da Enfermagem, da Farmácia, da Psicologia, da educação, entre outras, aborda questões bem peculiares e de fundamental importância aos que já vivenciam esse ciclo da vida e dá uma “cutucada” naqueles que já a vislumbram de longe ou de perto, para que se conscientizem desde bem cedo a adotarem comportamentos saudáveis de vida. Ressaltamos, que em nenhum momento esses aconselhamentos ou orientações visam substituir a avaliação e o acompanhamento do profissional da área da saúde.

Pois bem, estimados leitores, em contínuo processo de envelhecimento, mãos à obra, o trabalho é árduo, mas gratificante! O caminho é esse e há de ser percorrido por cada um de nós!

Saúde e paz!

* Carlos Eduardo Durgant – Médico geriatra, pós-graduado em Geriatria e Gerontologia pelo Instituto de Geriatria e Gerontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (IGG/PUCRS), professor de pós-graduação do curso de especialização em Saúde e Espiritualidade das Faculdades Monteiro Lobato. Autor dos livros: Planejando o Futuro; Fé na Ciência; Velhice: culpada ou inocente? e A Vida Entra em Cena. Organizador dos livros: Conectando Ciência, Saúde e Espiritualidade volumes 1 e 2 , Práticas Complementares na Promoção da Saúde Integral e A Cartilha do Envelhecimento Sadio. E-mail: durgantecarlos@gmail.com

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2694 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento