App SPinfo60+ de serviços para idosos é lançado em São Paulo

Tempo de Leitura: 4 minutos

A cidade de São Paulo ganha um aplicativo contendo os serviços públicos existentes na Assistência Social, Saúde, Esporte e Lazer, Cultura e Educação dirigidos às pessoas idosas: SPinfo60+.


Você conhece os serviços públicos ofertados às pessoas idosas existentes na cidade de São Paulo? Sabe onde estão localizados os Centro Dia para Idosos? E como acessá-los? E as ILPIs? O acesso é batendo na porta ou tem que ser por encaminhamento de algum órgão? E quanto as URSIs? Não sabe o que são nem como acessar? Já precisou de algum deles para algum familiar ou indicação? Desconhece totalmente o que existe na cidade para os mais velhos? Se você já passou por alguma dessas experiências, a partir de agora você conta com o app SPinfo60+, lançado ontem (11/08) pela PUC-SP, durante o Seminário de Prestação Pública de Contas do projeto “Diagnóstico socioterritorial para a pessoa idosa na cidade de São Paulo: construção de subsídios para a defesa de direitos e para a capacitação de conselheiros”.

A abertura do evento contou com a presença da Profa. Dra. Sílvia Helena Simões Borelli (Coordenadoria de Estudos e Desenvolvimento de Projetos Especiais – PUC-SP); Tomas Freund (Presidente do Conselho Estadual do Idoso – CEI); Simone Malandrino (Coordenadora de Desenvolvimento Social da Secretária Estadual de Desenvolvimento Social – SEDS); Renato Souza Cintra (Coordenador de Políticas para Pessoa Idosa da Secretária Municipal de Direitos Humanos e Cidadania – SMDHC); Douglas Carneiro (Secretário Adjunto da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social – SMADS) e Daniele Ribeiro da Silva, do Programa São Paulo Amigo do Idoso.

O projeto, iniciado em agosto de 2020, resultado do convênio firmado entre a PUC-SP e o Conselho Estadual do Idoso (CEI) – por meio da Secretaria Estadual de desenvolvimento Social (SEDS) e com recursos via o Fundo do Idoso -, foi desenvolvido pela Coordenadoria de Estudos e Desenvolvimento de Projetos Especiais, um setor dentro da PUC, tendo como gestora a profa. Beltrina Côrte. O desenvolvimento do projeto envolveu diversas etapas, entre elas o app, todas visando constituir subsídios para os espaços de participação, defesa de direitos e controle social, como o Aplicativo SPinfo60+.

O aplicativo

A estrutura básica do app SPinfo60+, o Back-end, ou seja, os bastidores da aplicação, está composta por um banco de dados com curadoria levantado nos serviços da Assistência Social, Saúde, Esporte e Lazer, Cultura e Educação. Foi desenvolvida uma estrutura de dados pensando em deixá-la o mais acessível possível ao público 60+, uma API (Interface de Programação de Aplicativos), um conjunto de rotinas e padrões de programação para acesso a um aplicativo de software ou plataforma baseado na Web para acesso aos dados, a fim de ser compartilhado.

Para o Front-end, que é a frente do aplicativo, foi usada uma tecnologia mais recente chamada PWA (Progressive Web App), em que o app não foi construído para aplicação em celular específico. A equipe responsável pelo desenvolvimento do app, composta por professores de diversos setores da PUC-SP, desde Administração, Estudos Interdisciplinares, Curso Ciências de Dados e Inteligência Artificial, Ciências da Computação, Curso de Design (responsável por pensar cores e logo), além de alunos, discutiu muito a respeito e, percebendo que a maioria das pessoas usa a Internet para encontrar o que precisam, normalmente através de um smartphone e não através de um aplicativo baixado (que acaba consumindo muitos dados do pacote do usuário) resolveu investir na tecnologia PWA.

Essa tecnologia, de acordo com os professores Daniel Gatti, Eduardo Savino e Roberto Padula, são sites que podem aparecer ao usuário como aplicativos tradicionais ou aplicativos móveis. Segundo eles, este novo tipo de aplicativo combina os recursos oferecidos pela maioria dos navegadores modernos com os benefícios da experiência móvel. Por isso não é necessário ter um app distribuído através das lojas de aplicativos nem ocupando espaços nos celulares, nem tampouco deixando os celulares obsoletos, já que muitos deles nem conseguem mais atualizar aplicativos.

De acordo com os professores da PUC-SP, com o PWA se consegue construir informação que fica armazenada nas nuvens e se pode acessar facilmente. E tem ainda a parte de Dashboard, onde se atualiza os dados, ou seja, a parte administrativa, a fim de se inserir um novo serviço ou atualizar a mudança de algum, afinal, a dinâmica dos serviços públicos é também muito viva. Enfim, trata-se de uma tecnologia bem leve e inclusiva, uma saída democrática para o SPinfo60+.

Por enquanto o app SPinfo60+ está no servidor da PUC-SP que disponibilizou hospedagem. A atualização de serviços será feita por pesquisadores do Núcleo de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento, também da PUC-SP, até migrar para o Conselho Estadual do Idoso.


spinfo60+

O app SPinfo60+ facilitará a vida das pessoas idosas, dos familiares e profissionais, pois em um só lugar encontrarão os serviços públicos e alguns filantrópicos que a cidade oferece para o púbico 60+. Acesse e conheça: http://spinfo60.pucsp.br/

Foto destaque de Andrea Piacquadio no Pexels


Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3807 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento