Brasileiros esperam cuidados da família na velhice

Os brasileiros são os que mais esperam ser sustentados pela família na velhice, segundo pesquisa feita em 12 países e com mais de 12 mil entrevistados em junho deste ano, sendo 1.005 brasileiras. O estudo foi realizado pela empresa multinacional de seguro de saúde Bupa, e conduzido pela universidade London School of Economics.

 

 

Em países como França, Estados Unidos, Grã-Bretanha e Alemanha, menos de 70% das pessoas acreditam que serão sustentadas pelos parentes ao chegarem a velhice. Já no Brasil, três em cada quatro brasileiros entrevistados disseram acreditar que sua família vai sustentá-los na velhice. A pesquisa verificou também que os brasileiros acreditam que a responsabilidade de ser sustentado na velhice é dos seus familiares, enquanto na Grã-Bretanha, menos de 30% atribuem à família a responsabilidade de sustentá-los na velhice.

Como conseqüência disso, os brasileiros aparecem como os que menos atribuem ao Estado o papel principal no sustento das pessoas idosas, como nos Estados Unidos, Alemanha e Índia. Uma explicação para isso é que até recentemente a velhice era de responsabilidade da família, só recentemente é que se começou a exigir do Estado sua responsabilidade, tal como consta no Estatuto do Idoso. Na China e Grã-Bretanha, mais de 25% dos entrevistados esperam que o Estado os sustente na velhice.

O estudo também revelou que os brasileiros são os que mais têm expectativas positivas sobre chegar à terceira idade (17%). Os brasileiros só perdem para os franceses na “sensação” de juventude. Entre os entrevistados com 65 anos ou mais, 72% disseram que não se sentem velhos, e 67% se declararam saudáveis. Apesar de a população viver cada vez mais, percebe-se pelos resultados da pesquisa a negação desta etapa da vida.

Outro dado interessante e ao mesmo tempo preocupante apresentado pela pesquisa é que 64% dos brasileiros disseram não estar se preparando financeiramente para a velhice. Menos de 7% das pessoas disseram estar separando dinheiro para quando pararem de trabalhar. Se quisermos viver com melhor qualidade, o planejamento da velhice é algo que deve ser ensinado desde os primeiros bancos escolares.

Mais que se preocupar com o planejamento da velhice e dos anos a mais a serem vividos seja como aposentados ou como produtivos, os brasileiros seguiram a tendência dos demais países: apontaram na pesquisa que a principal preocupação da velhice é com doenças, principalmente câncer (para 34% dos entrevistados nos 12 países) e demência (23%).

Fonte: Dados extraídos da BBC Brasil e reproduzidos na Folha. Disponível Aqui

 

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2331 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento