Aplicativo ajuda idosos a encontrar vagas de estacionamento

Tempo de Leitura: 3 minutos

A Parknet disponibilizará a localização das mais de três mil vagas reservadas a pessoas com deficiência e idosos da cidade de São Paulo, com a possibilidade de traçar rotas até o local de estacionamento desejado. A ferramenta digital permitirá que os usuários notifiquem a existência de vagas ainda não mapeadas e também fazer denúncias dos locais ocupados irregularmente. O app está disponível para download tanto para o sistema operacional Android quanto para o IOS.

aplicativo-ajuda-idosos-a-encontrar-vagas-de-estacionamentoO aplicativo Parknet ajudará idosos e pessoas com deficiência da cidade de São Paulo a encontrar vagas de estacionamento reservadas em vias públicas. O aplicativo não só disponibilizará a localização das mais de três mil vagas existentes para esse público, mas também a possibilidade de traçar rotas até o local de estacionamento desejado.

A ferramenta digital permitirá que os usuários notifiquem a existência de vagas ainda não mapeadas e também fazer denúncias dos locais ocupados irregularmente. O app está disponível para download tanto para o sistema operacional Android quanto para o IOS.

O aplicativo foi desenvolvido por uma das startups que integram a primeira edição do programa de residência do Laboratório de Mobilidade Urbana da Cidade de São Paulo (MobiLab). O Residência MobiLab abriga oito startups que, com apoio tecnológico e dados oferecidas pelo laboratório, desenvolvem soluções tecnológicas com potencial de impacto positivo nos desafios relacionados à melhoria da mobilidade urbana na cidade.

Idosos

Com a taxa de natalidade em redução e a expectativa aumentando na capital paulista, o número de idosos vai dobrar na cidade, fazendo com que nas próximas duas décadas a população de São Paulo vai ter um ritmo mais acelerado de envelhecimento. Dados de pesquisa da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) revelam que São Paulo vai ultrapassar a marca de 12 milhões de habitantes em 2030. A partir de 2027, a capital paulista terá mais idosos do que jovens.

Os bairros da região central e do Centro Expandido, como Pinheiros, Bela Vista e Jardins (na média, serão 40 idosos para cada 10 jovens) serão as regiões que concentrarão os moradores acima de 60 anos de idade na cidade.

Segundo a pesquisa, a taxa de fecundidade de São Paulo é o principal motivo para a mudança de perfil da cidade. Entre 1980 e 2010, o número médio de filho por mulher paulistana caiu de 3,2 para 1,7 filho. A tendência é de que nesta década a proporção caia ainda mais. Em 2030, pelo menos 30 distritos da cidade vão apresentar saldos “vegetativos” (os óbitos serão maiores do que os nascimentos) negativos.

Pessoas com deficiência

De acordo com o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a capital paulista possui 2,7 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência, sendo que 810 mil pessoas com deficiências mais severas. Para grande parte dessa população, é de extrema importância que existam espaços reservados que facilitem a locomoção e segurança. O Decreto Federal 5.296 de 2004 e a Lei nº 13.146 de 2015 (Lei Brasileira de Inclusão – LBI) definem a reserva de 2% dos locais de estacionamento a pessoas com deficiência.

Para utilizar esses espaços no município é necessário possuir o Cartão DeFis-DSV. Só podem solicitar este documento pessoas com deficiência física ambulatória nos membros inferiores ou autônoma (decorrente de incapacidade mental), com mobilidade reduzida temporária com alto grau de comprometimento, com deficiência visual e com dificuldade de locomoção. Os usuários que se encontram nessas condições devem comparecer ao DSV – Autorizações Especiais, com a documentação necessária, informada no site da Secretaria Municipal de Transportes.

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3717 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento