Caixa lúdica para idosos como intervenção psicológica

Tempo de Leitura: 4 minutos

A caixa lúdica é uma caixa sem estímulo algum onde se sugere que a pessoa idosa deposite em seu interior seus objetos favoritos e que, de alguma forma, trazem alguma lembrança significativa. Na ausência concreta desses objetos, pode-se fazê-lo através da escrita em papéis, guardando-os no interior da mesma. Cada caixa leva o nome do idoso para sua identificação. É importante que, ao olharmos para o interior da caixa saibamos a quem ela pertence através de seu conteúdo. Os profissionais atuantes em gerontologia podem usá-la como mais uma ferramenta útil e benéfica.

Simone de Cássia Freitas Manzaro *

 

caixa-ludica-para-idosos-como-intervencao-psicologicaO envelhecer traz consigo algumas mudanças não só físicas, mas principalmente psicológicas e que não ocorrem da mesma forma para todas as pessoas. Na maioria das vezes, o envelhecer é visto como um sinônimo de finitude e que promove no sujeito grande angústia, afastamento, isolamento dentre outros.

É comum encontrar idosos com grande dificuldade em expor sentimentos, dialogar, criar significados para este momento da vida.

Embora muitas sejam as técnicas e intervenções no âmbito clínico que podem contribuir para auxiliar o idoso neste momento, cada vez mais se faz necessário novas modalidades interventivas, a fim de trazer um maior benefício emocional para esta faixa etária.

Há uns quatro anos ou mais conheci, por meio de uma defesa de mestrado, a ‘caixa lúdica para idosos’, apresentada pela então educadora física e psicóloga Liliana Cremaschi Leonardi(1). A proposta pareceu-me muito interessante e vi nela um enorme potencial clínico no atendimento de idosos. Logo, seria mais uma possibilidade de intervenção se bem conduzida.

A caixa lúdica para idosos foi concebida com base na ideia da caixa lúdica para crianças, esta considerada um recurso técnico utilizado no processo psicodiagnóstico e, tem como objetivo conhecer e compreender a realidade da criança. Para que essa mediação ocorra usa-se da atividade lúdica através de um brinquedo onde a criança tem a possibilidade de expressar aquilo que está vivenciando.

A caixa lúdica sofreu uma mudança da ideia original, pois, percebeu-se que a maioria dos idosos sentia-se profundamente incomodada frente ao trabalho lúdico, principalmente no uso de brinquedos, lápis de cor, massinha de modelar e etc.

Mas, afinal, o que é a ‘caixa lúdica para idosos’ e como é o seu funcionamento?

A caixa lúdica é uma caixa sem estímulo algum onde se sugere que a pessoa idosa deposite em seu interior seus objetos favoritos e que, de alguma forma, trazem alguma lembrança significativa. Na ausência concreta desses objetos, pode-se fazê-lo através da escrita em papéis, guardando-os no interior da mesma. Cada caixa leva o nome do idoso para sua identificação. É importante que, ao olharmos para o interior da caixa saibamos a quem pertence respectivamente através de seu conteúdo. Assim como cada ser humano é único, cada caixa também o é de acordo com seu dono, pois, dessa forma, a caixa acaba por refletir características do idoso bem como sua forma de agir, pensar, ser e, reagir a cada lembrança proporcionada pelos objetos da caixa. Tendo a caixa preenchida com os objetos, esse idoso pode revisitá-la sempre que quiser e, nela, reviver e dar um novo significado e valor para si.

A caixa lúdica possibilita de alguma forma a expressão dos conteúdos nela depositados e os valores existentes à medida em que se envelhece. Dessa forma, permite aproximação e acesso a este idoso que muitas vezes se encontra só de alguma maneira. Possui também caráter preventivo no âmbito da saúde independente do estado desta.

caixa-ludica-para-idosos-como-intervencao-psicologicaO uso desta nova modalidade de intervenção que possui baixo custo e acesso envolveu também o processo de acolhimento da pessoa e a valorização de expressões antes não pensadas, incluindo curiosidade, liberdade de expressão, coragem e, favorecendo o resgate de experiências já vividas e bem como da socialização do idoso.

O psicólogo neste contexto ajudará o idoso a atribuir significados para o momento atual de sua vida, trabalhar medo e outros sentimentos vindouros através dos objetos guardados na caixa; e auxiliará a pessoa a ressignificar suas histórias, fazendo uma manutenção da sua própria identidade.

A caixa lúdica é uma ponte mediadora entre o psicólogo e a pessoa idosa, facilitando o acesso e a intervenção clínica. Com essa ideia acredita-se que os profissionais atuantes em gerontologia possam usá-la como mais uma ferramenta útil e benéfica dentro da sua atuação.

Nota

(1) Créditos do estudo para Liliana Cremaschi Leonardi, Educadora física e Psicóloga clínica especialista em Gerontologia; Mestre em psicologia pela USP e doutoranda em psicologia pela USP, ambos na área da Gerontologia.

(*) Simone de Cássia Freitas Manzaro – Psicóloga formada pela Universidade Nove de Julho, realiza atendimento psicológico de adultos e idosos. É voluntária na Associação Brasileira de Alzheimer-ABRAz. Possui experiência em estimulação cognitiva para pacientes com demências, principalmente Demência de Alzheimer; atua também com estimulação cognitiva preventiva; Realiza consultoria gerontológica, orientando familiares e cuidadores, criando estratégias e atividades para lidar com o paciente no dia a dia, supervisionando treinamento prático. É membro colaborador do site Portal do Envelhecimento. Email: [email protected]

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3806 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento