As memórias de Eugênia

Tempo de Leitura: 2 minutos

Em As memórias de Eugênia, da Editora Positivo, há uma protagonista que passa despercebida na maioria das grandes obras. Na obra, a árvore deixa de ser um simples componente de uma paisagem para nos relatar a sua visão sobre o homem e as cidades.

 

 

as-memorias-de-eugeniaEugênia – uma “jambeira” de 150 anos – descreve o surgimento e o crescimento da cidade onde vive, assim como o seu sofrimento pelas consequências do progresso, oferecendo uma reflexão valiosa sobre as transformações do Brasil neste século.

E foi com essa combinação entre fantasia e olhar crítico que a obra de Marcos Bagno, professor da UNB, conquistou um lugar entre os finalistas do 54ª Prêmio Jabuti, um dos mais importantes do gênero no País.

Um segredo é a chave do livro. A saga familiar narrada a partir da perspectiva feminina por meio das vozes de várias gerações de mulheres de uma mesma família tem início com o ato de plantar uma árvore.

“É um livro sobre memórias, sensibilidade das mulheres e um pouco sobre ecologia porque fala das árvores e de uma cidade pequena que vai se transformando em cidade grande”, explica o autor, Marcos Bagno, professor do Departamento de Língua Estrangeira e Tradução na Universidade de Brasília (UnB).

Para o autor, a linha que separa a literatura juvenil da adulta pode ser muito tênue. Bagno também publicou 18 livros técnicos e didáticos sobre a necessidade de incorporar o português falado ao ensino da língua.

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3806 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento